especial viagem à disney – dia 6, magic kingdom mais uma vez

De todo o complexo Disney, o Magic Kingdom é sem dúvida o parque mais divertido para as crianças pequenas – é o que mais tem atrações para elas e também o mais lúdico de todos. Todos os contos de fadas estão lá, as princesas, o castelo, os piratas, o circo, entre muitas outras coisas. Mas o Magic Kingdom é também o principal e maior parque de todos – e por isso, com uma criança de três anos, quase impossível fazer em um dia só.

Como havíamos comprado 4 dias de parques, o que fizemos foi tirar o Epcot da lista e repetir o Magic Kigdom – coisa que valeu a pena, muito. Fomos nessa segunda vez também com os FastPass escolhidos anteriormente, e fizemos assim: fomos bem tarde para poder ficar sem cansaço até o show final de fogos, às 22 horas. Então nesse dia acordamos tarde, sem despertador – é bom fazer isso no meio da viagem, dá um alívio por um dia não ter que sair correndo (e eu tenho problemas pra acordar cedo, então sempre saio). Levantamos, tomamos café no hotel sem pressa e fomos até o shopping – nada de compras, eu só queria ir à MAC, que não tinha no outlet. Aproveitamos e passeamos um pouco por lá e partimos ao Magic Kigdom perto das 17 horas, de carro, dessa vez.

francisco curtindo a vista do monorail

francisco curtindo a vista do monorail

Não tem como parar perto da entrada do Magic Kingdom se for de carro, não adianta. Por isso, pra quem está hospedado em um dos hotéis da Disney, é melhor andar por ali com os ônibus dos parques mesmo. Mas fomos de carro porque já estávamos na rua – então paramos no estacionamento, pegamos um trenzinho e depois o monorail, esse último que finalmente nos levou ao parque.

No primeiro dia de Magic Kingdom, havíamos começado no sentido anti-horário (é melhor quando se vai cedo, porque quase todo mundo começa o passeio pelo sentido horário – então assim os brinquedos estão geralmente mais vazios), iniciando pela Tomorrowland. Dessa vez, fizemos o contrário, iniciando pela Advetureland, do lado esquerdo.

francisco e vovô na adventureland

francisco e vovô na adventureland

Nosso primeiro FastPass era para as 18:30, e chegamos na lata. Era o Jungle Cruise, atração muito parecida com o Kilimanjaro Safaris do Animal Kingdom, no qual havíamos ido no dia anterior, mas com bichos de brincadeira. É divertido, tem uma certa ação, os pequenos curtem. Em seguida, ainda no Adventureland, o Pirates of the Caribbean, um clássico, outro que me lembro da época em que era pequena. É só um passeio por entre os piratas, sem muita emoção, mas é engraçado. Depois de lá, nosso próximo FastPass era o dos fogos de artifício: ele nos garantia a chance de assistir ao show de dentro do Rose Garden, um gramado próximo ao castelo, com uma vista tranquila e algum espaço – porque olha, perto das 19 horas o pessoal já começa a se aglomerar à espera dos espetáculos.

dumbo the flying elephant à noite, tão bonito!

dumbo the flying elephant no entardecer, tão bonito!

Então usamos nosso tempo para ir aos brinquedos que ainda não tínhamos ido e repetir outros, todos na Fantasyland. Fomos naqueles não tão disputados, que o pessoal nem faz fila – pelo menos nesse dia, já no final da tarde, foi muito tranquilo. O Dumbo The Flying Elephant, no qual a gente voa dentro de um elefantinho (Francisco AMOU), o Mad Tea Party, aquelas xícaras que giram enlouquecidamente (comi um cachorro-quente antes desse brinquedo, pior erro da vida – nem queiram saber o resultado) e voltamos à Barnstormer, aquela montanha russa do Pateta, ideal para os pequeninos.

IMG_1420

o show de fogos pra finalizar nosso rolê disney

Quando demos conta já era hora do espetáculo e dos fogos. Munidos de pipoca, amendoins e outras bobagens mil, sentamos em nosso pedaço reservado do jardim (altamente recomendado, nossa vista foi sensacional!) e vimos o show de fogos admirados. Minha parte preferida foi a Sininho de verdade voando do castelo até algum canto secreto, levei um susto danado e achei a coisa mais linda. Tava tudo maravilhoso até uma tempestade que caiu na nossa cabeça no MEIO do show, mas sinceramente, até isso foi divertido. Em nenhum dia havíamos pegado chuva, só calor – foi um susto. Aquela correria louca e pronto: saiu todo mundo do parque absolutamente ensopado, mas nem por isso menos feliz.

pizza na cama! na disney pode, né mãe?

pizza na cama! na disney pode, né mãe?

Já passavam das 23 horas quando chegamos ao hotel. Só deu tempo de comprar uma pizza rápida para o pequeno na lanchonete que já fechava, tomar um banho e não teve jeito, o jantar foi na cama mesmo. O dia seguinte seria o último, e o plano era descanso. Não foi bem o que aconteceu – mas a última parte da viagem eu conto ainda essa semana, prometo. 😉

especial viagem à disney – dia 5, animal kingdom

Afe, eu queria ter atualizado em tempo real o blog, atualizando todo dia, mas não foi possível por motivos de cansaço extremo. Gente, como cansa, a Disney cansa! Eu não lembrava disso, então acho que estou mesmo ficando velha e muito pouco disposta, mas a verdade é cada noite era encostar na cama e ploft, dormia. Não dava pra pensar, ler, muito menos escrever. Pois bem, mas vamos ao diário com certo atraso mesmo: o quinto dia de viagem foi um dia bem esperado, o dia do Animal Kingdom, o parque dos animais da Disney. Depois do Magic Kigdom, é o parque mais legal para os pequenos, especialmente aqueles que curtem bichos – o Francisco curte mesmo, enlouqueceu quando o levei para o zoológico aqui em Curitiba e volta e meia me pergunta sobre girafas, rinocerontes e afins. Eu não podia deixar de levá-lo lá.

Foi outro parque que planejamos com alguma antecedência: no mesmo dia em que escolhi os FastPass do Hollywood Studios junto ao concierge do hotel, também escolhi do Animal Kingdom e da segunda visita que fizemos ao Magic Kindgom, no sexto dia de viagem (post amanhã!). Então escolhemos juntos os brinquedos que o Francisco curtiria (e poderia entrar com seus 99 centímetros), tudo devidamente organizado por horários e tal. Gente, vou dizer, a Disney é de quem se organiza: especialmente com crianças pequenas, é muito mais fácil se planejar antes. Não hesite em buscar mapa com antecedência, escolher as atrações (dá pra fazer tudo online), levar o carrinho (sério, até para crianças de 5-6 anos, melhor levar mesmo, sem vergonha), planejar as paradas e até as refeições (levar lanchinhos e água, essencial). Eu me planejei muito pouco e me arrependo disso – o pouco que deu pra planejar antes já me foi de grande ajuda.

francisco e vovô no café da manhã do Tuster House, restaurante dentro do Animal Kingdom, com a presença ilustre de Mickey Mouse versão safari :)

café da manhã no tusker house, dentro do animal kingdom, com a presença ilustre de mickey mouse versão safari 🙂

Dessa vez fomos de carro até o parque, que era bem perto do hotel, dentro do mesmo complexo, inclusive. Primeira parada, café da manhã no Tusker House, já dentro do parque, com a presença ilustre de vários personagens, inclusive aquele, o mais esperado, o idolatrado, o próprio: Mickey Mouse. Foi uma festa só. Dessa vez nem birra o Francisco fez, ficou feliz demais em encontrar os personagens todos vestidos de safari e de comer um café da manhã sem igual – pode ir que eu garanto. É buffett, daqueles sem noção mesmo – vale por cinco refeições, mas vale. Delicioso. Nossa reserva era para as 9 e meia da manhã, mas nos atrasamos um bocado – como é dentro do parque e na parte mais longe dele, é uma bela caminhada até lá. Mas deu tudo certo, não perdemos nossa reserva (eles cobram 10 dólares por pessoa ausente no cartão de crédito usado, a coisa é séria) e começamos o dia animados.

não resisti em tirar foto com minha xará, a Daisy Duck. ela também estava no Tusker House.

não resisti em tirar foto com minha xará, a daisy duck! 🙂

Depois do super café, partimos para a nossa primeira parada munidos de FastPass (que nem precisou, quase não tinha fila e salvamos o crédito): Finding Nemo, um musical. Ainda bem que era um musical, assistimos a ele sentadinhos e felizes, tão empanturrados estávamos. E que musical bonito! Esse vale, sem dúvida. As cores, os bonecos são absolutamente impressionantes. Francisco adorou. Depois de lá fomos para o It’s Though to be a Bug, atração 3D – essa é demais e precisa de FastPass. Tem filas enormes! É o brinquedo do Vida de Inseto, e nele a gente “vira” um deles – é divertido, criançada morre de rir. Imperdível.

francisco-inseto, pronto pro it's tough to be a bug

francisco-inseto, pronto pro it’s tough to be a bug

Depois desse ainda tínhamos algum tempo até o safari, a atração mais esperada pelo pequeno aqui. Então fomos ao pequeno zoológico que tem próximo, o Pangani Forest Exploration Trail – e foi bem bacana. Dá pra ver vários bichos de perto, perto mesmo – até uns gorilas inacreditáveis de tão grandes (eu nunca tinha visto um, com licença), macacos, peixes e outros animais.

IMG_1254

“não ponha a mão no vidro, francisco!” – AHAM SEI.

14:35 e finalmente era o horário do nosso Kilimajaro Safaris – aí sim: zebra, leões (!), girafas fazendo xixi (nunca tinha visto uma), hipopótamos, rinocerantes passeando DO LADO do carro e muitos outros bichos. O Francisco adorou, eu e o vovô também – impossível sair de lá sem se surpreender e aprender um bocado sobre a vida selvagem.

a pose do rapaz, pode? e uma girafinha bem feliz lá atrás.

a pose e a girafa, lá atrás

Por fim, o Francisco ainda não tinha altura, mais uma vez, para o Primeval Whril (mínimo 122 centímetros), Expedition Everest (112 centímetros) e nem para o Dinousaur, atração que parecia bem legal para os pequenos – esse tinha que ter 102 centímetros no mínimo. A gente ainda poderia ir no Kali River Rapids, que é no rio, com bóia e tal – esse o mínimo é de 95 centímetros. Mas a gente passou na frente e a fila estava desanimadora, enorme. Até tentei usar nosso FastPass de crédito, mas não havia mais horário disponível. Tá aí, mais uma vez: com antecedência dá pra reservar tudo e garantir lugar nesses mais disputados. Acabamos perdendo, fica para uma próxima.

kilimanjaro safari, o preferido do francisco.

kilimanjaro safaris, a atração preferida do francisco

Perto das 18 horas já estávamos indo embora do parque, exaustos, mas bem felizes. Mais um parque que deu para aproveitar muito. Mais uma boa noite de descanso que o próximo dia – na teoria – seria o último, com mais uma visita ao Magic Kingdom. E esse eu conto amanhã. 😉

especial viagem à disney – dia 4, compras

O quarto dia de viagem, na teoria, seria um dia de descanso. Era o que tínhamos planejado antes – o legal de ficar nesses hotéis dentro da Disney é que justamente eles têm muita coisa legal pra fazer. Piscina, recreação, playground, até safari (esse onde estamos, o Animal Kingdom Lodge). Então o plano era aproveitar o hotel no dia de folga entre parques – dois dias parques, um folga, mais dois dias parques e finalmente um folga pré-viagem-de-volta.

Mas não deu pra aproveitar muito não. Francisco aprontou a manhã toda num drama do cocô (rapaz tem uma prisão de ventre braba, nem conto pra vocês) e a gente ficou nessa função. Depois do drama passado (dá-lhe laxante e chororô), a gente resolveu dar uma de turista brasileiro mesmo e partir para um outlet. Compras. E olha, vou dizer, foi a melhor coisa que fizemos: fomos no outlet apenas para comprar roupas e tênis para o Francisco. Não tenho muita paciência para compras no geral, então fui com as lojas que eu queria em mente e pronto, foi só isso: Carters, Gap Kids, Converse e Toys’R’Us (essa última de brinquedos, de bônus). Verão tá garantido para o rapaz aqui – cuecas, meias, pijamas, bermudas e tudo que ele precisa. É impressionante o quanto dá pra economizar comprando roupas e brinquedos pra criançada fora (e pra gente também) – por isso, pra quem tiver um tempinho extra, vale mesmo tirar uma tarde de compras, sem medo de ser feliz. Com disposição e bastante tempo dá pra comprar de tudo por lá – basta dar uma olhada no site do outlet para ver as lojas. Tem coisa pra todos os gostos mesmo.

No final, voltamos para o hotel para ajeitar as compras na mala e curtir o resto do dia. Aí sim: um chopinho à beira da piscina para a mamãe e o vovô, uma limonada para o rapazinho e pronto, esse foi nosso dia de pausa. Compras e refrescos, até que deu pra descansar. Ainda dormimos cedinho porque no dia seguinte teríamos um parque bem esperado, o Animal Kingdom. Esse eu conto amanhã!

ps: post sem fotos, super sem-graça, mas não tirei foto nenhuma mesmo – ia tirar do quê? em compensação, no dia seguinte…aguardem, rá! 🙂