Primeiras Leituras Solo: Os Preferidos do Francisco (6 – 7 anos)

Lá do meu quarto, à noite, eu às vezes ouço o Fran gargalhar sozinho. Aí já deduzo: tá rindo do super-herói de cueca, da nave em forma de salsicha, de alguma maluquice dos seus livros preferidos do momento.

Nesse ano ele devorou alguns livros divertidos sozinho – são livros com histórias malucas, muito pum e meleca (pois é, a fase segue). São livros que divertem, arrancam risadas e despertam a curiosidade da criançada pelos próximos capítulos e volumes – uma ótima pedida para as férias!

1. BABÁ DE DRAGÃO, de Josh Lacey

“Babá de Dragão” foi oficialmente a primeira leitura solo do Francisco, e olha, foi engraçado: levei o primeiro volume da série na mala de mão numa viagem que fizemos no início do ano, sem que ele soubesse. Ao primeiro sinal de tédio do rapaz, mostrei o livro de supresa…e fuén, ele torceu o nariz. Passaram-se 5 segundos, ele decidiu ler um pouquinho (não tinha outra alternativa, rá!) e não deu outra: livro rapidamente devorado!

A história já é num formato divertido: uma troca de emails entre o garoto Eduardo Smith-Pickle e seu tio, Morton Pickle. No primeiro livro, “Babá de Dragão”, o tio deixa seu dragão de estimação aos cuidados do garoto por uma semana enquanto faz uma viagem – mas não deixa algumas coisas bem básicas avisadas. E aí é só confusão: o inusitado bicho de estimação põe fogo nas cortinas da casa, come o coelhinho da irmã de Eduardo e quase leva a mãe do garoto à loucura. No segundo livro da coleção, “Babá de Dragão – Decolando”, Eduardo fica novamente de babá – mas dessa vez Ziggy (a gente logo descobre o nome do dragão) decide não sair de dentro do armário e esconde uma surpresa…emocionante!

O terceiro livro da série é lançamento recente da Brinque-Book, e nele a aventura vai além: Edu tem que cuidar de Ziggy (e de mais alguém, conto não) na casa do tio, numa ilha na Escócia. Problema é que na sua estadia por lá vários mistérios acontecem – tem até monstro do Lago Ness na história, uia!

2. A CASA NA ÁRVORE com 13 ANDARES e A CASA NA ÁRVORE com 26 ANDARES 

Esse sim foi lindo de ver! Chegaram aqui em casa aqueles dois livrões, grossos, e eu só pensei: ah vá que o Fran vai querer ler! Mas que nada: é livrão, tem cara de livro de menino grande, muito grande – mas esconde uma história com o maior jeito de quadrinho, com muita ilustração e pouco texto. Altamente devoráveis!

A coleção conta a história de dois garotos que moram em uma casa na árvore. É o próprio autor e ilustrador, no caso: Andy (Griffiths) e Terry (Denton). Mas não é uma casa na árvore qualquer: é uma casa que tem absolutamente TUDO que uma mente divertida possa imaginar. Assim: no primeiro, tem fonte de limonada, teatro e biblioteca, piscina, tanque de tubarões, pista de boliche e laboratório subterrâneo ultrassecreto.

No segundo, que a casa é ainda maior (são 26 andares), tem até bufê de sorvetes com 78 sabores, entre eles Urucubaca de Melão, Feriado de Verão, Tempestade Elétrica e Banho de Espuma…e claro, também Chocolate, Morango e Cereja, que ninguém merece! O terceiro livro da série a gente ainda não tem, mas está na lista de desejos: nele, a casa na árvore tem nada menos que 39 andares! Todos saíram pela Fundamento.

Ah, vale ver esse vídeo do Uma História Por Minuto pra conhecer mais desse livro tão maluco e criativo:

3. AS AVENTURAS DO CAPITÃO CUECA 

Tá aí um super clássico da gurizada: As Aventuras do Capitão Cueca! Antigamente lançado pela Cosac-Naify, o volume 1 e o 2 (são 12 no total!) foram reeditados recentemente pela Companhia das Letrinhas numa versão colorida e cheia de curiosidades. A história de Jorge e Haroldo, dois vizinhos que estudam juntos e aprontam altas bagunças arranca gargalhadas da criançada!

Os dois adoram escrever histórias em quadrinhos, e o Capitão Cueca é uma de suas criações – um herói pra lá de diferente, com vestimentas fora-do-comum e um comportamento um tanto estranho. Ah, olha que demais: esse ano sai o filme do Capitão Cueca. Dá só uma olhada no trailer:

Uma dica rapidinha: dá ainda para encontrar vários dos antigos volumes da Cosac-Naify na Amazon por preços incríveis! Completei a coleção aqui casa pagando de 9,90 a 11,90 em cada um deles. O Fran está curtindo o número 8 no momento! 🙂

os 12 volumes pela Cosac-Naify

4. SALSICHAS GALÁCTICAS – Uma Aventura Espacial e SALSICHAS GALÁCTICAS – A Salsicha Contra-Ataca

Esses foram indicação do pessoal da Livraria da Vila, aqui em Curitiba – uma indicação certeira, pois o Francisco simplesmente ADOROU os dois livros. É aquela maluquice que a criançada adora: a história de Cosmo, capitão da nave Salsicha-Neon, e seu melhor amigo, Herman – os dois viajam pelo universo vendendo o melhor cachorro-quente de todos os planetas. E claro, se metendo em aventuras inacreditáveis.

Esses têm um bocadinho mais de texto, mas muitas ilustrações – e vale dizer, uma edição super caprichada, capa dura e tudo. Dois livros repletos de humor e aventura, imperdíveis! Ambos são da Sextante.

Ah! Vem que tem booktrailer:

***

Uma Lagarta Muito Comilona, de Eric Carle

Clássico infantil daqueles tem-que-ter para curtir com bebês é o “Uma Lagarta Muito Comilona”, do Eric Carle. Esse já passou por aqui um tantão de vezes – li muito nos primeiros anos do Fran e agora venho relendo com o Vini. É tão divertido!

A história da lagarta que nasce faminta e sai comendo frutas, pirulitos, salames e folhas verdes até virar uma linda borboleta tem tudo que os pequenos amam: repetição, interação e muita cor. As ilustrações em forma de colagem e todo o design do livro são super diferentes e curiosas – a obra foi lançada em 1969, e desde então colecionou prêmios por sua originalidade.

Por onde a lagarta passa, ela deixa um furinho – um furinho do tamanho dos dedinhos dos bebês, vale dizer, o que torna a leitura uma bela brincadeira! Essa versão é a cartonada: pequenininha, super resistente, dá pra ser explorada, mordida e descoberta pelos mais pequeninos sem grandes estragos – por isso é minha preferida. Problema é que aparentemente anda esgotada, super difícil de achar tanto em livrarias físicas como online. Por isso, se você encontrar uma cópia por aí, vale garantir. Além dessa há também a versão capa dura, de formato maior, a versão pop-up e outra cartonada, bem miudinha, que traz os nomes das cores (não a história em si). Todas saíram no Brasil pela editora Callis.

***

O Paradeiro do Padeiro, de Marco Miranda

Se tem uma coisa pela qual tenho loucura é pão. Sério mesmo: viveria facinho de pão, manhã, tarde e noite. Acho que por isso consigo entender perfeitamente o desespero geral quando seu Francisco, o responsável pelo pão mais crocante da cidade, simplesmente desapareceu.

As beatas se puseram a fazer orações, o detetive logo convocou cães de faro, até a a escola teve de dar dispensa. Qual a graça de viver sem as broas, roscas e pães do tão querido padeiro? Passaram-se dias e numa fria madrugada a cidade foi acordada pelo cheiro que todo mundo conhecia – e que ah, que falta fazia!

Era seu Francisco de volta, com seu pão fresquinho! Seu paradeiro? Conto não – é surpresa! Essa história deliciosa, cheia de rima, eu conheci através da Gi, lá do Kids Indoors. Tive uma sorte danada: achei o livro a preço de pão francês, usado, na Estante Virtual. Veio com a etiqueta da dona anterior, mas encapado, inteirinho – e fez o maior sucesso com meu Francisco especialmente pelas ilustrações! São todas feitas de biscuit, repletas de detalhes – originais e graciosas como toda a história!

***