oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



4 abr 2016

O Segredo Mais Forte do Mundo

Escrito por
Destaques, Natureza e Ecologia, Novidades e Lançamentos, Para Refletir

Eu tenho um carinho especial por livros redondinhos – sabe como? Aquelas histórias que começam, envolvem, têm seu auge e terminam, redondinhas, completas. E sempre penso no desafio que é fazer uma história dessas em um livro infantil, com poucas palavras, muito conteúdo – esses são os livros mais incríveis! Dia desses recebi por aqui um livro que agarrou a gente assim, eu e o Francisco, de primeira: “O Segredo Mais Forte do Mundo”.

Processed with VSCO with kk2 preset

Começa assim:

“Havia um reino

Nesse reino, havia um palácio

e, nesse palácio, 

havia uma Rainha. 

Em suas mãos, havia um segredo. 

Um segredo que ninguém conhecia.”

Um dia, chegam nesse reino muitos e muitos navios, pelo mar – e de um deles desce um homem chamado Bao-O-Terrível. Cheio de poder e de ordens, Bao exige que a Rainha seja sua mulher e o palácio se torne seu: “eu sou o homem mais forte do mundo!” diz ele. A Rainha, tranquila, responde que bem…há algo mais forte que ele: o oceano, oras! É ele quem transporta seus navios, é ele quem devora as falésias – sem ele, aquele homem lá não estaria. Bao cerra os dentes e enfrenta o grande oceano, que logo lhe responde: não, não, ele não é o mais forte. Mais forte que o oceano ainda é o riacho, que desce lá do alto da montanha. Sem ele, o oceano não existiria.

IMG_4532

Bao então enfrenta montanhas e montanhas até se deparar com o riacho, que aponta a nuvem, que aponta a árvore e nesse ciclo genial ciclo segue até uma singela…abelha. O homem maldoso ri debochado, como uma abelha poderia ser mais forte que ele? E a mata, com um simples tapa. E é aí que as coisas se transformam…mas dentro das mãos da Rainha, lembre-se: há um segredo! Um livro lindo que aborda natureza e força feminina, ideal para ler em voz alta, em roda, de se compartilhar a leitura. Escrito e ilustrado pelos franceses Gael Aymon e Pauline Comis, publicado no Brasil pela Dedo de Prosa


30 mar 2016

livro: O Homem-Lua (“Moon Man”), de Tomi Ungerer

Escrito por
Clássicos, Destaques, Literatura Universal, Posts Especiais

Sou altamente apaixonada por toda obra de Tomi Ungerer – aliás, o Francisco também se diverte demais com seus livros: Os Três Ladrões, Zloty, Críctor são imperdíveis! O “Moon Man”, no Brasil  “O Homem-Lua”, foi o primeiro livro que conheci dele – tem uma história fantástica e sensível, é lindo de morrer: conta que lá em cima, na lua, vive esse homem, o Homem-Lua. Problema é que sua vida é um tanto entediante, e ele morre de inveja dos humanos que podem dançar. “Se ao menos pudesse me divertir como eles uma só vez!”, pensa ele.

"O Homem-Lua", de Tomi Ungerer

“O Homem-Lua”, de Tomi Ungerer

Um dia então, pega carona em um cometa e vem parar aqui na Terra. Cai deixando um grande buraco, causando uma confusão danada – ninguém sabe do que se trata aquele ser pálido, tão diferente! Acaba indo preso, coitado. Mas como a lua, ele também tem fases…e vai diminuindo, diminuindo, até que quando vira um quarto minguante, consegue escapar pelas grades da prisão. Foge, e em liberdade, vai parar em uma festa à fantasia, onde incógnito, dança feliz como nunca! E depois, satisfeito, ainda encontra um jeito fantástico de voltar ao seu lugar…

A versão americana e a nacional, lado a lado.

A versão americana e a nacional, lado a lado.

Mas nem tudo são flores: a gente tinha a versão em inglês, Moon Man (acima, à esquerda), edição da Phaidon, coisa linda: grande, capa dura e dupla, páginas foscas! Mas logo descobri que o livro tinha tradução no Brasil,  e resolvi comprar para presentear – comprei online, na Amazon mesmo. Mas foi o livro chegar em casa que…FUÉN! Que decepção! A história segue sensacional, tá certo, mas MUITO da obra de Ungerer está nas suas ilustrações (como em boa parte dos livros infantis, vamos combinar!), e muito, mas muito se perde numa edição que cabe quase na palma da mão (também acima, à direita). E olha, não foi barata não, 30 reais! Sem contar ainda o papel brilhante, de baixa qualidade, brochura, enfim: aprendi que além do preço, frete e tempo de entrega, vale verificar também o tamanho e qualidade (na medida do possível) das edições antes de comprar online. Ah, a edição brasileira é da WMF Martins Fontes.

***


28 mar 2016

Aprendendo a Desenhar com Ed Emberley

Escrito por
Atividades e Desenhos, Divertidos

Sabe quando a ideia é brincar de desenhar mas a gente mal sabe por onde começar? Por exemplo, um lobisomem, um sapo ou um buldogue – nada fácil pra quem não tem o talento, vamos combinar (euzinha, no caso)! Tá certo que é legal inventar, rabiscar até sair alguma coisa – mas copiar é também um jeito divertido de aprender a desenhar, e é essa a divertida ideia por trás desses livros do autor e ilustrador Ed Emberley, publicado pela Panda Books.

IMG_3959

Ed Emberley é americano, autor de diversos livros infantis – já ilustrou mais de 100! Nesse três livros, a ideia parte de um pressuposto simples: desenhar o que quer que seja a partir de figuras geométricas. O passo a passo é minucioso, divertido – e cada livro traz os mais diversos desenhos. No Desenhando Monstros as ideias vão de uma simples caveira a um detalhado Frankenstein. No Desenhando Faces, a quantidade de desenhos é enorme, e engloba personagens diferentes, expressões faciais, alguns bichos e muitas caras engraçadas. Mas é o Desenhando Animais o preferido do Francisco: dele já saíram tubarões, corujas, crocodilos e até leões:

IMG_3975

 

Acho muito bonitinho que no prefácio do livro Animais, o autor dedica o livro a ele mesmo, criança: “para o garoto que eu fui, o livro que nunca encontrei!”. Livro divertido para crianças de todas as idades (e adultos animados também, oras!) que têm vontade de começar a desenhar! 🙂

***