oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



Você está vendo os artigos na categoria “Abecedários”
31 maio 2017

Abecedários Incríveis

Escrito por
Abecedários, Destaques, Listas de Livros, Livros

Se tem uma coisa que eu curto, mas curto muito, são abecedários: fico boba como autores e ilustradores são capazes de brincar com nosso ABC. Esses livros não só são super criativos como são especialmente legais de se curtir com as crianças – eles as aproximam do alfabeto de uma forma lúdica e muito divertida! Hoje separei alguns dos nossos preferidos, meus e do Francisco: tem abecedário artístico, tem abecedário dos dinossauros, tem abecedário maluco – um mais divertido que o outro. Clica no vídeo!

ALFABARTE

Um alfabeto que mistura arte com brincadeira só pode resultar em diversão! “Alfabarte” foi dica lá do Bamboleio – gostei tanto da ideia por trás dele que fui logo atrás. A brincadeira é achar as letras dentro de grandes obras – de Dalí a Picasso, de Delaunay a Matisse. Em algumas o desafio é fácil; em outras, mais difíceis e instigantes. No final, há a “cola”, mostrando onde cada letra está escondida – e também mais informações sobre cada uma das obras. Livro legal demais para crianças que estão começando a se habituar com o alfabeto ou para aquelas que já o conhecem bem, mas curtem um desafio! Ah, e também para os adultos: explorar obras de grandes artistas junto com a criançada à caça de letras é pura diversão! Da Companhia das Letras. 

ABCDINOS

Outro abecedário que faz sucesso com a criançada é esse: “ABCDinos”. Cada letra traz o nome de um dinossauro diferente, dentro de um poeminha cheio de humor – e sim, há dinossauro pra tudo que é letra: o Kakuru, o Zunicerátopo, o Wintonotitã. Há também informações sobre cada um deles, onde viveram, como se pareciam, do que se alimentavam. A linguagem é toda divertida, cheia de curiosidades – e as ilustrações super coloridas! É um abecedário muito divertido de curtir já com os pequenininhos – as cores, os desenhos, o tamanho do livro são bem legais para mãos pequenininhas (e é bastante resistente também, vale comentar). Mas também é um livro legal de curtir com os grandinhos e grandões! Quem resiste a conhecer tanto dinossauro diferente, tanta coisa nova? Publicado pela Peirópolis.

ABECEDÁRIO

Esse se chama simplesmente “Abecedário”, tá certo, mas é muito do diferente – é que traz verbos que têm tudo a ver com a vida das crianças, ilustrados com pessoinhas divertidas colocando-os em ação. As ilustrações do argentino Diego Bianki mostram com muito humor o que é cada coisa, e por si só rendem boas histórias! Um abecedário que já levou até o Prêmio Bologna de literatura infantil, criativo e mega divertido. Da Companhia das Letras.

UM JARDIM DE A A Z

Aqui em casa a gente tá tinha curtido abecedário de dinossauros, de sentimentos, de verbos e até abecedário pra hora de dormir – mas um de flores, nunca! Olha que ideia mais legal: “Um Jardim de A a Z” traz poeminhas curtos, rimados e cheios de delicadeza, cada um para uma flor. Alecrim, girassol, hortensia, margarida (minha flor preferida: cês sabiam que meu nome, Daisy, é margarida em inglês?) rosa e tulipa…e também quaresmeira, umbu, xique-xique e zínia. Pura primavera! Com ilustrações de Taline Schubach, a publicação é da Edelbra.

ALFABETO ESCALAFOBÉTICO

“Alfabeto Escalafobético” também traz um poema para cada letra, de A a Z – mas são poemas visuais, malucos e maramilhosos. Cada poema brinca com o som, o formato, o lugar das letras dentro das palavras – assim como as ilustrações! É legal demais porque não dá pra ler rapidinho não: tem que parar, curtir cada letra, observar como os desenhos e textos brincam juntos. Um dos alfabetos mais diferentes que conheci, um dos que o Francisco mais curtiu descobrir comigo! Parceria divertidíssima de Claudio Fragata e Raquel Matsushita, o livro é publicado pela Jujuba Editora.

HOJE SINTO-ME

Sabe aqueles dias que a gente se sente…meio sem palavras pra definir? Audaz, distante, heroico, invisível – “Hoje Sinto-me” traz em cada letra do alfabeto uma emoção completamente diferente, mas que todo mundo um dia já conheceu. Bonito demais, divertido, poético – as ilustrações em aquarela são lindas, e complementam as palavras com muita poesia. Outro livro que também já levou o Prêmio Bologna – obra prima de Madalena Moniz, publicado pela editora portuguesa Orfeu Negro e (infelizmente) ainda sem edição no Brasil.

***