Quem soltou o pum (aplicativo)

Ufa, chegou 2014. Que seja benvindo! Eu e o Francisco passamos nosso ano-novo no mato, em Morretes, litoral paranaense – uma delícia. Foi divertido porque deu para passear e para descansar também – e ler, ler bastante. Aliás, a melhor coisa que eu fiz foi levar poucos livros impressos e muitos aplicativos e livros digitais, tudo no tablet. Praticidade pura, não adianta. Eu, que já falei algumas vezes por aqui que ainda me bato no mundo digital, fiquei feliz da vida com os que levei – o Francisco então, nem se fala.

quemsoltouopum-aplicativo1

Um dos que mais fez sucesso (e tem feito) é esse aqui, o aplicativo do Quem soltou o Pum – livro que o Francisco ama e do qual já contei aqui pra vocês. Falei dele lá no post do livro, mas ainda não conhecia a versão para ipad (e iphone também) – e olha, é mesmo bem divertida. A história é a mesma, mas é super interativa e há duas possibilidades: com narração ou sem.

O livro é em primeira pessoa, na voz do garotinho tutor do Pum – e justamente é uma criança que narra no aplicativo. O Francisco escuta atento.  As interações que ele permite também são muito legais – há música, sons variados, supresas. A porta que abre, a luz que acede, a chuva que chove sem parar. Dá pra passar um bom tempo na brincadeira.

quemsoltouopum-aplicativo2

Não é barato não, viu? Custa USD 8,99 – cerca de 20 reais (dá para comprar aqui). O preço do livro impresso, mais ou menos. Podia ser mais em conta, acho eu. Sei que não é barato fazer um aplicativo desses, mas poxa! O Dragoberto, outro livro digital que o Francisco adora, custa USD 3,99 – e também é nacional, cheio de interações bacanas e ainda pode ser narrado em 3 línguas diferentes: português, inglês e espanhol. E tem outros mais em conta por aí – vou falando deles pra vocês aqui no blog. 

De qualquer forma, vale! Vale ter o livro impresso, vale ter o digital – ou pelo menos um dos dois!

o livrinho dos provérbios

Pensa na cena: eu e duas amigas, uma garrafa de vinho, e a gente se divertindo vendo alguns livros do Francisco. Ele dormindo, já. Aqui em casa é assim: o Francisco adora os livros, mas a gente (grande) também. Aí volta e meia eu surjo com coisa nova e saio mostrando pra turma – e todo mundo se diverte. Ainda mais quando são diferentes, como os livros portugueses, que eu tanto adoro e já falei aqui diversas vezes.

Esse dia aí, com as duas amigas, ficamos um bom tempo lendo esse livro aqui,O Livrinho dos Provérbios. É uma coletânea de provérbios portugueses, muitos divertidos, para crianças – com direito a ilustrações e tudo:

IMG_7630MODIF

Tão legal! A gente sabe bem: os provérbios existem para expressar a sabedoria popular. E ponha sabedoria nisso. Na introdução do livro, os autores dizem que fizeram questão de não apenas coletar os provérbios, mas sim escolher os “mais transparentes, aqueles que alertarão a atenção das crianças para outros de formulação mais subtil”. E é só dar uma folheada no livro para descobrir um provérbio mais divertido que o outro. Alguns muito parecidos com os que temos aqui no Brasil – outros completamente diferentes. É divertido notar essas variações culturais.

IMG_7632MODIF

Vamos aos 5 preferidos da turma aqui, uns bons conselhos para terminar o ano:

5. “Casa onde não entra o sol entra o médico.”

 

4.”Com peso e medida governa-se a vida”

 

3. “Quem muito fala pouco acerta.”

 

IMG_7633MODIF

2. “Não metas dinheiro em saco sem ver se tem buraco.”

 

1. “Pedra quieta musgo cria.”

 

(esse último tá até pra virar uma tatuagem)

A nossa cópia eu comprei na Navegadores, aqui em Curitiba. Lá eles têm uma seleção enorme de livros portugueses, é de enlouquecer – dá pra passar horas mergulhada nesse mundo. Também dá pra comprar online.

***

Pra quem ficou curioso pra conhecer mais provérbios (ou adágios, ou anexins, ou ditados) de Portugal, clica aqui que a lista é enorme! 😉

alguns medos e seus segredos

Hoje, dia 24 de dezembro, além de véspera de Natal (êba!) é também aniversário de uma das maiores escritoras infantis brasileiras, a Ana Maria Machado. Vi em algum site hoje e me lembrei que ainda não tinha falado de nenhum livro dela aqui – e ontem mesmo tinha roubado da casa dos meus pais (pra variar) um livro dela da estante. Era mais um lá da minha infância, e eu peguei para ler com o Francisco. Alguns Medos e Seus Segredos é um livro de três histórias – todas elas sobre medo. Eu adorava!

IMG_7650MODIF

A indicação é a partir de 7 anos, e de fato eu lembro de ser mais velhinha quando o ganhei. O livro tem mais texto e menos ilustrações que os habituais do Francisco, mas ele ouviu com atenção ontem à noite e hoje de manhã: principalmente a primeira história, minha preferida (das outras ele teve um pouco medo): Mãe Com Medo de Lagartixa. A historinha fala de uma mãe muito corajosa, fã de bichos (ó eu falando de bicho aqui mais uma vez) – mas muito, muito medrosa quando o assunto é lagartixa.

Um dia os filhos dão um susto nela, com bichos de brinquedo – e ela, lógico, quase morre do coração. Acho bonitinho demais quando ela termina no sofá, abraçada aos filhos, ‘feito menina pequena’:

“Todo mundo tem seu medo, cada um tem seu segredo. Quem parece sempre forte, no fundo é meio sem sorte: tem que aguentar bem sozinho, sem ajuda nem carinho:

– A mãe é que nem a gente.

E gente se assusta, chora, ri, fala, inventa, conta, grita e cochicha. 

E pode até ter medo de lagartixa.”

 

IMG_7651MODIF

As outras duas histórias têm bicho-papão, velho-que-vem-com-um-saco, lobo-mau, ladrão – e também são bem divertidas. Aliás, é um livro com cara de férias mesmo: pra ler em turma, à noite, pra conversar sobre medos.

A nossa cópia é de 1984, com ilustrações de Eliardo França – é ó, é relativamente fácil achar essa edição (da Editora Nova Fronteira) em sebos ou mesmo online. Na Estante Virtual tem por 12 reais, dá uma olhada aqui. A mais recente edição é da Global Editora, tem o formato e ilustrações novas e sai em torno de 30 reais por aí.