10 abr 2015

Cinema: Cada um na sua casa

Escrito por
Livros

Domingo passado, Páscoa, levei o Francisco e um amiguinho no cinema – depois do almoço em família catamos uns chocolates e partimos ver um filme. Tá, eu admito que volta e meia faço isso – optar por um cinema com o Fran pra poder, não me julguem, dar aquela cochiladinha básica depois do almoço no sábado ou no domingo. Mas às vezes o filme é bom, aí o sono fica pra lá e é só diversão – foi assim com o Cada um na sua casa:

A historinha é bacana: alienígenas roxos e muito esquisitos invadem a terra para fugir de seu maior inimigo, e para poderem viver em paz, deslocam todos os humanos para muito longe – no caso, para a Austrália. Só sobra uma garotinha, Tip, e seu gato – os dois tentam fugir dos invasores e encontrar a mãe, que foi sequestrada junto aos outros humanos. É aí que encontram Oh, alienígena desengonçado e muito carente, que também foge – é que ele mandou sem querer um convite de festa para a galáxia inteira, e corre o risco dos inimigos aparecerem também. As referências são ótimas, os diálogos divertidos, o cabelo da protagonista o mais bonito (igual ao meu, super me identifiquei, obrigada).

Cada-uma-com-sua-casa-poster (1)

A gente assistiu ao filme dublado em português, mas no original as vozes são de Jim Parsons (o Sheldon de Big Bang Theory) e da cantora Rihanna – aliás, o filme tem um hit cantado por ela, e muita dança. São as partes mais divertidas, os extraterrestres remexendo o bumbum – a gente ria alto no cinema! Ah sim: o filme é uma adaptação de um livro infantojuvenil de Adam Rex chamado The True Meaning of Smeckday – no Brasil a tradução tem o mesmo nome do filme e saiu pela editora Gutemberg. 🙂

***

Cada um na Sua Casa (Home)
de Tim Johnson
animação, EUA, 2015, 94 minutos, livre
em cartaz nos cinemas, em cópias dubladas e legendadas, convencionais e 3D