oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



Você está vendo os artigos na categoria “Apps e livros digitais”
29 jul 2014

Francisco Esquerdo

Escrito por
Apps e livros digitais

Mãe é tudo boba né – eu, por exemplo, não posso ver nada com o nome “Francisco” por aí que fico toda curiosa. Esses dias foi na página do facebook da Cabeçudos, aquela livraria infantil que eu fui visitar lá em Lisboa. Eles estavam divulgando o lançamento de um livro digital de nome curioso: Francisco Esquerdo. Eu comentei toda curiosa, lógico – já curti de cara o nome.

IMG_9403

Qual foi minha felicidade receber um email da própria autora, a Joy Hanford – ela viu meu comentário, entrou aqui no blog e me mandou um simpático convite para conhecer seu livro, recentemente lançado em português. A gente ficou feliz da vida, lógico – e essa tem sido uma das nossas leituras no tablet ultimamente. A história é a seguinte: Francisco é um rapazinho (um menininho muffin, segundo meu Francisco aqui) que tem certa dificuldade em equilibrar-se. Mas ele faz disso uma brincadeira: todos os dias, numa rotininha certa, transforma sua falta de equilíbrio em dança. E se diverte: cada dia é dia de uma dança diferente: às segundas é o mookwalk, às quintas tendu, às sextas frug – no final, um glossário de dança explica direitinho o que é cada uma. As ilustrações são em aquarela, lindas, cheias de charme.

IMG_9410

É livro digital, ou seja, não aplicativo. Aliás, isso é uma coisa que confunde muita gente (eu inclusa), acho que porque aqui no Brasil a gente não tem muito o hábito de usar leitores digitais como o kindle ou o digital reader. Os livros digitais podem ser lidos nesses aparelhos, em tablets e até mesmo no computador. Em tablets, são lidos através de um aplicativo – no caso, aqui, o iBooks. Não têm narração nem permitem muita interatividade. Mas ainda assim, dá pra brincar um bocado com o Francisco Esquerdo: ele dança, escorrega e gira quando giramos ou tocamos o ipad.

IMG_9419

Francisco Esquerdo existe na versão em português e a original, em inglês, chamada Billy Blankenstooth. A Joy Hanford, aliás, é americana, mas mora no norte de Portugal desde 2010. Divertido também é visitar o blog que ela mantém, o Conversations with Hank – lá ela coloca as aventuras da família vivendo em outro país, com ilustrações muito bonitinhas e diálogos divertidos. Também é lá que está o link para comprar o livro digital, que sai na faixa de 2 dólares. 🙂


18 jul 2014

A Fantástica Viagem SiderEspacial

Escrito por
Apps e livros digitais

Volta e meia eu procuro abastecer o iPad com aplicativos e livros digitais bacanas, especialmente antes de viagens – porque não adianta, mas não há coisa mais prática no mundo. Um tablet repleto de coisas divertidas é garantia de entretenimento pra criançada por um bom tempo, coisa que todo mundo uma hora deseja dentro de um avião, carro, restaurante ou em casa mesmo, oras. O difícil é escolher bons livros e aplicativos em meio a tanta coisa ofertada por aí – e muita coisa ruim, diga-se de passagem. É tanto aplicativo-cilada, daqueles que só seguem em frente se você comprar e comprar, que ninguém aguenta.

IMG_9352

Dos últimos aplicativos com jeito de livro digital que baixei, esse foi um dos que Francisco mais curtiu. Ele está numa fase planetas, estrelas e afins, e a viagem com a Dandara, menininha curiosa da história, faz ele viajar de verdade. A história é simples, mas divertida e cheia de curiosidades: Dandara e seu amigo dragão mágico fazem uma longa viagem para o espaço descobrindo os mistérios lá de cima.

IMG_9354

O dragão, amigo paciente e de voz grossa, responde todas suas perguntas e explica, cheio de didática, o porquê dos planetas serem redondos, como funciona a força da gravidade, o tempo que cada planeta demora para percorrer seu caminho em torno do sol. Foi com a Dandara e o dragão que eu e o Francisco descobrimos, por exemplo, que em Mercúrio, um ano dura 88 dias. Já em Netuno um ano são 165 anos dos nossos. Legal, né?

IMG_9356

A viagem termina depois de muitas perguntas respondidas e planetas visitados – e Dandara volta dormir tranquila, sonhando com as luas de saturno. Justamente por não permitir muita interação (a não ser alguns planetas que giram ao serem tocados, estrelas que mudam), é mais livro mesmo – então dá pra ler à noite, na cama, sem medo de agitar demais a criançada. Foi nossa leitura das últimas duas noites. A história é da professora de geografia Maíra Suertegaray, ilustrada por André Aguiar. A editora é a Módulo, e dá para baixar para Android e Apple – no itunes saiu por 2 dólares.


6 jan 2014

Quem soltou o pum (aplicativo)

Escrito por
Apps e livros digitais

Ufa, chegou 2014. Que seja benvindo! Eu e o Francisco passamos nosso ano-novo no mato, em Morretes, litoral paranaense – uma delícia. Foi divertido porque deu para passear e para descansar também – e ler, ler bastante. Aliás, a melhor coisa que eu fiz foi levar poucos livros impressos e muitos aplicativos e livros digitais, tudo no tablet. Praticidade pura, não adianta. Eu, que já falei algumas vezes por aqui que ainda me bato no mundo digital, fiquei feliz da vida com os que levei – o Francisco então, nem se fala.

quemsoltouopum-aplicativo1

Um dos que mais fez sucesso (e tem feito) é esse aqui, o aplicativo do Quem soltou o Pum – livro que o Francisco ama e do qual já contei aqui pra vocês. Falei dele lá no post do livro, mas ainda não conhecia a versão para ipad (e iphone também) – e olha, é mesmo bem divertida. A história é a mesma, mas é super interativa e há duas possibilidades: com narração ou sem.

O livro é em primeira pessoa, na voz do garotinho tutor do Pum – e justamente é uma criança que narra no aplicativo. O Francisco escuta atento.  As interações que ele permite também são muito legais – há música, sons variados, supresas. A porta que abre, a luz que acede, a chuva que chove sem parar. Dá pra passar um bom tempo na brincadeira.

quemsoltouopum-aplicativo2

Não é barato não, viu? Custa USD 8,99 – cerca de 20 reais (dá para comprar aqui). O preço do livro impresso, mais ou menos. Podia ser mais em conta, acho eu. Sei que não é barato fazer um aplicativo desses, mas poxa! O Dragoberto, outro livro digital que o Francisco adora, custa USD 3,99 – e também é nacional, cheio de interações bacanas e ainda pode ser narrado em 3 línguas diferentes: português, inglês e espanhol. E tem outros mais em conta por aí – vou falando deles pra vocês aqui no blog. 

De qualquer forma, vale! Vale ter o livro impresso, vale ter o digital – ou pelo menos um dos dois!