A ball for Daisy

Tudo bem que o nome da cachorrinha do livro que eu indico hoje é o nome da mãe do Francisco, a pessoa que aqui vos fala, tudo bem. Daisy é mesmo nome de pato da Disney (alô Margarida!), perfume ou cachorro. Mas deixa eu contar: esse livrinho é uma delícia, e faz tempo que anda circulando aqui em casa. Comprei , admito, pelo nome – ué, fiquei curiosa. E acertei – é mesmo muito bonitinho.

IMG_7383MODIF

O nosso é esse aqui, em inglês, edição americana. Quer dizer, em inglês só o título, porque na verdade o o livro não tem texto algum: são apenas imagens, desenhos à base de aquarela do autor, o ilustrador Chris Raschka. As ilustrações são todas grandes, bonitonas: tudo com muito azul, amarelo e vermelho – aliás, vermelha é a tal bola da Daisy.

A historinha é bem simples: a cachorrinha curte sua bolinha, corre com ela por aí, até que um dia, brincando com um cachorro que conhece no parque, sua bola de estimação estoura. Ela fica triste da vida, lógico. Mas final feliz: a tutora do outro cãozinho dá uma nova de presente para a Daisy – dessa vez, uma bola azul.

IMG_7394MODIF

Toda criança já perdeu – ou quebrou, ou teve quebrado – algum brinquedo que gosta muito. O Francisco já – esses dias quebrei a perna de um lanterna verde dele (aham, eu mesma, fechei a porta do carro em cima do brinquedo, coitado), um brinquedo que carregava para cima e para baixo. Nem preciso contar o chororô que foi – e pior, o brinquedo tinha sido um brinde de algum lanche, não tinha como repor. Aí RÁ, lembrei da história da bola da Daisy – o consolo não foi instantâneo, mas funcionou.

IMG_7384MODIF

Outra coisa: gosto bastante de livros sem palavras – especialmente quando é assim, bonito de verdade. Quando as ilustrações se destacam e prendem mesmo a atenção da criança. É legal porque dá pra ler de diversos jeitos, mudar a história (por que não?), o vocabulário – dá pra ‘ler’ conforme o humor. E é mais fácil estimular que a própria criança conte a história, do jeito que ela vê ali.

A Ball for Daisy é tão bacana que já ganhou diversos prêmios nos EUA – inclusive a medalha Caldecott, no ano passado, um dos prêmios americanos mais prestigiados da literatura infantil. Parte chata: aqui no Brasil, só achei à venda na Livraria Cultura, por um precinho bem amargo: 52 reais. Já via Amazon, um novo sai por 13 dólares.

Vamos conversar?