Especial: Biografias de Mulheres Incríveis

Dia 8 de março é o dia da mulher – aproveitando toda a importância e celebração que há por trás dessa data, esse ano fiz uma reviravolta na nossa biblioteca atrás de biografias de mulheres fortes e incríveis para apresentar à criançada. Histórias reais e inspiradoras!

1.COLEÇÃO ANTIPRINCESAS – FRIDA KAHLO, VIOLETA PARRA e JUANA AZURDUY

No final do ano passado, a editora argentina Chirimbote lançou uma coleção que deu o que falar: a Coleção Antipricesas, na qual a ideia é apresentar às crianças a biografia de grandes mulheres latino-americanas. O assunto rendeu por aqui! Saíram matérias em portais como Hypeness e Catraca Livre que foram amplamente compartilhados em facebooks e afins – foi bonito de ver, todo mundo interessado em falar sobre mulheres reais, fortes, absolutamente incríveis! Achei a ideia tão legal que até tentei comprar os livros pela internet – mas olha, não é fácil encontrar livrarias argentinas que entreguem no Brasil. A sorte foi que numa viagem para lá, no início do ano, pude finalmente conhecer a coleção ao vivo, e trouxe para casa os três livrinhos: o primeiro trata da artista Frida Kahlo, o segundo apresenta a cantora chilena Violeta Parra e o terceiro, por fim, nos mostra quem é Juana Azurduy, boliviana que lutou pela independência da América Latina. Dicionário em punho, lemos os livros – são bem informativos, com datas, lugares e informações específicas sobre cada uma das personagens. Admito que não me entusiasmei tanto com os livros em mãos – ao vivo, parecem mais revistinhas, tanto na edição (papel brilhante, capa molinha), quando na diagramação e ilustrações. Mas como sou a chata do livro bonito, então pode relevar essa parte e conhecer sem medo: a ideia é legal demais! E se liga na boa notícia: a editora SurLivro acaba de lançar o primeiro livro da coleção, sobre a Frida Kahlo, em português. 😉

colecao-antiprincesas

2. FRIDA

Ahhh esse livro! Quer apresentar a Frida para as crianças através de uma história encantadora, com ilustrações de tirar o fôlego? Então é esse o livro que você busca! Eu não o conhecia até ganhar de presente, eu e Francisco – foi no ano passado. Desde então, já perdi a conta de quantas vezes o lemos e relemos, quantas vezes já mergulhamos em seus desenhos – nele, conhecemos a história da artista desde a sua infância. Suas influências, sua criatividade e curiosidade sem tamanho. A história segue através da adolescência de Frida, vida adulta e grande sofrimento pelo qual passou, mas que transformou em beleza como nenhuma outra artista. Acho especialmente bonito que as ilustrações de Ana Juan têm muitas, muitas referências do trabalho de Frida – então, enquanto acompanhamos a história, entendemos sua arte também. Esse é da Cosac-Naify, editora que como todos sabem, fechou recentemente – mas vale procurar que ainda dá para encontrar o livro em livrarias online e físicas (mas rápido antes que acabem os estoques!).

frida

3. CARMEN – A GRANDE PEQUENA NOTÁVEL

Não há quem não conheça Carmen Miranda – aqui ou lá fora, pensou em Carmen, pensou em dança, babados, frutas na cabeça! Mas a verdade é que a gente sabe muito pouco da história dessa mulher incrível – eu, pelo menos, sabia era nada! E veja só, foi através de um livro infantil, que li junto com o Francisco, que fui conhecer um bocado e me apaixonar por essa figura que foi Carmen Miranda. Carmen nasceu em Portugal, mas logo se tornou “mais brasileira do que a jabuticaba e mais carioca do que a Praia de Cobacabana”. Também foi uma criança brincalhona, curiosa, gostava de jogar futebol com os meninos e fazer concurso de xixi à distância com as meninas (sim senhor!) – mas principalmente, gostava de cantar, gostava muito de cantar. Teve que começar a trabalhar muito cedo, mas logo que sua voz foi descoberta (a história por trás dessas descoberta é fantástica!) já deixou o Brasil e começou uma grande carreira de sucesso lá fora – mas sem jamais perder o carinho e as referências do país onde cresceu. A linguagem desse livro é deliciosa! Impossível não ler sorrindo, cantando, rebolando até (não me julguem!). Publicado pelas Edições de Janeiro.

carmen-a-grande-pequena-notavel

4.DIFERENTE COMO CHANEL

Outra mulher incrível foi Coco Chanel, sabiam? Pois eu não sabia, e fiquei também feliz da vida em conhecê-la e apresentá-la ao Francisco através desse livro aqui, divertido e muito do bonito! Chanel foi revolucionária à sua maneira: foi ela quem no início do século XX, tirou os apertados espartilhos da mulherada e começou um movimento para que elas se vestissem mais livres, inclusive usando preto (povo naquela época não curtia isso não!). Também teve uma infância e adolescência difícil, mas lutou como pôde – e logo conseguiu um emprego numa alfaiataria, e lá aprendeu a fazer suas próprias roupas e chapéus, que no início chocavam a todos. O livro é cheio de curiosidades sobre Chanel, com ilustrações bonitas e delicadas e capa dura – um belo presente, viu? Também da Cosac-Naify, infelizmente – mas também ainda fácil de encontrar, então corre!

diferente-como-chanel

5. MALALA – A MENINA QUE QUERIA IR PARA A ESCOLA

O último livro da lista não podia faltar de jeito nenhum – é outro livro do qual muito se falou recentemente, importante e essencial. A indicação desse fica pra criançada mais velha – a partir dos 11, 12 anos. Conta a história da Malala, a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz – por isso, você já deve ter ao menos ouvido falar dela. Malala é uma menina paquistanesa que lutou e segue lutando pelo direito de todas as mulheres de terem acesso aos estudos. Sua história é incrível, inspiradora – e o livro é uma delícia de ler, um livro reportagem para crianças. Tem a dose certa de suspense, ação, aventura – e uma lição sem tamanho! O texto é da jornalista Adriana Carranca, que viajou ao Vale do Swat, onde Malala nasceu e cresceu, para escrever esse relato emocionante; as ilustrações, bonitas demais, são da Bruna Assis Brasil. Um livro completo, delicioso, importante em todos os sentidos, publicado pela Companhia das Letrinhas.

malala-a-menina-que-queria-ir-para-a-escola

***

17 comentários

    1. êba! feliz que você tenha curtido! 🙂

  1. Olá! Vim parar aqui porque uma amiga compartilhou no Facebook este link. O que me fez clicar foi justamente vislumbrar na foto um livro em cuja capa havia Coco Chanel, mulher incrível que eu admiro demais (se nunca viu o filme, veja!)

    Vou tecer uma crítica que de modo nenhum quero que pareça ofensa (não sou dessas que fica fazendo treta nos blogs alheios). É pra fazer a autora do blog refletir (ou não, pode desconsiderar minha crítica também hehe, quem disse que tenho razão?) Bem, como disse, vim aqui por causa da Chanel. Mas comecei a ler o post desde o começo, e aí já comecei a não gostar quando percebi um tom de desdém às “princesinhas”. Pensei “putz, mais um post clichê que vê as histórias de princesas como clichê” hehe. Eu achei essa coleção argentina sensacional, mas não precisava usar o nome “antiprincesas”, muito menos promover suas histórias a partir de uma comparação com as princesas, salientando que essas mulheres são reais, e as princesas,fictícias – uau! que baita serviço para a formação do leitor literário, hein? insinuar que histórias reais são melhores do que as fictícias – todas as histórias em questão (as biografias dessas mulheres notáveis E as histórias dessas princesas) exercem funções importantes na formação das crianças, as biografias pelas questões de exemplo e representatividade, e os contos de fada pelos temas que trabalham (ver A psicanálise nos contos de fadas, de Bruno Bettleheim). Bom, aí continuei lendo e cheguei no seu comentário sobre Chanel (“Nem venha olhar feio porque é uma mulher relacionada ao mundo da moda”). Mas por que deveriam olhar feio porque está relacionada à moda? Moda não é importante? Não é um sistema de significação como qualquer outro, que indica faixa etária, grupos de pertença, posições sociais?

    Enfim, Daisy, minha intenção é chamar sua atenção para o fato de que, na minha opinião (que formei apenas com base na leitura deste post, não li os outros, então posso estar sendo precipitada), você está com uma visão de mundo muito presa a ideias preconcebidas.Tudo depende do olhar que voltamos às coisas, e dependendo do olhar, moda pode ser muito interessante, e princesas também! 🙂

    Abraço!

    1. Ana, agradeço seu comentário. De forma alguma quis passar um tom de desdém às princesas – desde pequena gosto dessas histórias e o Francisco também têm suas preferidas. Entendo a importância dos contos de fada na formação do leitor e na imaginação infantil. O blog é muito pessoal, e olha, admito que no início ia mesmo fazer uma lista de protagonistas fortes em geral, fictícias ou não – mas procuro resumir as escolhas pelo tamanho dos textos e vídeos, e como vi que tínhamos essas biografias, resolvi fazer apenas desses 5 livros. Você até me meu uma ideia: garimpar aqui para uma próxima lista só nossos livros de princesas favoritos!

      Quanto ao comentário do mundo da moda: é verdade, acabou soando preconceituoso. Apesar de parecer uma mulher “superestilosa”, como você disse, sou um tanto quanto desligada do universo da moda, por isso falei bobagem. Até editei ali, obrigada mesmo.

      Ah, faço questão de que o comentário apareça por aqui. A intenção do blog é justamente compartilhar opiniões sobre os livros e trocar ideias. 🙂

      Um abraço, Daisy

  2. Só fui ver o vídeo depois que comentei. Você mesma é uma mulher superestilosa, seu visual parece dizer que você se importa com ele, que você procura se comunicar através da sua aparência. Como pode ter essa visão sobre moda?! Tô chocada! rsrsrsrs

    Ah, não precisa aprovar meus comentários, são mais para ti mesmo!

    Bjs!

  3. Que fofo! Vontade de comprar todos pra ler com meu filhote! Quero passar para ele todos os valores sobre as mulheres que fizeram história. <3

    1. paloma, fico feliz que você tenha curtido! um beijo grande! <3

  4. Maria Ivone Nogueira Correia comentou:

    O Itaú tem um programa onde distribui livros infantis. Que tal entrar em contato e tentar fazer uma parceria com o Itaú Cultural. Seria super interessante disponibilizar estas maravilhas pra criançada. Abraços

    1. sim, gosto demais do programa do Itaú, sempre solicito os livros (que aliás são ótimos!). mas maria, eu só indico livros aqui, não posso fazer parceria nenhuma com eles (isso fica por conta das editoras, no caso). fique à vontade para enviar as sugestões, vai que funciona! beijo.

  5. Como adquirir livros

    1. oi Rose, em livrarias, geralmente. grande parte desses que indico aqui estão disponíveis em livrarias físicas e online também. 😉

Vamos conversar?