8 fev 2016

Aula de Samba – A História do Brasil em Grandes Sambas-Enredo

Escrito por
Datas Especiais (Páscoa, Natal...) Destaques Divertidos Posts Especiais

Divertido mesmo é aprender história e geografia e nem se dar conta – ouvindo samba-enredos que marcaram nossa música, por exemplo. O livro “Aula de Samba – A História do Brasil em Grandes Samba Enredo” é um livro legal demais idealizado por Martinho Filho, filho de Martinho da Vila – reúne 11 sambas-enredos cuidadosamente selecionados que contam a história de nosso país. É conhecer as letras, o contexto e história de como foi composto e descobrir os fatos e personagens históricos de cada um deles, em textos deliciosos de Maria Lucia Rangel e Tino Freitas, fotos da época dos sambas e  ilustrações de ninguém menos que Ziraldo. O barato é que um cd ainda acompanha o livro, com todos os sambas-enredos cantados por grandes intérpretes: Chico Buarque, Lenine, Maria Rita, entre outros.

O primeiro deles, e talvez dos mais conhecidos, é o “Exaltação a Tiradentes” – coisa linda cantada por Chico Buarque.! Escrito em 1949 por Mano Décio, o livro conta que um dia Mano sonhou que estava catando uma música – acordou e pediu que sua mulher fizesse coro com ele. “Ficou tão animado que no dia seguinte faltou ao trabalho, comprou peixe na feira e preparou o almoço” – a letra ele escreveu se guiando no livro do primeiro ano de ginasial de sua filha, e conta a história de Tiradentes, primeiro grande mártir da Independência do Brasil. Foi traído, condenado e recebeu punição severa: foi enforcado, teve seu corpo esquartejado e exposto ao longo da Estrada Real, no dia 21 de abril de 1792. Não bastasse isso,  a Coroa Portuguesa ainda queimou sua casa, confiscou seus pertences e e ainda jogou sal no terreno para que nada fosse plantado lá.

Outro samba-enredo cheio de história é o “Dia do Fico”, composto 1962 por Cabana e cantado por Paulinho Moska nesse projeto. O sambinha conta a história do dia em que Dom Pedro I declamou a famosa frase: “Como é para o bem de todos e felicidade geral da nação, estou pronto: diga ao povo que fico!” – alguns meses depois o Brasil se tornaria independente de Portugal e teria seu primeiro imperador. Divertido é descobrir as curiosidades em torno desses momentos e das figuras: Dom Pedro I, por exemplo, tinha um nome comprido pra caramba: Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon. Pois é!

IMG_1505

Além desses, há outros sambas-enredos cheios de história e curiosidades: “Dona Beja, A Feiticeira de Araxá” conta a história de Dona Beja, mineira nascida em 1800, cheia de modernidade para a época: era mãe solteira de duas meninas, generosa, inteligente e muito influente. Já “Heróis da Liberdade” fala sobre duas liberdades: a dos negros escravizados e do fim da dependência de Portugal. Daqueles livros que são para crianças, mas agradam e encantam os adultos também, mergulho cheio de ginga na nossa história! Publicado pela Edições de Janeiro.

***