oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



7 dez 2015

O Coelhinho Que Dormiu de Tédio

Escrito por
Livros

Dia desses recebi em casa um livro que tem dado o que falar lá fora – o tal “O Coelhinho Que Queria Dormir”, escrito pelo psicólogo sueco Carl-Joahn Forssén Ehrlin. O motivo de tanto entusiasmo em torno dele é simples: o livro promete fazer toda e qualquer criança adormecer.

A princípio, torci o nariz: não acredito em livros com finalidade e muito menos em fórmulas mágicas. Um livro que promete adormecer qualquer criança insone me soa tão falso quanto um chá emagrecedor ou ganhar dinheiro dormindo.

Mas eu quis, sim, dar uma chance. Afinal, o livro foi lançado de forma independente lá fora e logo virou febre na Inglaterra e nos Estados Unidos, e não demorou para que grandes editoras vissem aí uma fonte de lucrar muito. No Brasil, o livro foi recentemente lançado pela Companhia das Letras.

Vamos aos fatos: há algumas noites, me sentei para ler ao lado do Francisco, evitando que ele olhasse as ilustrações, exatamente como sugere o autor. Ele também orienta que as palavras em negrito sejam lidas com ênfase e as itálico de forma mais lenta. Também é importante citar o nome da criança insone onde é indicado e, pasmem, fingir bocejos em pontos específicos. Então lá fui eu.

Foi começar a leitura e sentir vergonha – por estar lendo aquela bobagem e por estar fazendo meu filho, que ouvia perplexo, acompanhar uma história que juro, não leva a lugar nenhum. O livro não tem nenhum valor literário, é muito mal escrito e tem uma história entediante e cansativa. Talvez por isso, de fato, funcione – é melhor dormir, e rápido, do que chegar ao final de um livro que soa pior que uma missa mal rezada.

Basicamente, conta a história desse coelhinho, o Roger, que quer dormir mas não consegue. Então a mamãe leva ele ao Senhor dos Bocejos, que dá um pozinho mágico (e o autor orienta: “enquante lê, faça como se estivesse salpicando o pó sobre a criança”) que faz Roger dormir lindamente junto com todos seus irmãozinhos coelhos.

O Francisco, que gosta de curtir histórias longas (justamente para dormir mais tarde, ele acha que me engana!), ficou claramente inquieto com essa que não é nada além de repetição e tédio. Ou seja, o livro funcionou, mas ao contrário. 

Para não ser de todo chata, as ilustrações da Silvana Rando são muito bonitinhas. Mas sério: melhor curtir ilustrações dela em livros com histórias muito mais bacanas, como Peppa, Gildo e o divertidíssimo Meu Vizinho é Chato Pra Cahorro, também publicado pela Companhia das Letras.

Vale investir os 20 reais (e os 20 minutos de leitura) que custa o livro em outro mais bacana – e tem tantos por aí! Para a hora de dormir, melhor apostar em livrinhos divertidos, que façam a imaginação voar longe – fazer valer esse momento tão importante. Curtir uma história que faça sonhar, algumas canções de ninar, carinho e aconchego. Essa deveria ser a fórmula. O coelhinho que me perdoe, mas aqui em casa ele não volta não.

ah, parece que com gatos funciona ;)

Ah, parece que com gatos funciona!

***

Para conhecer alguns livros para a hora de dormir que eu e o Francisco curtimos muito, clique aqui. 😉


3 dez 2015

Livros Infantis – Os Melhores Publicados em 2015

Escrito por
Livros

Opa, opa, opa, final de ano já – 2015 foi um ano intenso por aqui gente! Foi o ano que Os Livros de Francisco virou A Cigarra e A Formiga, que comecei o canal do youtube, que nossa conta no instagram deslanchou e foi, claro, um ano de muitas, muitas leituras incríveis. Enquanto o Francisco vai crescendo, vai mostrando cada vez mais interesse pelos nossos livros, por novas histórias – o que vai só aumentando meu entusiasmo por buscar e compartilhar livros novos, diferentes, divertidos. Essa é nossa seleção do melhor do ano – os 10 melhores livros infantis publicados em 2015!

1. ORION E O ESCURO, de Emma Yarlett

Esse livro caiu como uma luva nesse ano – ano que o Francisco começou com um tal medo do escuro. Acho que toda criança passa por essa fase, e a do Fran começou muito recentemente. Esse livrinho, cheio de cor e aventuras, vem sendo nosso aliado maior, leitura constante e sempre muito divertida. Conta a história de Orion, um menino que tem muitos medos – mas seu maior medo é o escuro. Um dia ele se enche e pede que por favor o escuro vá embora, que leve com ele todos seus barulhos esquisitos e monstros feios – e o Escuro resolve vir se apresentar. Um ser grandão, repleto de estrelas e simpatia, que leva o Orion numa viagem incrível cheia de descobertas. No final, os dois viram grandes amigos – e Orion, que temia tanto o anoitecer, agora não vê a hora que de dormir chegue logo e seu amigo Escuro venha lhe fazer companhia. Publicado pela Editora Globo.

orion-e-o-escuro-01

orion-e-o-escuro-02

2. A ÁRVORE DAS ESTAÇÕES QUE VÊM E VÃO, de Britta Teckentrup

Faz tempo que os livrinhos da Britta Teckentrup são muito queridos aqui em casa – é que são bacanas demais pros pequenos, com muita cor, formas, rimas e repetição. Então desde que o Francisco é pequenininho curtimos os livros dela – esse aqui foi seu último lançamento. Na história, vamos acompanhando e conhecendo as estações do ano através de versos deliciosos e ilustrações cheias de detalhes – tudo em volta de uma árvore. No inverno, tudo congelado, a árvore de sentinela; então se inicia a primavera: folhas e folhes brotando, raposas e esquilos rondando a grande árvore. Depois, o verão cheio de luz, pássaros, as maçãs maduras e suculentas que caem de seus galhos. Finalmente, o outono surge, tingindo as folhas de vermelho e dourado. Um livro cheio de cor e recortes diferentes, para acompanhar o ciclo da vida e da natureza com muita poesia. Da Publifolha.

a-arvore-das-estacoes-que-vem-e-vao-01

a-arvore-das-estacoes-que-vem-e-vao-02

3. OS TRÊS RATOS DE CHANTILLY, de Alexandre Camanho

Sabe aquelas histórias que nossos avós contavam, aquelas que pareciam fábulas, com animais muito do humanos e cheias de suspense e surpresas? Essa é bem assim, história com jeito de “era uma vez”, como diz o próprio autor e ilustrador no final do livro. No livro, acompanhamos três ratinhos cegos que caminham sem rumo, sem pressa, um atrás do outro. Um dia, encontram uma coruja muito velha – ela primeiro pensa em devorá-los, mas depois fica muito curiosa: como andam sozinhos aqueles ratos, sem ajuda nenhuma? Ela resolve lhes pregar uma peça, fingindo que lhes dá algumas moedas. Os três agradecem e seguem para uma hospedaria, onde comem muito, descansam, aproveitam…e ca hora de pagar, cadê dinheiro? Foram enganados os três ratinhos. O final é uma supresa daquelas – de ingênuos, os ratos não têm nada, e dão uma bela lição na coruja maldosa. A publicação é da Pulo do Gato.

os-tres-ratos-de-chantilly-01

os-tres-ratos-de-chantilly-02

4. A FORÇA DA PALMEIRA, de Anabella López

Esse livro levou o primeiro lugar no Prêmio Jabuti 2015, na categoria ilustração de livro infantil – e é daqueles incríveis, lindos, com uma história fantástica e cheia de significado. Também inspirado em um conto, mas um conto africano, conta a história de uma palmeira que cresce forte e cheia de vida mesmo enfrentando grandes dificuldades. O que acontece é que um homem muito mal chamado Ben Sadok deixa uma pedra gigantesca em cima de seu broto, por pura crueldade – mas uma única raiz dela se desdobra em várias, encontra os lençóis freáticos e cresce cheia de força. Uma história sobre superação, inspiradora demais, daquelas que fazem a gente sorrir feliz! Editado pela Pallas Mini.

a-força-da-palmeira-01

a-força-da-palmeira-02

5. INÊS, de Roger Mello e Mariana Massarani

Essa é uma história de amor, com muito coração partido, sangue, lágrimas e um final daqueles – mas uma história de amor inspirada em uma história real. Aqui conhecemos a saga de Inês de Castro e o Príncipe Pedro de Portugal, que viveram uma história linda e muito proibida. O bacana é que o livro é todo narrado pela voz de uma criança – uma das quatro filhas que os dois tiveram de fato. A perspectiva da pequena transforma a história trágica em algo delicado, delicioso de se acompanhar e ler – é pura poesia! Inês de Castro foi brutalmente assassinada pelo pai de Pedro, o Rei Afonso, e foi coroada rainha depois de morta. para honrar a morte de sua amada, o príncipe fez com que todos seus súditos, aqueles que eram contra seu amor, beijassem a mão da rainha, mesmo morta. Quem não curte uma história de amor como essas, me diz? Publicado pela Companhia das Letras.

ines-01

ines-02

6. O LIVRO SEM FIGURAS, de B.J. Novak 

Quem é louco por seriados como eu sabe quem é B. J. Novak – roteirista e também ator do The Office americano (que não é meu preferido não, o britânico é muito melhor – mas ainda assim, é muito, muito engraçado!). Esse livro é a estreia dele na literatura – e é muito diferente de tudo que estamos acostumados. A ideia de Novak era desafiar a ideia de que a criançada só se interessa por livros com muitos desenhos coloridos – e por isso, no livro dele, não há ilustração alguma. O barato dele é fazer o leitor ler em voz alta e falar altas bobagens enquanto vai folheando o livro – aqui em casa assistir à Fafá contando a história rendeu altas gargalhadas. O esquema é ler com bastante leitura dramática, vozes diferentes e entusiasmo – e a diversão é garantida! O livro ficou semanas e semanas na lista dos mais vendidos do New York Times, e aqui no Brasil foi publicado pela Intrínseca.

os-livros-sem-figuras-01

o-livro-sem-figuras-02

7. MÔNICA É DALTÔNICA?, de Maurício de Souza e Odilon Moraes

Tá aí outro livro muito diferente lançado em 2015, divertido demais – uma historinha da turma da Mônica em formato de prosa, com ilustrações muito diferentes daquelas que estamos acostumados nos gibis. “Mônica é daltônica?” conta a primeira história da turma, publicada pela primeira vez em 1970 – a galerinha enganam a Mônica que ela é daltônica, que está vendo as cores de outro jeito. Ela fica muito angustiada, mas lógico, logo descobre que não passa de mais um plano mirabolante dos meninos. E dá-lhe coelhadas! É divertido demais reler essas histórias que fizeram parte da nossa infância com os pequenos, e reler assim, de um jeito tão diferente – e mais divertido ainda é ver a releitura de Odilon Moraes, o ilustrador convidado dessa edição, da carinha de cada personagem. Daquelas leituras que agradam os pais e os filhos, que fazem a gente se sentir meio criança. Aqui em casa foi um sucesso danado! A publicação é da Companhia das Letras.

monica-e-daltonica-01

monica-e-daltonica-02

8. UNIFORME, de Tino Freitas e Renato Moriconi

Todo mundo sabe que a gente curte demais livros interativos – e foi no post sobre eles que me sugeriram esse livro aqui, o Uniforme. Adivinha? Uma surpresa e tanto! Ô livrinho divertido! Aqui, a gente acompanha a vida de Clóvis, um rapaz meio camaleão, que vive se adaptando aos ambientes e turmas por onde passa. Enquanto vamos lendo a história de Clóvis, vamos brincando de encontrar ele em cada página. Na última, uma supresa deliciosa – é que ele é muito mais do que um livro interativo, é uma bela história sobre a construção da identidade. Quer saber? Essencial! Publicado pela Edições de Janeiro.

uniforme-01

uniforme-02

9. JUMANJI, de Chris Van Allsburg

Um clássico, publicado originalmente em 1981, mas que só em 2015 chegou ao Brasil. Foi o livro que inspirou o filme homônimo, dono de uma história fantástica repleta de aventura. Duas crianças, entediadas em casa, encontram uma caixa com um jogo abandonado. Levam para testar e começam a partida – mas eles nem imaginam as surpresas que os aguardam. Tudo que acontece no jogo, acontece na vida real também: leões assustadores invadem a sala, macacos apavoram a cozinha, serpentes surgem por todos os cantos. Uma vez começado o jogo, diz as instruções, é obrigatório ir até o final! As ilustrações são lindas, super realistas. Quem curte uma boa história de aventura vai amar esse livro! Publicado pela Cosac-Naify.

jumanji-01

jumanji-02

10. O SONHO DE LU SHZU, de Ricardo Gómez e Tesa González

Ah não que já chegamos no último da lista – queria adicionar pelo menos uns 20 aqui, tantas foram as coisas boas que lemos esse ano! Mas eu teimei que tinham que ser 10, então, vamos lá: esse é um livro pra fazer pensar, refletir e se emocionar um bocado. Trata sobre um assunto dolorido: trabalho infantil. Na voz de uma boneca, conta a história de uma garota que trabalha em uma fábrica de brinquedos na China. Um dia ela resolve levar algumas peças das bonecas pra casa, pra montar sua própria – e é descoberta e punida pelo proprietário da fábrica. Apesar da história triste, o livro tem um final muito legal e cheio de esperança. Sem contar que as ilustrações são lindas demais e a edição caprichadíssima! Outro que vale demais conhecer. Publicado pela Mov Palavras.

o-sonho-delu-shzu-01

o-sonho-delu-shzu-02

***


21 out 2015

Especial Dia das Bruxas: 5 Livros Assustadores (mas nem tanto)

Escrito por
Livros

Dia 31 tá aí, dia das Bruxas! A gente não tem muito o costume de celebrar o dia no Brasil – mas ainda assim, dá pra aproveitar o clima da época pra ler divertidos livrinhos de terror. Eu sempre curti histórias que envolviam bruxas (as da Eva Furnari, a Bruxa Onilda), fantasmas e afins – e acho legal que o Francisco também gosta demais. É só ter algum mistério, um vampiro na história, um monstro escondido e pronto, ele fica curioso. Escolhi 5 dos nossos livros preferidos – são livros bacanas pra crianças na faixa dos 5, 6, 7 anos de idade. Não muito assustadores, pra não apavorar ninguém, e muito divertidos!

1.A CASA ASSOMBRADA

Esse livro é especialmente legal para os pequeninos – é o livro menos assustador da lista, o mais feliz. Conta a história de uma garotinha que se muda para uma casa assombrada. No primeiro dia dentro dela ela descobre que muitos fantasmas habitam a casa; mas a menina é uma bruxinha, e fica feliz da vida com a novidade. Então ela caça um por um, com ajuda do seu amigo gato, coloca todos na máquina de lavar e adivinha? Transforma os fantasmas em utilidade: um vira toalha de mesa, outro cortina de banho, outro ainda vira lençol. Historinha simples, com um final bem feliz e uma lição divertida. As ilustrações também são bacanas: muito preto e laranja com colagens em papel branco. Da japonesa Kazuno Kohara, publicado pela Cosac-Naify.

a-casa-assombrada-01

a-casa-assombrada-02

2. BEM-VINDO A MONSTRÓPOLIS

Esse a gente descobriu lá na Biblioteca Pública do Paraná – eu disse que o Francisco não resiste a monstros, foi ver e quis logo emprestar o livro! A historinha é assim: na cidade de Monstrópolis, quando anoitece, todos os seres começam a trabalhar. O divertido é acompanhar as profissões das criaturas – os morcegos-vampiros, claro, trabalham no banco de sangue. As aranhas gigantes limpam os vidros, o lobisomem, dono de um belo topete, corta os cabelos, a lula gigante serve lanches na madrugada. Os seres são super coloridos, e as ilustrações cheias de detalhes divertidos – o autor, Ryan Heshka, é um aficcionado por monstros, e dá pra perceber suas influências. Livro cheio de cor, com estilo meio retrô e criaturas simpáticas, é outro que diverte os mais pequenos. Publicado pela Manole.

bem-vindo-a-monstropolis-01

bem-vindo-a-monstropolis-02

3. DRÁCULA

Um garoto recebe um convite para uma festa em um castelo – quando chega lá, várias surpresas. Seres estranhos cozinham pratos esquisitos (creme de cobra, fígado de rato), múmias embrulham os presentes – é aniversário do Conde Drácula e a festa está sendo montada! A historinha é engraçada e cheia de rima  – e o mais divertido é que conforme vamos passeando pela festa, vamos abrindo abas que escondem as criaturas todas. Cada página, um ser novo, um cantinho da festa – até o final, onde se abre o caixão e TCHARAM, lá está o aniversariante, que se abre verde e grandão na última página! Outro livro bacana para ler com crianças pequenas, com muita cor e interações divertidas. Publicado pela Companhia das Letrinhas.

dracula-01

dracula-02

4. CASTELO MAL-ASSOMBRADO

Quando o Francisco fez 4 anos de idade, quis uma festa de Halloween. Então fiz uma festa cheia de bruxas, vampiros e afins, tudo bem que bem fora de época – o aniversário dele é no final de junho. Mas todo mundo adorou – e foi até gente fantasiada! Achei legal que ele ganhou muitos presentes sobre o tema – inclusive alguns livros de terror. Esse foi um deles, e o Francisco tem loucura por ele: mas já aviso, o livro dá belos sustos! A história em si é aquela conhecida dos livros de terror – conta sobre um grupo de amigos que vão parar em um castelo apavorante em pleno dia das bruxas. O diferencial do livro mesmo está nos muitos pop-ups, sustos e barulhos assustadores a cada página virada. Esse bota um medinho, vai – mas é divertido demais! Publicado pela Libris, está esgotado no site da editora – mas dá para encontrar fácil na Estante Virtual e outras lojas online.

castelo-mal-assombrado-01

castelo-mal-assombrado-02

5. MANUAL PRÁTICO DE BRUXARIA EM 11 LIÇÕES

Rá, esse é muito meu, mas vai, eu empresto pro Francisco – é que ele descobriu na minha estante, aí o jeito é dividir, né? Quando eu era adolescente, eu jurava que era Wicca – tive uma fase de querer saber tudo sobre bruxaria, feitiços e afins, juro. Era divertido, mas durou pouco – o que ficou foi o gosto pelas bruxas e suas histórias. Esse livro também ficou dessa época – é muito engraçado e divertido, cheeeio de detalhes, segredos e cantinhos para descobrir e rir muito. Como diz o título, é um manual: 11 lições para se tornar uma bruxa, com muito, muito humor. Várias piadas, receitas, feitiços e dicas para cuidar de um jardim apavorante, escolher uma casa ideal, se enfeiar e assustar geral. O livro é grandão, e rende boas leituras – leitura divertida para crianças pequenas e maiores também, viu? Da editora Ática.

manual-pratico-de-bruxaria-01

manual-pratico-de-bruxaria-02

***