Histórias Para Brincar, de Gianni Rodari

Lá vai dica pra criançada de 7, 8, 9, 36, 50 anos…

Gianni Rodari é um dos grandes nomes da literatura infantil – italiano, o escritor levou em 1970 o Hans Christian Andersen por sua obra. Faleceu em 1980. “Histórias para Brincar” é um de seus livros mais amados – e uma das leituras mais divertidas que fiz junto com o Francisco nos últimos tempos!

São 20 histórias curtas, altamente criativas, cada uma com três finais possíveis. Fantasmas, mágicos, taxistas e cachorros, entre outras figuras, protagonizam essas histórias que fazem a gente rir de absurdos, mas também refletir. Há um bocadinho de filosofia em cada uma delas e em seus possíveis finais – e nas últimas páginas, um brinde: Rodari escolhe seu final preferido de cada uma, comentando cada escolha.

Um super convite à leitura compartilhada, gatilho pra diversas conversas, que chegou até nós através do clube A Taba para leitores experientes. Categoria que, vale dizer, vem me surpreendendo com um livro mais legal que outro e entusiasmando o Francisco! Ah, as ilustrações são poucas, mas são do chileno Andrés Sandoval – inconfundível seu traço, sintonia perfeita com o nonsense de Rodari.

***

Garimpo – Clube do Livro

Tá aí um nicho que vem crescendo nos últimos anos: clubes de assinatura de livros infantis. Imagino que muito se deve à total ausência de livros de qualidade em grandes feiras e livrarias – quem me acompanha já cansou de me ouvir choramingar por isso. Então há quem prefira investir nos clubes: assinar um deles é a garantia de receber sempre livros selecionados, supostamente escolhidos sob uma curadoria especializada – digo “supostamente” porque há clubes e clubes, e bem, também já falei disso por aqui

Um clube a mais para a lista dos recomendados

Recentemente aqui em casa tivemos a chance de conhecer um clube muito legal que também trabalha com o gênero infantil: o Garimpo – Clube do Livro. Também porque o Garimpo oferece outras assinaturas para os grandes, como o “leia mulheres”, humor & amor, negócios, poesia e ficção. Ou seja, é formado por gente apaixonada por literatura, em todos os seus gêneros e possibilidades.

Cada um deles traz curadoria especializada – o infantil traz a da jornalista Elisa Menezes, que trabalha no mercado editorial desde 2009 e que vê na literatura para crianças “a literatura (…) mais sensível, inventiva, plural e sem amarras” (<3). A escolha dos livros para os pequenos é meticulosa e repleta de carinho: a cada mês o livro vem acompanhado de uma carta, assinada pela própria Elisa. O que torna a experiência ainda mais próxima, divertida e horizontal – são livros para todos, independente da idade escolhida. A vontade (juro) é de trocar correspondência, continuar a conversa – engatar no papo da literatura e não parar mais!

No mês de abril recebemos o “Fábula Urbana” (9-11 anos), de José Rezende Jr. e Rogério Coelho – um livro difícil de encontrar por aí, especialmente comovente. Conta a história de um homem que é abordado por um menino de rua que lhe pede algo bastante inusitado: um livro. História baseada em fatos reais: o autor de fato foi surpreendido um dia por esse pedido, e daí surgiu sua fábula. Se é pra sair da zona de conforto, esse livro joga a gente pra bem longe dela – e de forma surpreendente!

Já o livro do último mês, maio, foi o “O Menino Que Perguntava” (7-8 anos), de Ignácio Loyola Brandão – história deliciosa sobre um garoto que como diz o título, muito perguntava. No próximo mês receberemos o livro do clube de 4 a 6 anos – e nem preciso dizer, já espero ansiosa a surpresa. Mas também, me diz: tem coisa melhor que receber livro escolhido a dedo, com paixão e carinho? <3

***

* Para saber mais sobre o clube, acesse: Garimpo – Clube do Livro

 

 

O Diário de Blumka – Um Livro Para Pais, Educadores e Crianças

Pedagogia do Respeito

Sempre fui a tia dos livros – aniversário de colega da escola, filhos de amigos ou sobrinhos, lá estou eu chegando com livro de presente pra criançada. Mas recentemente, descobrindo nesses livros ilustrados tanta beleza e significado, comecei a presentear os grandes também com eles. Escolhi “Diário de Blumka” para recentemente presentear uma psicanalista que trabalha com crianças, mulher que respeito muito e cujo trabalho admiro – e que eu sabia que teria um olhar ainda mais especial diante de um livro desses.

É que esse livro traz uma história comovente, mas profundamente inspiradora. Doutor Korckzak existiu de fato – era médico pediatra, escritor, pedagogo e cuidador de mais de 200 crianças órfãs. Tudo isso antes e durante a segunda guerra mundial, na cidade de Varsóvia. Korckzak criou a ‘pedagogia do respeito’: rejeitava a violência, incentivava o constante diálogo, valorizava a autonomia e independência de cada indivíduo. Era tão envolvido e apaixonado por suas crianças que em 1942, quando foram conduzidas ao campo de extermínio nazista, se recusou a deixá-las – morreu junto com elas e outros educadores.

Mas seus ensinamentos ficaram: foi baseada neles a elaboração da Declaração dos Direitos da Criança, em 1959, além de importantes correntes da pedagogia. Nessa obra ilustrada (e lindíssima!), temos a chance de conhecer de perto algumas das crianças que Korczak acompanhou – abraçar suas individualidades, reconhecer seus medos, conhecer suas histórias.

No formato de diário, a conversa do livro com o leitor é absolutamente íntima, repleta de amor e desabafos. Um registro essencial para pais, educadores e também crianças, publicação premiada da Editora Pulo do Gato. Ah, sim: o presente foi muito bem acolhido, obrigada. Recebi hoje mesmo uma mensagem cheia de gratidão, com um recado: “estou indicando para todos e todas”! Pois eu não tinha dúvidas! <3

***