oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



21 jan 2016

cinema + livro: Snoopy & Charlie Brown

Escrito por
Divertidos, E mais!, filmes e cinema, Livros

Ahhh, finalmente! Tá aí um filme que gerou expectativa aqui em casa – primeiro em mim, depois no Francisco, acho que por osmose mesmo. Então assim que saiu no cinema, lá fomos nós – já falei, férias na cidade, o jeito é aproveitar assim. Problema de ir assim cheio de expectativa é que as chances de decepção aumentam consideravelmente – o que não aconteceu de jeito nenhum. Todas as expectativas superadas: Francisco adorou, eu também!

O filme é bacana pra ir em família mesmo – nostalgia para nós, os grandes, e diversão para os pequenos. Na historinha, a gente conhece aquele Charlie Brown tímido e um tanto quanto inseguro. Uma garotinha ruiva se muda para pertinho da casa dele e ele se apaixona perdidamente – é em torno dessa conquista que gira o filme todo. Lógico que a coisa não é fácil para Charlie Brown – mas ele conta com a parceria de seu fiel amigo Snoopy e de todos os colegas da turma: Lucy, Linus, a irmã Sally e o resto da galerinha. O final é uma delícia, cheio de esperança e festa.

Charlie Brown Não Desiste Nunca!

Charlie Brown Não Desiste Nunca!

Uma passada na livraria depois do cinema e qual o livro que o Francisco escolhe? “Charlie Brown Não Desiste Nunca!” – o livro do filme. A história é a mesma, as ilustrações são cenas do filme, sem tirar nem pôr – eu achava que podia ter uma ou outra coisa diferente, mas nada. Foi nossa leitura da noite de ontem, e foi algo como rever o filme ali nas páginas – o que acabou sendo divertido! Quer saber? Valeu o combo: filme + livro! 😉

***


9 jan 2016

cinema: O Bom Dinossauro

Escrito por
E mais!, filmes e cinema

Ontem foi dia de ir ao cinema – essa é a parte boa de passar as férias na cidade, usar e abusar do que ela tem a oferecer. É o segundo filme das nossas férias – o primeiro foi Star Wars, no domingo, filme “de criança grande” que o Francisco estava ansioso para assistir. Rolou uma certa inquietação no final, mas as cenas de naves, lutas com sabres e aventuras mantiveram o garoto grudado na cadeira. O de ontem foi filme de criança pequena mesmo – mas cá entre nós, fez a adulta a aqui chorar (pois é).

“O Bom Dinossauro”  parte de uma ideia divertida: e se aquele tal meteoro que acabou com a vida dos dinossauros na terra tivesse passado reto? Os seres humanos surgiriam, a vida seguiria – mas entre homens, dinossauros e outros seres. Na história, conhecemos Arlo, um dinossauro adolescente, um tanto quando desengonçado, que um dia se perde de sua família. Arlo conhece Spot, um menino que mais parece um cãozinho – os dois, depois de alguns encontros, viram bons companheiros.

A aventura se passa enquanto os dois tentam buscar a família de Arlo – e nesse caminho, muita, muita coisa acontece. Tem momentos de muito humor, outros de emoção – o filme aborda o medo e a morte de uma forma delicada, especial. É bonito demais! Difícil não se divertir e se emocionar! 🙂

Assista ao trailer:

***


10 abr 2015

Cinema: Cada um na sua casa

Escrito por
Livros

Domingo passado, Páscoa, levei o Francisco e um amiguinho no cinema – depois do almoço em família catamos uns chocolates e partimos ver um filme. Tá, eu admito que volta e meia faço isso – optar por um cinema com o Fran pra poder, não me julguem, dar aquela cochiladinha básica depois do almoço no sábado ou no domingo. Mas às vezes o filme é bom, aí o sono fica pra lá e é só diversão – foi assim com o Cada um na sua casa:

A historinha é bacana: alienígenas roxos e muito esquisitos invadem a terra para fugir de seu maior inimigo, e para poderem viver em paz, deslocam todos os humanos para muito longe – no caso, para a Austrália. Só sobra uma garotinha, Tip, e seu gato – os dois tentam fugir dos invasores e encontrar a mãe, que foi sequestrada junto aos outros humanos. É aí que encontram Oh, alienígena desengonçado e muito carente, que também foge – é que ele mandou sem querer um convite de festa para a galáxia inteira, e corre o risco dos inimigos aparecerem também. As referências são ótimas, os diálogos divertidos, o cabelo da protagonista o mais bonito (igual ao meu, super me identifiquei, obrigada).

Cada-uma-com-sua-casa-poster (1)

A gente assistiu ao filme dublado em português, mas no original as vozes são de Jim Parsons (o Sheldon de Big Bang Theory) e da cantora Rihanna – aliás, o filme tem um hit cantado por ela, e muita dança. São as partes mais divertidas, os extraterrestres remexendo o bumbum – a gente ria alto no cinema! Ah sim: o filme é uma adaptação de um livro infantojuvenil de Adam Rex chamado The True Meaning of Smeckday – no Brasil a tradução tem o mesmo nome do filme e saiu pela editora Gutemberg. 🙂

***

Cada um na Sua Casa (Home)
de Tim Johnson
animação, EUA, 2015, 94 minutos, livre
em cartaz nos cinemas, em cópias dubladas e legendadas, convencionais e 3D