O Diário de Blumka – Um Livro Para Pais, Educadores e Crianças

Pedagogia do Respeito

Sempre fui a tia dos livros – aniversário de colega da escola, filhos de amigos ou sobrinhos, lá estou eu chegando com livro de presente pra criançada. Mas recentemente, descobrindo nesses livros ilustrados tanta beleza e significado, comecei a presentear os grandes também com eles. Escolhi “Diário de Blumka” para recentemente presentear uma psicanalista que trabalha com crianças, mulher que respeito muito e cujo trabalho admiro – e que eu sabia que teria um olhar ainda mais especial diante de um livro desses.

É que esse livro traz uma história comovente, mas profundamente inspiradora. Doutor Korckzak existiu de fato – era médico pediatra, escritor, pedagogo e cuidador de mais de 200 crianças órfãs. Tudo isso antes e durante a segunda guerra mundial, na cidade de Varsóvia. Korckzak criou a ‘pedagogia do respeito’: rejeitava a violência, incentivava o constante diálogo, valorizava a autonomia e independência de cada indivíduo. Era tão envolvido e apaixonado por suas crianças que em 1942, quando foram conduzidas ao campo de extermínio nazista, se recusou a deixá-las – morreu junto com elas e outros educadores.

Mas seus ensinamentos ficaram: foi baseada neles a elaboração da Declaração dos Direitos da Criança, em 1959, além de importantes correntes da pedagogia. Nessa obra ilustrada (e lindíssima!), temos a chance de conhecer de perto algumas das crianças que Korczak acompanhou – abraçar suas individualidades, reconhecer seus medos, conhecer suas histórias.

No formato de diário, a conversa do livro com o leitor é absolutamente íntima, repleta de amor e desabafos. Um registro essencial para pais, educadores e também crianças, publicação premiada da Editora Pulo do Gato. Ah, sim: o presente foi muito bem acolhido, obrigada. Recebi hoje mesmo uma mensagem cheia de gratidão, com um recado: “estou indicando para todos e todas”! Pois eu não tinha dúvidas! <3

***

Você Conhece? #03 – SHEL SILVERSTEIN

mostro um por um lá no canal, prometo! 🙂

Faltava é você conhecer, rá!

Talvez você tenha ouvido falar de Shel Silverstein muito recentemente – ou melhor, de um livro específico dele, o lindíssimo “A Parte Que Falta”, recentemente compartilhado pela Jout Jout. O vídeo me emocionou, como emocionou a muita gente – e foi lindo ver a literatura infantil compartilhada e recebida com tanto carinho por tanta gente (inclusive gente sem filhos, oras!). É que a boa literatura infantil pode ser incrivelmente rica, e quando é, toca a todos, independente da idade. 

Pois a obra de Silverstein é exatamente assim: ele deixou relativamente poucos livros publicados, especialmente quando comparado a outros grandes autores e ilustradores da literatura infantil americana. Mas nos seus 70 anos de vida (1930 – 1999) deixou uma obra impactante: divertida e ao mesmo tempo muito profunda. Nada diferente de sua vida, aliás: há quem diga que ele é o beatnik da literatura para os pequenos. E tem como não amar?

O vídeo – e a lista completa dos livros mostrados – tá no youtube! 😉

***

Socorram-me Em Marrocos, de Andrés Sandoval

Palíndromos e Surpresas

Dia desses o Fran começou com uma brincadeira de escrever nossos nomes ao contrário, tentar lê-los e claro, morrer de rir com a missão quase impossível. Lembrei dos palíndromos, palavras e frases que também podem ser lidas de trás para a frente, e fui logo catar esse livro pra curtir com ele: “Socorram-me em Marrocos”!

Talvez o título do livro seja o palíndromo mais conhecido da nossa língua – mas aqui há esse e outros, criados por Gregório Duvivier, Laerte e outras mentes criativas e cheias de humor. As ilustrações que acompanham cada um dos palíndromos (e que trazem referências divertidíssimas!) são do Andrés Sandoval, que também assina a organização. Amo de paixão a paleta de cores da obra, o capricho da edição: o livro vem dentro de uma luva, e sua capa traz nadadoras sincronizadas num balé espelhado, lindo! A publicação é da Companhia das Letrinhas.

***