oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



6 mar 2017

Especial Mês da Mulher: Garotas Valentes, Histórias Divertidas

Escrito por
Destaques, Divertidos, Listas de Livros, Livros

Tem seleção especial para o mês de março, mês da mulher: seis livros infantis que trazem protagonistas garotas muito valentes em histórias pra lá de divertidas. Bora empoderar a meninada! 🙂

1.NÃO DERRAME O LEITE, de Stephen Davies 

Em um pequeno vilarejo da África mora a menina Penda e sua família. Um dia sua mãe lhe transfere, a pedido da garotinha, uma missão: levar uma tigela de leite para o pai, que cuida de ovelhas em longe pastagens. Ela não pode derramá-lo – e olha que os obstáculos são muitos! Há dunas, há o grande rio Níger, há girafas brancas e montanhas. Mas Penda segue firme, corajosa, determinada a chegar ao seu destino. Sinceramente, não sei o que é mais bacana no livro: as cores incríveis das ilustrações de Christopher Corr, a história cheia de ritmo e repetição, deliciosa de ser lida em voz alta, a linda mensagem de amor ao final dela. Livrinho colorido, divertido, emocionante – publicado pela Pequena Zahar.

2. LETRAS DE CARVÃO, de Irene Vasco 

“Letras de Carvão” é uma história de amor – principalmente, uma história de amor às letras, às palavras. No povoado de Palenque, poucos sabiam ler e escrever. As palavras estavam por todos os lados, em jornais que eram usados para embalar compras e tapar furos nas paredes, mas ninguém sabia o que significavam. Também estavam nas cartas de Miguel, que Gina recebia todos os meses e que admirava por horas, imaginando as promessas de amor que escondiam. Sua irmã mais nova, movida pela curiosidade e ansiedade de ajudar a irmã a decifrá-las, negocia com o senhor Veloso (dono da mercearia local) aulas para aprender a ler. Começa com os nomes que Veloso escrevia na parede, treinando palavras no chão da cozinha – e logo descobre um infinito mundo de possibilidades, palavras e histórias. Leitura linda, inspirada em histórias que a autora, Irene Vasco, trouxe de povoados da Colômbia onde ministrou oficinas de leitura. Da Pulo do Gato.

3. GORILA, de Anthony Browne

Sei não, mas acho que dos livros do Anthony Browne (e olha, são muitos lindos!), Gorila é meu preferido. Tá certo que rola um apego emocional, já que foi a primeira obra que conheci do autor e ilustrador. Lembro que fiquei boba com o realismo das ilustrações, os detalhes surpreendentes aos leitores atentos – ao Francisco, no caso, que na época tinha 3 anos e enlouquecia descobrindo os gorilas escondidos pelas páginas cada vez que líamos o livro. Na história, a garota Hannah vive com seu pai, que muito trabalha e pouco tempo tem. A pequena ama os gorilas, e no seu aniversário pede um de presente. No meio da noite descobre decepcionada que ganhou um de brinquedo…mas ela não esperava por uma transformação cheia de fantasia e sonho que a noite reserva. Publicado originalmente em 1983, Gorila é um dos livros mais premiados de Browne – e também um de seus favoritos! No Brasil, a edição é da Pequena Zahar.

4. ENQUANTO MEU CABELO CRESCIA, de Isabel Minhós Martins

Todas as semanas a menina Vera acompanha a avó ao salão de beleza – é que a Mila, a cabeleireira, é uma profissional especial. Ela jura que compreendendo os cabelos, podemos perceber tudo o que se passa dentro das cabeças. E cada transformação que ela faz! Um dia, como de hábito, Mila foi cortar a franja da pequena Vera. A avó grita lá de longe: “corta certinho, hein?” – mas com todos aqueles secadores ligados, aquela barulheira toda…ela escuta errado. E lá se vão todas madeixas de Vera pelo chão. Não é fácil, claro. Sorte que ela faz dessa pequena tragédia um belo aprendizado…e que surpresa tem no final! História deliciosa de Isabel Minhós Martins sobre os pequenos dramas e decepções da infância – e sobre como enfrentá-los com bom-humor só faz a gente crescer mais forte. Publicado pela Peirópolis.

5. VOCÊ CONHECE PIPPI MEIALONGA?, de Astrid Lindgren

A personagem Pippi Meialonga nasceu em 1945 – foi um presente da autora, a sueca Astrid Lindgren, para sua filha que completava 10 anos. Mas acabou que Pippi virou uma personagem querida por crianças do mundo todo: suas histórias foram traduzidas para mais de 70 línguas! Pippi é essa garota tão diferente, que tem 9 anos de idade e mora sozinha, sem pai nem mãe – bem, não exatamente sozinha, mas com um cavalo e um macaco, o Nilson. É ela quem cuida de tudo: cozinha panquecas no café da manhã, trança o cabelo e abotoa a camiseta ao mesmo tempo e corta sua própria lenha. Sem contar que carrega um cavalo sozinha (sim!), afugenta ladrões e invade um espetáculo de circo para mostrar que também sabe fazer tudo aquilo (é, um tanto chata às vezes, vai!). Um clássico que vale conhecer, com ilustrações no maior estilo vintage (Ingrid Nyman foi a primeira artista a ilustrar Pippi) e muita molecagem! Da Companhia das Letrinhas.

6. ZLOTY, de Tomi Ungerer

Como todas as semanas, Zloty dirigia sua lambreta apressada pela floresta até a casa de sua avó. Mas nesse dia, algo inusitado acontece: ela atropela um grande anão! Ninguém se machuca, ufa – mas a lambreta fica destruída. O grande anão andava com um pequeno gigante, e juntos eles levam Zloty até seu povoado para que tudo seja consertado e ela possa seguir viagem. Entre minas abandonadas e cogumelos aconchegantes vivem esse povo fantástico, que ajuda a menina a recuperar (transformar, na verdade!) sua lambreta e seguir até sua avó na manhã seguinte. Problema é que dessa vez…ela atropela um lobo! Qualquer semelhança com Chapeuzinho Vermelho é mera inspiração, porque a história toma rumos incríveis. Os anões e gigantes voltam, poções mágicas entram em ação, um vulcão em erupção…tá maluco? Tá, porque é Tomi Ungerer, e não há nada mais doido e fascinante do que suas histórias. Enquanto a narrativa cresce, muita coisa acontece – até chegar a um final redondinho, lindo, surpreendente. Nas ilustrações, outros detalhes, brindes aos leitores atentos e apaixonados pela obra do autor. Viva o gênio! A publicação é da Gaudí.

***


30 nov 2016

Nossas Primeiras Leituras – 0 a 4 meses

Escrito por
Fases e momentos especiais, Leitura com Bebês

Coisa que eu gosto demais de fazer é já curtir livrinhos com o Vinícius. Sabe, confesso que nunca fui daquelas mães muito criativas que arranjam mil coisas para fazer com o bebês – na verdade, sou daquelas que ficam até ansiosas, sem saber bem o que fazer com a criança pequenininha em casa. Pois é! Descobrir a delícia de ler com bebês foi legal demais quando o Francisco era pequenininho por isso – e está sendo mais legal ainda com o Vinícius, agora com tantos novos livros e tantas novas histórias.

Adoro aproveitar esses momentos que ele está bem desperto, calminho, catar um livrinho da estante e ler junto dele. Vou lendo devagarinho, fazendo vozes e entonações, caras e bocas (quero nem saber, só tem ele olhando mesmo!). É momento de aconchego, de diversão. Nesse vídeo divido com vocês alguns dos livros que mais curtimos nesses 4 meses de vida do rapazinho. 🙂

1. UM ABRAÇO PASSO A PASSO

um-abraco-passo-a-passo

“Um Abraço Passo a Passo” é talvez o livrinho que mais lemos nesses meses. Apesar da indicação da editora ser para crianças em fase de alfabetização, os versos rimados e cheios de música do Tino Freitas e as ilustrações super coloridas da Jana Glatt chamam muito a atenção do pequetico, que fica assim ó: super atento! Na história, a gente acompanha os primeiros passos de um bebê – tem número, tem bichos, tem mamãe, papai, vovó. Já prevejo que esse vai ser um daqueles livros lidos e relidos até o infinito, ufa! Publicado pela Editora Panda Books.

2. EU GRANDE, VOCÊ PEQUENININHO

eu-grande-voce%cc%82-pequenininho

Esse livro é uma graça: traz as palavras de um esquilo-pai ao seu esquilo-filho, pequenininho. O pai brinca comparando: “você pula, eu sou o colchão; você a mil, eu cansadão; eu forte, você carregado; eu cansado, você acordado.” O texto é curtinho, repleto de rimas delicadas e cheias de humor – uma delicia de serem lidas em voz alta com os pequeninos! Daqueles livros que emocionam os pais (dica de presente legal pra caramba, hein?) e divertem as crianças – combinação linda! Da Companhia das Letrinhas.

3. PASSARIQUES DO MEU QUINTAL

passariques-do-meu-quintal

Ler um limerique por dia podia muito bem ser indicação para mau-humor. Tá bravo? Ah, vai ler um limerique! Pra quem não sabe, limeriques são versinhos curtos, malucos e geralmente engraçados, divertidíssimos de se ler (e se inventar!) com as crianças. “Passariques do Meu Quintal” traz limeriques sobre pássaros inusitados, com texto e ilustrações de uma dupla muito querida da nossa biblioteca: Blandina Franco e José Carlos Lollo. As ilustrações em aquarela são lindas, os pássaros grandões: chamam a atenção nas paginas compridas do livro! E um bônus: no final há alguns limeriques inéditos da Tatiana Belinky, numa divertida participação especial. Publicado pelo selo Globinho, da Globo Livros.

4. TÁ TUDO BEM, NENÉM

ta-tudo-bem-nenem

Esse livro já passou por aqui antes, em um especial que fiz sobre leitura com bebês no início do ano. Mas é tão, tão legal que volta pra lista – até porque é outro que venho curtindo demais com o Vinícus! Em “Tá Tudo Bem Neném” vamos descobrindo que bichos fantásticos estão mexendo nos objetos do bebê. Uma sereia de mãos ligeiras esconde a mamadeira, um gorducho diabinho senta no troninho. O texto é curtindo, as rimas deliciosas. Pra brincar de descobrir junto com os pequenos e ter divertidas surpresas. E as ilustrações…fantasia, esquisitice, beleza, tudo no estilo da incrível Emanuelle Houdart. Publicado pela Edições SM.

***

Para conhecer outros livros legais de curtir com bebês, tem outro post aqui. 🙂

***


13 out 2016

Puns, Melecas e Afins – Livros para Rir!

Escrito por
Divertidos, Livros, Para dar risada

Tem coisa melhor que ler um livro e dar risada? Aqui em casa um assunto que sempre faz sucesso é pum, meleca ou coisas do tipo: livros com histórias melequentas, absurdas e muito hilárias. Esses são quatro dos preferidos do Francisco no momento – todos com alguma coisa em comum!

Assista ao vídeo:

 

1. O PUM E O PIRIRI DO VIZINHO

o-pum-e-o-piriri-do-vizinho

Se você ainda não conhece o cachorro Pum (acho difícil), não sabe o que está perdendo. O cão mais querido da literatura infantil já aprontou um bocado – o Pum já foi solto na escola, já escapou no parque, já deu trabalho! Em sua quarta aventura, “O Pum e o Piriri do Vizinho”, Pum e família ficam encarregados de cuidar do cachorro do vizinho, o Piriri (que aliás é filhotinho do Pum e da Couve-Flor). Só que não é fácil segurar o Piriri não, que quando chega, chega chegando! Não bastasse o Piriri, também vem o gato do vizinho junto, o Chulé – mas esse pelo menos é mais discreto. Com tanto Pum, Chulé e Piriri numa só história, é impossível ler com a criançada sem causar (e também dar) gargalhadas! Da Companhia das Letrinhas.

2. MAMÃE JÁ FOI PEQUENA ANTES DE SER GRANDE

mama%cc%83e-ja-foi-pequena-antes-de-ser-grande

Que pum, meleca e peraltices em histórias fazem a criançada rir alto todo mundo sabe – agora imagine só tudo isso ligado a uma figura tão comportada como a da…mãe da gente. “Mamãe Já Foi Pequena Antes de ser Grande” brinca com texto e imagem, que se contradizem e fazem rir! A mãe que sempre raspava o prato, que nunca, nunquinha falou um palavrão, que jamais sentiu ciúme do irmão. Será mesmo? Livrinho hilário, muito do politicamente incorreto e delicioso, publicado pela editora Rocco.

3. SHREK

shrek-livro

Os pais de Shrek eram feios de dar dó, mas Shrek nasceu mais feio ainda. Era verde, narigudo, exalava maus cheiros e ainda por cima não era nada bom. Quando saiu de casa (enxotado pelos pais, coitado), cruzou com uma bruxa que lhe garantiu: encontraria, um dia, uma princesa. O ogro então partiu mundo afora, determinado. No caminho, cruzou com dragões, adentrou florestas misteriosas, afungentou árvores, pessoas, raios e trovões. Mas quando finalmente encontrou a tal princesa, não teve dúvidas: ela era tão asquerosa quanto ele, só podia ser mesmo a mulher da sua vida! Publicado pela primeira vez em 1990, é esse o Shrek que inspirou o filme: sua história tem muita meleca, aventura e humor – e um final digno de conto de fadas! Da Companhia das Letrinhas.

4. A INCRÍVEL HISTÓRIA DO MENINO QUE NÃO QUERIA CORTAR O CABELO

a-incrivel-historia-do-menino-que-queria-cortar-o-cabelo

Tá certo que grande parte dos livros preferidos do Francisco no momento envolvem histórias com melecas, fedores e bagunças. Mas no caso desse aqui, envolve também baba de cachorro bravo, casco podre de cavalo e até pelo de sovaco de macaco! No alto de uma montanha morava um garoto com sua mãe – o garoto não era nada fácil, era birrento, teimoso e o pior: detestava tomar banho e escovar os dentes. A mãe já não sabia o que fazer e resolveu inventar uma história, com a intenção de amedrontar mesmo o filho: dizia que existia um tal bruxo malvado, repleto dessas melecas todas, que colecionava crianças. Suas presas preferidas, claro, eram as crianças birrentas. Ele as descobria pelo seu cheiro! A história era inventada, mas um dia, adivinhem só: fugindo do barbeiro da cidade, que tentava dar um jeito naqueles madeixas grudadas e fedidas, o menino foi pego por mãos compridas, com unhas gigantes repletas de musgo e lama…e aí, só lendo o livro pra descobrir o final! Publicado pela Editora Evora.

***