Lendo Com Bebês: Vida Real + Dicas

Tá aí uma coisa que todo mundo sabe que é importante, mas às vezes a gente nem sabe por onde começar. Como funciona, afinal, a leitura com bebês? Lá no canal tem vídeo com cenas e dicas reais sobre os desafios – e delícias! – de se ler com os bem pequenininhos!

  1. DIMINUA AS EXPECTATIVAS

Serião mesmo: apenas ZERE as expectativas. É delicioso, mas é desafiador ler com bebês. Por isso é bom começar tendo em mente que os bebês, especialmente aqueles que já estão engatinhando ou andando por aí, não vão parar quietos para ouvir histórias, como muita gente idealiza. É essa a forma de eles conhecerem e explorarem o mundo ao seu redor – inclusive os livros! – e se você esperar por um bebê quietinho e atento já aviso vai ser altamente frustrante.

Conforme a leitura se torna um hábito, o bebê, a criança vai entendendo que o momento do livro é um momento de escuta, e que se ele estiver concentrado nisso, a experiência é mais gostosa. Mas isso toma tempo! Até lá, acredite, você vai ler muito livro pela metade, vai conseguir ler apenas uma ou duas páginas, às vezes vai ter que ler a mesmíssima página toda santa vez por conta de alguma coisa que a criança encasqueta e curte ali…e ufa, é assim mesmo!

  1. AFETO E DEDICAÇÃO

Lembre-se que mais do que qualquer outra coisa nessa vida, ler é um ato de amor. No momento em que você está lendo com uma criança, seja ela um bebê ou uma criança maior, você está se entregando àquele momento, você tem que se entregar a ele. Não tem como ler com uma criança com um olho no celular, outro na televisão. Essa entrega é mais importante que qualquer livro que você tenha em mãos, é única. 

Falo isso de uma experiência muito pessoal minha, porque as minhas memórias leitoras, da minha infância, envolvem muito mais o carinho do momento, o aconchego da companhia dos meus pais, do que os livros em si. Procuro repetir o mesmo com meus filhos – é nossa pausa, é nosso momento. Por isso, entregue-se!

  1. LER TAMBÉM É BRINCAR

Uma das coisas mais maravilhosas que descobri quando o Fran era pequeno foi que ler era uma forma de brincar também! Nunca fui muito das brincadeiras, tenho umas amigas que são super criativas nas brincadeiras com os filhos, inventam altas coisas – eu não sou, não consigo. Por isso foi tão divertido perceber que os livros eram incríveis para brincar, para fazer caras e bocas, vozes, barulhos…e divertir as crias! Há livros que parecem que são mesmo um verdadeiro convite à brincadeira, como é o Tchim!, das Edições SM. O Livro Clap, da Companhia das Letrinhas, e o Shhh! Nós Temos Um Plano, da Rovelle, também são incríveis para ler e brincar muito!

  1. A HORA DE DORMIR

Assim como há livros para brincar, há livros para desligar da tomada – aliás, não há nada que permita mais isso do que um bom livro, ufa! Nessas horas curto apostar numa leitura mais musical, com mais poesia…às vezes até mesmo um poema! O “Tarde de Inverno”, Edições SM, é lindo de morrer, e parece que convida a gente ao aconchego, convida para um abraço. O “Quero Colo” (também Edições SM) também é assim, livrinho delicioso de se curtir junto das crias. E não, não é sempre que a gente tá disposto a ler na hora de dormir, nem mesmo as crianças. E tá tudo bem! Mas é sempre bom procurar criar o hábito, fazer disso rotina desde muito cedo. Aí quando falta leitura, parece que falta mesmo alguma coisa, é impressionante! 

  1. QUANTO ANTES, MELHOR

Nunca é tarde pra começar, mas quanto antes, sempre melhor! Ler para o recém-nascido, ler até mesmo pra barriga é uma ótima coisa a se fazer –  e as possibilidades são infinitas! Uma dica muito legal é investir logo numa edição bacana de contos de fadas clássicos. Não só porque são histórias fabulosas, mas porque é muito legal a gente conhecer cada uma dessas histórias para um dia poder recontar para nossos filhos – como faziam nossos pais, nossos avós.

Gosto muito da edição Contos de Fadas da Zahar – ela reúne contos de diversos escritores, como Perrault, Irmãos Grimm, Andersen, e diversas histórias: Chapeuzinho Vermelho, Bela Adormecida, A Pequena Sereia em suas versões mais antigas, além de curiosidades sobre cada uma delas. Esse é um livro que vai de fato crescer junto com a criança – vai ser lido, relido, ocasionalmente pesquisado. Quer presente melhor que esse?

***

Vamos conversar?