oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



29 jul 2015

5 livros infantis de autores que nós, os grandes, amamos

Escrito por
Livros

Para começar, uma aleluia para a volta às aulas, que ninguém aguenta – nossas férias foram divertidas, teve colônia, passeios, leituras, cinema e até viagem ao Mato Grosso do Sul. Mas nada como voltar para casa, o Francisco para a escola, todos nós para a boa e velha rotina, eu para o blog e os vídeos do youtube. O tema que escolhi falar hoje é um que eu planejava há muito tempo, e aqui vai a primeira parte dele: livros infantis escritos por grandes autores que escrevem pra gente grande. A lista é longa: Adélia Prado, Jorge Amado, James Joyce, José Saramago, Gabriel García Márquez são só alguns que já se aventuraram na literatura infantil, e fizeram obras maravilhosas (não podia ser diferente!). Escolhi hoje cinco dos nossos preferidos – mas logo volto com outros, pode deixar!

1. FONCHITO E A LUA, de Mario Vargas Llosa

Eu tenho um carinho especial por esse livro, especial mesmo – primeiro, porque foi um dos primeiros livros que o Francisco ganhou, quando ainda era pequenino. Li um bocado esse livro pra ele, ainda bebê, naquelas muitas noites insones que passamos juntos (um dia eu conto, mas o Francisco só foi dormir mesmo foi com dois anos de idade, minha gente). É uma linda história de amor para as crianças, escrita por Mario Vargas Llosa, prêmio Nobel de Literatura em 2010. Llosa é conhecido por livros como A Casa Verde, Pantaleão e as Visitadoras (esse é um dos meus preferidos) e outras grandes obras de ficção para gente grande – esse aqui foi seu primeiro livro infantil, até hoje seu único. Na história, Fonchito quer dar um beijinho no rosto de Nereida – mas ela diz que só permite com uma condição: que ele traga a lua para ela. A missão só não é impossível porque Fonchito tem uma grande ideia ao ver a lua refletida na água – em uma linda noite de luar, ele leva um recipiente repleto de água para Nereida, e ali ela tem sua própria lua. História encantadora, publicada no Brasil pela editora Objetiva.

fonchito e a lua - mario vargas llosa

fonchito e a lua - mario vargas llosa

2. DISCURSO DO URSO, de Júlio Cortázar

Aaaah esse livro! Já falei dele aqui um bocado de vezes – é um dos nossos preferidos (eu falo que TANTO livro é dos nossos preferidos, mas acreditem, é porque são mesmo!). Eu já deixei lagriminhas escorrerem dos olhos quando li pela primeira vez (sou sensível, poxa!) e o Francisco já escolheu o livro para levar para a escola algumas vezes. O livro é de Júlio Cortázar, e traz toda a fantasia e sensibilidade do escritor numa história comovente sobre um urso que vive nas tubulações dos prédios. É ele quem as mantém limpas, escorregando e subindo pelos canos de água, de ar-condicionado. O urso, vermelho, gigante, simpático, mantém um carinho especial pelos seres humanos: gosta de observá-los e de pensar no quanto são sós e tristes. As ilustrações do italiano Emilio Urberuaga são super coloridas, divertidas – fazem a gente viajar  longe com o urso em suas observações e passeios pelos canos e caixas d’água. Indispensável, absolutamente indispensável! Publicado pelo selo Galerinha, da editora Record.

discurso do urso - julio cortazar

discurso do urso - julio cortazar

3. HISTÓRIA DA RESSUREIÇÃO DO PAPAGAIO

Desse livro eu falei recentemente por aqui, na semana da morte de Eduardo Galeano – ele é um dos meus escritores preferidos (gosto demais de literatura latino-americana!). Galeano tem vários livros sensacionais, entre eles O Teatro do Bem e do Mal e O Livro dos Abraços – esses dois são pequenas histórias, algumas mirabolantes, curtas, outras mais longas, todas muito criativas. É que Galeano era um grande contador de histórias, gostava delas, de tranformá-las, recontá-las. Foi o que ele fez com esse livro aqui: um dia escutou, no nordeste do Brasil, um poema em cordel que contava essa história. Resolveu escrevê-la, e fez esse livro lindo e comovente. Um papagaio curioso cai em uma panela fumengante – e morre. Tudo ao seu redor se comove: a menina chora, a laranja se despe de sua casta, o vento sopra – um oleiro do Ceará então vê todo aquele sofrimento, junta toda aquela tristeza, e ressuscita o papagaio morto, que ressurge da dor com plumas de fogo, bico de pedra, dourado cor de laranja. A tradução para o português ficou por conta de Ferreira Gullar, e as ilustrações são fotos de esculturas coloridas em madeira do espanhol Antonio Santo. Uma obra de arte, publicado por aqui pela Cosac Naify.

historia da ressurreicao do papapagaio - eduardo galeano

historia da ressurreicao do papapagaio - eduardo galeano

4. ODE A UMA ESTRELA, de Pablo Neruda

Como eu disse ali no vídeo, esse é um livro de linguagem mais complexa e menos acessível – uma poesia bem lírica e cheia de palavras difíceis e incrivelmente bonitas. Há gente que ache que a criançada não entende ou não curta, mas eu discordo, e o Francisco comigo: a história é das mais bonitas, lúdica e bem fantasiosa, e não há quem não se encante pela história do homem que rouba uma estrela do céu e faz disso um grande problema para sua vida. É que a estrela brilha demais, no bolso incomoda, escondida embaixo da cama não o deixa dormir, sua luz foge pelo telhado – e no final, o homem resolve que o melhor é devolvê-la ao rio (no vídeo eu disse mar, desculpa a confusão, turma!). Livro absolutamente lindo sobre amor, possessão, fantasia – para crianças pequeninas, grandes, para adultos sensíveis. Também da editora Cosac-Naify.

ode a uma estrela - pablo neruda

ode a uma estrela - pablo neruda

5. A VIDA ÍNTIMA DE LAURA, de Clarice Lispector

Pra terminar a lista de hoje, uma mulher: Clarice Lispector é outra grande autora para adultos que tem livros infantis e infantojuvenis também publicados. A Vida Íntima de Laura conta a história de uma…galinha. Pois é, e é essa a parte mais bacana da história, a simplicidade dela, a linguagem deliciosa, a conversa que a gente tem certeza que está tendo com a Clarice enquanto ela conta dessa galinha burrinha, medrosa e muito querida que é a Laura. Laura vive apressada; tem um filho chamado Hermany com o galo Luís, muito metido e dono de si; um dia tem que fugir das mãos de um ladrão; em outro vê sua amiga virar ensopado – a vida de Laura não é fácil afinal, mas ela é bem feliz. Aqui em casa a gente gosta mesmo é do final um tanto quanto inusitado da históruia: um habitante de Júpiter chega por aqui garantindo proteção à pequena galinha. É um livro fantasioso, delicado, inteligente, como todo livro infantil deve ser. Clássico indispensável, editado pela primeira vez em 1974! Da editora Rocco.

a vida intima de laura - clarice lispector

a vida intima de laura - clarice lispector

***


8 jul 2015

5 livros divertidos para dar risada

Escrito por
Livros

O papo do último vídeo foi um tanto quanto sério – então agora é vez de descontrair mesmo, sem medo de ser feliz. Aproveitando as férias de inverno que já chegaram pra muitas crianças, escolhi cinco livros super divertidos para fazer todo mundo dar risada – a seleção tá bacana, ó só:

1. DEIXEI O PUM ESCAPAR

O cachorro Pum já apareceu algumas vezes aqui no blog – é que ele é engraçado demais e o Francisco adora suas histórias e bagunças sem fim. Desde o primeiro livro, o “Quem Soltou o Pum?”, a gente adquiriu todos os livros impressos (são três) e o digital. Leu e releu infinitas vezes – e não adianta, todas as vezes o Fran ri alto. É que o trocadilho do cachorrinho Pum é uma das sacadas mais engraçadas e divertidas da literatura infantil, sem brincadeira – eu desafio a criançada a ler esse livro sem esboçar pelo menos um sorrisinho. Aqui, nesse livro, o Pum vai passear no parque. A idéia é soltar o Pum lá, porque ao ar-livre ninguém reclama, né? Mas o Pum escapa – e foge para longe. Aí é só desespero, tia Clotilde e família buscando como podem o cãozinho. Mas no final dá tudo certo – ele volta, e ainda traz companhia. Da Companhia das Letrinhas.

pum01

pum02

2. ATÉ AS PRINCESAS SOLTAM PUM

No ano passado eu fiz uma lista de 10 livros bem legais pra presentear a criançada no Natal, lá no Vida Materna – esse era um deles! É um livro que eu adoro dar de presente pra meninada que curte princesas e afins – tem todas as princesas que as crianças piram, mas com um diferencial bem engraçado: aqui elas também soltam pum. A menina Laura vem perguntar para seu pai se é verdade esse papo: as princesas também soltam pum, pai? Então lá vai o pai atrás de um volumoso livro cheio de respostas inesperadas. E não é que sim, as princesas também soltam pum, como a gente? E não apenas isso; aqui a gente descobre que as badaladas do sino da meia-noite ajudaram Cinderela a disfarçar um acidente daqueles, por exemplo. E a Branca de Neve desmaiou foi com um pum tóxico, e não com a maçã, como dizem os contos de fadas por aí. Pra rir mesmo! Escrito por Ilan Brenman, publicado pela Brinque-Book.

princesas01

princesas02

3. MAX, O CORAJOSO

A história do gatinho Max fez o Francisco rir um bocado – é que o Max é esse gatinho fofo e bonitinho que não quer mais ser visto assim. Ele quer ser visto com um muito corajoso caçador de ratos – coisa que tá bem difícil, porque olha, nem saber o que é um rato ele sabe. Então o Max sai em busca do tal rato – pergunta pra peixe, passarinho, coelho, elefante: você é um rato? Quando de fato ele se depara com um rato, esse, muito esperto, diz que é na verdade um monstro – e aponta ali para o que segundo ele é um rato. Só que ele aponta para o montro, e aí o Max se dá um bocado mal, claro. O livro é engraçado e hiper-colorido – cada página é de uma cor diferente, e a leitura é colorida e muito divertida. Escrito e ilustrado por Ed Vere, publicado aqui no Brasil pela Companhia das Letrinhas.

max01

max02

4. O GATO, O CACHORRO, CHAPEUZINHO, OS OVOS EXPLOSIVOS, O LOBO E O GUARDA-ROUPAS DA VOVÓ

O título é longo, mas não vale se intimidar com ele não – o livro é divertido e muito diferente! O gato, sentadinho muito confortável, tenta ler a história da Chapeuzinho Vermelho. Mas quem disse que consegue? O cachorro interrompe querendo saber coisas do tipo: qual o poder dessa chapuzinho? Cadê ovos explosivos, cadê raio de bondade – ele quer é uma história cheia de aventura e ação. E também quer entender porque, por exemplo, o lobo-mau já não come mesmo a chapeuzinho, porque tem que ir atééé a vovozinha – e faz mil perguntas. É divertido o jeito como a conversa acontece, as ilustrações misturadas ao texto, lembra quadrinho. Daqueles livros que exigem altas vozes, barulhos e emoção na hora da leitura, divertido demais! Da editora WMF Martins Fontes.

chapeuzinho01

chapeuzinho02

5. PRESOS

Já falei desse livro por aqui quando indiquei livros infantis em inglês que a gente curte. A boa notícia é que tem edição do livro por aqui, e olha, esse é um dos livros mais divertidos que já nos passou pelas mãos, sem brincadeira. Um garotinho prende a pipa em uma árvore, enquanto brinca. Pra tirar a pipa de lá, ele joga seu sapato favorito…que fica preso também. Aí o outro pé do sapato pra tirar o primeiro, o gato pra tirar o segundo, uma escada para tirar o gato, um balde de tinta pra tirar a escada – e bem, aí dá pra imaginar a bagunça que a árvore vira. É engraçado porque ele joga as coisas mais absurdas, como um navio, um orangotango e até um caminhão de bombeiros – mas no final dá tudo certo, pelo menos pra pipa. Ela é resgatada, mas fica tudo lá, preso – é muito engraçado! As ilustrações do Oliver Jeffers são divertidas demais, o livro é uma delícia de ler. Imperdível, de verdade!

presos01

presos02

***

 


24 jun 2015

7 livros para conversar sobre a morte e outros assuntos difíceis

Escrito por
Destaques, Listas de Livros, Livros, Para Conversar Sobre a Morte, Para Refletir

Uma das coisas que descobri desde que me apaixonei junto com o Francisco pela boa literatura infantil é que ela tem um poder especial: consegue deixar mais leve os assuntos mais difíceis. A morte é um deles – já falei algumas vezes sobre livros que muito ajudaram a abordar e procurar entender esse assunto por aqui. Aqui, sete livros mais do que especiais, que aqui em casa renderam leituras e conversas:

1. HARVEY – COMO ME TORNEI INVISÍVEL 

Já fiz um textão longo sobre o Harvey aqui, na primeira vez que li o livro – foi uma supresa enorme, não imaginava o que me esperava ali dentro. Esse é um livro pra crianças mais velhas, acima de 9 anos, pela indicação da editora – mas é um livro pra emocionar muito adulto também. Na história, o menino Harvey e o irmão Cantin perdem o pai. Chegam em casa depois de brincar e deparam-se com a ambulância levando o corpo, a mãe as prantos – e então Harvey (o livro é na voz dele) tem que lidar com a ausência do pai. Entrar em casa, encarar o ambiente vazio (Harvey, entre outras coisas, não entende como o carro do pai ainda está na garagem se ele não está lá), a solidão da primeira noite. Harvey vai se sentindo pequeno sem o pai, se tornando invisível. As ilustrações acompanham a história lindamente – e ao folhear o pequeno livro, a sensação é de estar acompanhando um filme. Emocionante, triste, bonito demais. Da editora Pulo do Gato.

harvey01

harvey02

2. A PRECIOSA PERGUNTA DA PATA

Esse livro me foi indicado quando falei aqui pela primeira vez sobre o assunto, a morte – e foi um dos mais bacanas que li com o Francisco. É um livro bacana de ler com os mais pequenos (no site da editora a indicação é a partir de 1 ano) – na primeira vez que lemos, o Francisco acompanhou atento, fez várias perguntas e terminou com um sorriso. Lemos algumas noites seguidas, a pedido dele, e conversamos sobre o que será que acontece quando morremos (o Francisco jura que o vovô virou passarinho, e que já cruzou com ele na escola). É essa a tal pergunta da pata: ela acaba de perder um filhotinho, e comparece a uma reunião onde os bichos debatem assuntos difíceis querendo saber isso, para onde vamos quando não estamos mais aqui. Cada um dá sua resposta, conforme o que imagina – o rio vai virar mar, o sol não vai sentir mais tanto calor, o rato voltará enorme como um elefante. Apesar do assunto difícil, o livro é leve, fácil de ler. Escrito pela belga Leen van den Berg. Nossa cópia emprestamos da Biblioteca Pública – devolvi o livro com um aperto no coração, admito! Da Brinque-Book.

pata01

pata02

3. O PATO, A MORTE E A TULIPA

Outro livro que já passou por aqui antes – e esse faço questão de trazer de volta, porque foi um dos livros mais importantes que já passaram pelas nossas mãos. Também, assim como o livro aqui em cima, fez a gente conversar um bocado. Um dia o pato percebe que há uma senhora caveira andando junto dele  – já fazia tempo que ele não se sentia muito bem, e ele resolve perguntar o que ela faz por ali. Ela então responde que é a morte – e diz que anda por perto, na verdade, desde que ele nasceu, mas que agora é hora de levá-lo. O pato fica inconformado, não quer ir embora – e a morte, com muita calma e paciência, vai o acompanhando e respondendo suas perguntas. Os dois se tornam amigos próximos – chegam a dormir abraçados, o pato aconchegado à morte. Até que ele não acorda – e aí, o final, me emociona sempre: a morte deita o pato sobre o rio e dá um leve empurrãozinho. Por pouco não fica triste – mas pensa: assim é a vida. Escrito e ilustrado por Wolf Erlbruch, publicado no Brasil pela Cosac-Naify.

tulipa01

tulipa02

4. A GRANDE QUESTÃO

Esse é outro livro de Wolf Erlbruch, o autor e ilustrador do livro aí em cima, O Pato, A Morte e a Tulipa – e vou contar, é muito difícil não não se encantar pelas obras do alemão! Aqui, a grande questão é a pergunta: afinal, por que estou aqui? A cada página dupla, um personagem diferente responde. O gato tem sua resposta, o soldado, o coelho – e também o pato e a morte, ali, do livro anterior. Algumas são cômicas, outras emocionam, todas são criativas demais e acompanham uma ilustração divertida. O comilão diz: “você está aqui para comer bem, aí está o porquê.”; a pedra: “você está aqui para confiar”; a morte: “você está aqui para amar a vida”. Tão bonito! Também da Cosac-Naify.

grandequestao01

grandequestao02

5. FICO À ESPERA

Foi o pessoal da Biblioteca Pública quem me indicou esse livro, e emprestamos também ele de lá – eu conhecia o Davide Cali do livro “O que é o Amor?” e do “Um Dia um Guarda-Chuva”, ambos portugueses. Que livro diferente! Primeiro, o formato: tem a forma de um envelope, retangular – deixa logo a gente curioso. Dentro dele ilustrações delicadas e um fio de lã vermelho, que percorre o livro todo e acompanha a vida de um garoto: sua infância, adolescência, fase adulta e velhice. Cada momento, uma espera: ele está à espera e crescer, do beijinho de dormir, da partida do trem, da guerra, do nascimento do filho. Uma leitura deliciosa. Ilustrado pro Serge Bloch, publicado pela Cosac-Naify.

espera01

6. EU ME PERGUNTO…

Se o livro “A Grande Questão” traz as respostas mais divertidas, O “Eu me pergunto…” traz perguntas, e as mais difíceis perguntas – e cabe a nós conversar e procurar as respostas. O que é o tempo? Tudo que já aconteceu desaparece para sempre? Foi Deus quem criou os seres humanos? Ou fomos nós que criamos esse Deus em nossas cabeças? – essas são algumas delas. Um convite a à filosofia, para ler com crianças mais velhas. Escrito pelo norueguês Jostein Gaarder, o mesmo autor de um livro que muita gente curte demais: O Mundo de Sofia. Publicado pela Companhia das Letrinhas.

pergunto01

pergunto02

7. O ANJO-DA-GUARDA DO VOVÔ

Arrisco dizer que esse é preferido do Francisco, aqui dessa lista – especialmente porque ele se reconheceu na história do garotinho do livro, que ouve atento histórias do vovô, deitado na cama do hospital. As ilustrações e o texto se complementam, e está nos desenhos um detalhe precioso: o avô vai contando do que já fez durante a vida, das coisas que aprontou, do que passou. Mas em cada situação de perigo pela qual ele passa, um anjo o acompanha, zelando pela sua vida: segura um ônibus que quase o atropela, ajuda ele a carregar peso, afasta nuvens chuvosas, até faz papel de cupido. No final, o vovô fecha os olhos – e seu anjo agora segue acompanhando o netinho, sem que ele perceba. É de encher os olhos de lágrimas a cada leitura, encher o coração de saudade, mas também de conforto. Mais um livro lindo e tocante da alemã Jutta Bauer, a mesma autora e ilustradora do Mamãe Zangada. Publicado pela Cosac-Naify

anjo01

anjo02

***