oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



13 out 2016

Puns, Melecas e Afins – Livros para Rir!

Escrito por
Divertidos, Livros, Para dar risada

Tem coisa melhor que ler um livro e dar risada? Aqui em casa um assunto que sempre faz sucesso é pum, meleca ou coisas do tipo: livros com histórias melequentas, absurdas e muito hilárias. Esses são quatro dos preferidos do Francisco no momento – todos com alguma coisa em comum!

Assista ao vídeo:

 

1. O PUM E O PIRIRI DO VIZINHO

o-pum-e-o-piriri-do-vizinho

Se você ainda não conhece o cachorro Pum (acho difícil), não sabe o que está perdendo. O cão mais querido da literatura infantil já aprontou um bocado – o Pum já foi solto na escola, já escapou no parque, já deu trabalho! Em sua quarta aventura, “O Pum e o Piriri do Vizinho”, Pum e família ficam encarregados de cuidar do cachorro do vizinho, o Piriri (que aliás é filhotinho do Pum e da Couve-Flor). Só que não é fácil segurar o Piriri não, que quando chega, chega chegando! Não bastasse o Piriri, também vem o gato do vizinho junto, o Chulé – mas esse pelo menos é mais discreto. Com tanto Pum, Chulé e Piriri numa só história, é impossível ler com a criançada sem causar (e também dar) gargalhadas! Da Companhia das Letrinhas.

2. MAMÃE JÁ FOI PEQUENA ANTES DE SER GRANDE

mama%cc%83e-ja-foi-pequena-antes-de-ser-grande

Que pum, meleca e peraltices em histórias fazem a criançada rir alto todo mundo sabe – agora imagine só tudo isso ligado a uma figura tão comportada como a da…mãe da gente. “Mamãe Já Foi Pequena Antes de ser Grande” brinca com texto e imagem, que se contradizem e fazem rir! A mãe que sempre raspava o prato, que nunca, nunquinha falou um palavrão, que jamais sentiu ciúme do irmão. Será mesmo? Livrinho hilário, muito do politicamente incorreto e delicioso, publicado pela editora Rocco.

3. SHREK

shrek-livro

Os pais de Shrek eram feios de dar dó, mas Shrek nasceu mais feio ainda. Era verde, narigudo, exalava maus cheiros e ainda por cima não era nada bom. Quando saiu de casa (enxotado pelos pais, coitado), cruzou com uma bruxa que lhe garantiu: encontraria, um dia, uma princesa. O ogro então partiu mundo afora, determinado. No caminho, cruzou com dragões, adentrou florestas misteriosas, afungentou árvores, pessoas, raios e trovões. Mas quando finalmente encontrou a tal princesa, não teve dúvidas: ela era tão asquerosa quanto ele, só podia ser mesmo a mulher da sua vida! Publicado pela primeira vez em 1990, é esse o Shrek que inspirou o filme: sua história tem muita meleca, aventura e humor – e um final digno de conto de fadas! Da Companhia das Letrinhas.

4. A INCRÍVEL HISTÓRIA DO MENINO QUE NÃO QUERIA CORTAR O CABELO

a-incrivel-historia-do-menino-que-queria-cortar-o-cabelo

Tá certo que grande parte dos livros preferidos do Francisco no momento envolvem histórias com melecas, fedores e bagunças. Mas no caso desse aqui, envolve também baba de cachorro bravo, casco podre de cavalo e até pelo de sovaco de macaco! No alto de uma montanha morava um garoto com sua mãe – o garoto não era nada fácil, era birrento, teimoso e o pior: detestava tomar banho e escovar os dentes. A mãe já não sabia o que fazer e resolveu inventar uma história, com a intenção de amedrontar mesmo o filho: dizia que existia um tal bruxo malvado, repleto dessas melecas todas, que colecionava crianças. Suas presas preferidas, claro, eram as crianças birrentas. Ele as descobria pelo seu cheiro! A história era inventada, mas um dia, adivinhem só: fugindo do barbeiro da cidade, que tentava dar um jeito naqueles madeixas grudadas e fedidas, o menino foi pego por mãos compridas, com unhas gigantes repletas de musgo e lama…e aí, só lendo o livro pra descobrir o final! Publicado pela Editora Evora.

***


27 set 2016

Mais Livros Infantis Sobre a Chegada de Um Irmão

Escrito por
A Chegada de Um Irmão, Destaques, Fases e momentos especiais, Livros, Novidades e Lançamentos

Há alguns meses falei por aqui sobre livros infantis que tratam de um assunto especial: a chegada de um irmão. Eu estava grávida na época, e agora, com o Vinícius nascido (e completando seus dois meses!), eue o Francisco (que agora, aos 6 anos, é o irmão mais velho) seguimos lendo e relendo todos esses livros. O legal é que descobrimos outros bacanas sobre o assunto, e são esses que eu mostro hoje pra vocês. Pra saber mais sobre cada um deles, corre ver o vídeo! 🙂

1.EU ADORO MEU IRMÃOZINHO!

Caroline Crocodilo acaba de ganhar um irmãozinho, mas simplesmente não consegue gostar dele. Morre, morre de ciúme! Para ela, o novo irmão não é nada divertido, baba demais, é fedido e ainda por cima…ocupa todo o espaço do colo da mãe! Um dia, a mãe resolve trocar um chapéu que não serviu, e Caroline tem então uma idéia: e se fosse a uma loja de bebês trocar o irmãozinho? Historinha fofa demais sobre a chegada de um irmão, bem legal de curtir já com os pequenininhos! A publicação é da Fundamento.

2. O INVASOR

“O Invasor” trata sobre a chegada de um membro da família de forma divertida e muito diferente: a história é toda contada através dos olhos da Kika, a cachorrinha da família. Ela conta que recebia toda a atenção do mundo na casa até o dia em que a barriga da tia Stella começa a crescer e as atenções voltam todas para ela. Mas tudo muda mesmo quando um dia, depois de alguns dias fora, voltam todos para casa com um estranho invasor dentro de uma nave espacial esquisitíssima (no caso, um carrinho de bebês). São inúmeras as tentativas de Kika de descobrir quem estará lá dentro, tamanha a sua curiosidade…mas a supresa ao descobrir quem é o tal invasor não poderia ser mais feliz! Publicado pelas Edições SM.

3. EU (NÃO) GOSTO DE VOCÊ

De todos os livros que lemos sobre a chegada de um irmão nesses últimos tempos (e não foram poucos), esse talvez tenha sido o mais importante para mim e para o Francisco. Conta a história de uma menina que  não fica nada feliz com a chegada do irmão: quer dizer, ela até fica, acha ele muito fofo! Mas às vezes sente um quentão dentro dela que simplesmente não sabe explicar. Acho essa a parte mais legal do livro: tratar do ciúme sem dizer que é ciúme – afinal, as crianças dificilmente sabem reconhecer o que estão sentindo. O final é lindo: a mãe explica, usando balões, como seria impossível diminuir o amor de um filho por conta de outro. A publicação é da Editora Jujuba.

***

Veja mais livros sobre a chegada de um irmão:

***


5 set 2016

Meu Primeiro Dicionário, de Richard Scarry

Escrito por
Clássicos, Divertidos, Fases e momentos especiais, Leitura com Bebês, Literatura Universal, Para dar risada

Richard Scarry foi um autor norte americano de enorme sucesso – teve mais de 300 livros publicados! Muitos se tornaram grandes clássicos, e seguem encantando gerações. “Meu Primeiro Dicionário” é um deles, publicado pela primeira vez em 1966! Lá fora está esgotado há muito, mas aqui no Brasil tivemos sorte: foi trazido em 2014 pela Editora WMF Martins Fontes nessa edição grandona, bonita e resistente.

meu-primeiro-dicionário

clássico desde 1966!

Esse é daqueles livros para se ter por boa parte da infância (daí a importância do “resistente”), que acompanha a criança em diversas fases. É um dicionário com 2.500 verbetes, cada um trazendo uma micro historinha e ilustrações coloridíssimas, muitas vezes engraçadas. Os personagens são animais variados (apresentados na primeira página do livro), cada um com seu nome, com suas manias.

meu-primeiro-dicionário-02

ilustrações vintage e textos curtinhos 

O barato é com os pequenos (1, 2 anos) curtir as imagens, criar historinhas diferentes e aprender muitas palavras novas (frutas, alimentos, meios de transporte) sempre em contextos divertidos. Com os maiores (na faixa dos 6 anos, como aqui em casa), a leitura rende boas conversas (há lições de boas maneiras em muitos dos quadrinhos, reflexões interessantes) e também boas risadas.

Também é muito legal pra quem está começando a ler sozinho: as historinhas curtas acompanhadas de muitas ilustrações dão autonomia e confiança – e despertam a curiosidade! Um livrão clássico para se ter na biblioteca e reler infinitas vezes: junto, sozinho, separado. 💚

***