23 mar 2016

Você Não Vem Brincar?, de Ilan Brenman

Escrito por
Destaques Novidades e Lançamentos Para Refletir

Dos escritores brasileiros atuais de livros infantis, há um que não pode faltar na biblioteca dos pequenos: Ilan Brenman. Autor de mais de 60 obras (sim!), são dele livros como o hilário Até As Princesas Soltam Pum e o Caras Animalescas, entre outros. Brenman tem alguns dons: além do de criar e contar boas histórias, parece saber o timing exato para criá-las. Em “Você Não Vem Brincar?”, lançamento da editora Brinque-Book, o tema não podia ser mais atual: uma criança e seus jogos digitais.

"Você Não Bem Brincar?" - Ed. Brinque-Book

“Você Não Bem Brincar?” – Ed. Brinque-Book

“Pedro, você não vem brincar?”, pergunta a irmã. Mas lá está ele com seu joguinho: “mas eu já estou brincando!”. O livro segue: os amigos da escola, o pai que monta um grande quebra-cabeça sentado no chão da sala, os avós – todos chamam por Pedro. Pedro acredita que está mesmo brincando – e está, mergulhado no universo de algum jogo digital, sozinho. É no final do livro que o Pedro reflete, para pensa…e não resiste ao convite dos avós, que brincam juntos, eufóricos.

No final do livro, o próprio Brenman faz uma nota interessante: em uma pesquisa que fez recentemente, perguntou a várias crianças o que as deixavam felizes. As respostas foram as mais variadas: jogar futebol, coisas quentinhas, ouvir histórias – nenhuma mencionava tablets ou videogames. Jogos podem até ser divertidos (eu mesma tenho meus preferidos, o Francisco os dele!), mas não saciam por completo a necessidade de brincar das crianças. É mais do que sabido: o estar junto, seja brincando, jogando cartas, inventando histórias ou rabiscando uma folha de papel jamais será substituído por um jogo de video-game – são essas as lembranças que ficam na memória!

FullSizeRender 11

os bonecos tridimensionais de Carlo Giovani, divertidíssimos!

Um super destaque para as ilustrações de Carlo Giovani, tão divertidas: o artista usou muitas caixas de papelão, madeira, tecidos, tintas super coloridas e brincadeiras (olha só!) para criar o universo em que Pedro vive. As ilustrações são fotos dessas criações, e dá vontade de tocar os personagens! Foi algo que logo despertou o interesse Francisco: os cabelos encaracolados da irmã, as cabeças quadradas, a pipoca de isopor! Demais!

***