Bocejo

Adoro esses livros infantis grandões, que a gente mal consegue segurar direito. O Francisco também. Aí ele obceca no livro e quer andar com ele por aí, sai tropeçando, arrastando o pobre coitado e querendo levá-lo pra todo lugar. Ontem quis levar esse pra escola. Levou, mostrou para os amigos, e a professora me contou que o livro acabou até virando atividade.

O livro se chama Bocejo. Não tem texto, apenas um “OOOOOHHHH” que acompanha lindas ilustrações em pintura a óleo, de grandes figuras (ou não) bocejando. Tem estátua, astronauta, vicking, Napoleão Bonaparte, Charles Chaplin e outros, todos de bocão aberto. E tudo naquele livro grande, as ilustrações com bastante destaque, coisa linda:

A última página é espelhada, pra você se ver bocejando. E ó, é batata: você folheia o livro e boceja, não tem como. É ver um bocão aberto que a gente logo vai abrindo o nosso, não tem coisa mais contagiante.

As ilustrações são de Renato Moriconi, e a autoria de Ilan Brenman. A dupla tem outro livro bem bacana, no mesmo estilo, que se chama Telefone Sem Fio. Falo dele na próxima!

***

Livro: Bocejo

Texto: Ilan Brenman

Ilustração: Renato Moriconi

Editora: Companhia das Letrinhas

 

4 comentários

  1. Legal!

Vamos conversar?