oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



9 jan 2016

cinema: O Bom Dinossauro

Escrito por
E mais!, filmes e cinema

Ontem foi dia de ir ao cinema – essa é a parte boa de passar as férias na cidade, usar e abusar do que ela tem a oferecer. É o segundo filme das nossas férias – o primeiro foi Star Wars, no domingo, filme “de criança grande” que o Francisco estava ansioso para assistir. Rolou uma certa inquietação no final, mas as cenas de naves, lutas com sabres e aventuras mantiveram o garoto grudado na cadeira. O de ontem foi filme de criança pequena mesmo – mas cá entre nós, fez a adulta a aqui chorar (pois é).

“O Bom Dinossauro”  parte de uma ideia divertida: e se aquele tal meteoro que acabou com a vida dos dinossauros na terra tivesse passado reto? Os seres humanos surgiriam, a vida seguiria – mas entre homens, dinossauros e outros seres. Na história, conhecemos Arlo, um dinossauro adolescente, um tanto quando desengonçado, que um dia se perde de sua família. Arlo conhece Spot, um menino que mais parece um cãozinho – os dois, depois de alguns encontros, viram bons companheiros.

A aventura se passa enquanto os dois tentam buscar a família de Arlo – e nesse caminho, muita, muita coisa acontece. Tem momentos de muito humor, outros de emoção – o filme aborda o medo e a morte de uma forma delicada, especial. É bonito demais! Difícil não se divertir e se emocionar! 🙂

Assista ao trailer:

***


21 jan 2014

cinema: O Menino e o Mundo

Escrito por
Livros

Sábado fui com o Francisco ao cinema. A gente foi ver O Menino e o Mundo, filme de animação brasileiro – eu tava curiosa demais para ver, já havia lido algumas coisas legais sobre ele. O filme conta a história de um garotinho que sai em busca do pai – foi o que me deixou curiosa no início. Achei que a história podia ser bonita – e adivinha? É mais bonita do que pensava, e o filme é realmente lindo demais!

São 80 minutos de filme, sem fala alguma – só sons, muitos (a trilha é sensacional, do Emicida) e cores de tirar o fôlego. Tudo ali é bem minimalista – o menino é de palito, um rosto redondo com dois risquinhos no lugar dos olhos. E em volta dele, cores sensacionais, rabiscos lindos. De carona com um catador de lixo, o menino sai em busca do pai que abandonou o campo em busca de trabalho – e junto com o novo amigo conhece cidades, lugares absurdos, seres imaginários (ou não). Tudo sob o ponto de vista dele, do menino: as máquinas que cortam árvores são monstros, os guindastes, dinossauros, o trilho do trem uma psicodélica montanha russa.

Menino_Mundo_14

O filme carrega diversas mensagens e metáforas – o menino se supreende com o mundo lá fora, se assusta com o que vê. Tudo isso mostrado com toda essa cor, barulho, música boa e colagens – que foi o que manteve a atenção do Francisco, inacreditavelmente, o filme todo. Ele sentou na ponta da cadeira, pacote de pipoca na mão, e observou atento. Vez ou outra remexia com a música ou virava pra mim: “mãe, olha isso!” – “mãe, o que é aquilo?”. Até no final, em que o ritmo diminui e é até triste (eu até chorei, pode?) ele continuou atento. E saiu do cinema me dizendo: “gostei, posso ver de novo amanhã?”.

Mais informações sobre o filme no site da Filme de Papel, e  o trailer (escolhi esse que é o meu preferido) aqui embaixo. Vê rapidinho e corre pro cinema, porque vale!

***