oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



16 ago 2017

Branca de Neve – por Gil Veloso

Escrito por
Clássicos, Contos de Fada, Literatura Universal, Livros

Um Reconto Original

Sabe aquele papo de que nos menores frascos estão os melhores perfumes? Pois então – às vezes ele vale também para os livros, rá! Todo mundo conhece a história da Branca de Neve, tá certo – mas por aí há recontos e recontos de clássicos. Alguns (a maioria, infelizmente) os empobrecem; outros os engrandecem, valorizam cada detalhe. Nessa Branca de Neve, publicação da Editora Pulo do Gato, a narrativa fica por conta do escritor Gil Veloso. Muito fiel à história original dos irmãos Grimm (acredite, a maioria não é – e tem cada detalhe incrível que acaba passando batido!), ela é contada com muito humor e originalidade. Originalidade também trazem as ilustrações: são do basco Iban Barrenetxea, repletas de detalhes divertidos e perfis exagerados. Um clássico indispensável, um reconto pra lá de original, uma surpresa daquelas num livrinho tão pequenino! Demais!

***


14 ago 2017

O Fantástico Arroz de Filomena

Escrito por
Contos de Fada, Destaques, Divertidos, Livros, Novidades e Lançamentos

As pessoas daquela cidade não gostavam de Filomena. É que ela era um tanto feia, corcunda e vivia com as roupas e os cabelos desgrenhados. Pronto, isso era suficiente para que o povo cochichasse maldades toda vez que a viam. Mas a verdade é que ninguém a conhecia de fato, e mal podiam imaginar que Filomena era uma excelente cozinheira. Bolinho de bacalhau, torta de damasco, cogumelos grelhados eram com ela: os melhores, os mais apetitosos que existiam!

Toda vez que cozinhava, o cheiro de suas comidas se espalhava pela floresta (ela morava distante, sozinha) e atraía os seres mais fantásticos que existiam. Sacis, ninfas, lobisomens e até trolls tinham seus pratos preferidos! Só um prato atraía todos juntos: seu fantástico arroz. Um dia um caçador da cidade se perdeu pela mata e também foi atraído pelo aroma do prato. Hipnotizado, foi parar na casa de Filomena, mas não conseguiu entrar – quem disse que os famintos trolls deixaram? Lá de longe, da porta, espiou os pequenos olhinhos da cozinheira – o que bastou para reconhecê-la no dia seguinte, em plena feira. Na mesma feira onde todos zombavam e riam dela.

E aí…bem, aí que já falei demais da conta e é melhor parar por aqui. Esse livro delicioso (de dar água na boca mesmo!) chegou dia desses, novidade da Aletria, e foi amor à primeira vista. A história é envolvente, redondinha, com um final pra lá de divertido – e foi escrito a quatro mãos, por pai e filha! Já as ilustrações, minha gente, impressionantes – os desenhos fortes e coloridos da argentina Rebeca Luciani só engrandecem a narrativa, é bonito de ver. Só uma coisa: sabe aquela história de não ir ao mercado com fome? Vale para o livro. Garanta uma boa refeição antes dele, ou, como eu, vai terminar sonhando com lasanha de queijo de cabra! Ai que fome! <3

***


8 ago 2017

Jacaré, Não!, de Antonio Prata

Escrito por
Divertidos, Fases e momentos especiais, Leitura com Bebês, Livros, Para dar risada

Jacaré, sim senhor!

Livro imperdível pra curtir com a criançada pequenininha (alô bebês!) é esse: “Jacaré, Não!”, do Antonio Prata. É de arrancar gargalhadas, pra ler fazendo bagunça – e esperar por muitos e muitos de “de novo, de novo!”.

Conta a história da Luiza e do Jacaré, mas logo no inicio uma nota já avisa: a história pode ser de qualquer criança, é só mudar o nome e partir pra leitura. Aqui em casa é do Francisco e principalmente do Vinícius 1 ano), que observa enlouquecido as cores vibrantes (psicodélicas, incríveis!) das ilustrações de Talita Hoffmann e se diverte com a repetição do texto. O barato é justamente que ele traz o dia-a-dia da criança, a hora da comida, do banho…repentinamente quebrado pela presença inusitada de um simpático jacaré.

Cada virada de página é um convite à brincadeira, uma deliciosa maluquice! Não bastasse tudo isso, o projeto gráfico do livro também é diferente, original, com direito a sobrecapa-pôster e tudo – edição lindona da Ubu Editora. Já falei imperdível? Pois repito!

***