oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



11 abr 2017

Livros Infantis Para (Também) Pais e Mães

Escrito por
Destaques, Divertidos, Listas de Livros, Livros, Para Refletir, Posts Especiais

Nem se deixe enganar: são livros para curtir com as crianças, tá certo – mas garanto que vão fazer você refletir. Especialmente sobre sua relação com seus filhos!

NÃO FALTA NADA, de Tatiana Filinto e Visca

“Não Falta Nada”, da Editora Peirópolis, chegou por aqui fazendo o Francisco dar risada – e me fazendo refletir pacas, ufa! Um garoto conta um pouco sobre sua trajetória: “desde que nasci, sempre tinha alguém do meu lado”, começa ele. E não lhe faltava nada. Era chorar um pouco – ele mal sabia porque estava chorando – e já lhe vinham com uma chupeta. Nos seus primeiros passos, não lhe davam sossego – ele ia se cansar, oras, melhor dar colo! Nos primeiros dias de aula, a mãe chegou logo avisando tudo que o pequeno gostava, o que deixava de gostar, como proceder – e a verdade é que de tanto saberem por ele, ele já não sabia mais bem o que querer. O final é delicioso – aliás, deliciosas também são as ilustrações do artista Visca, que dão um tom especialmente divertido à história. Para rir, refletir e inspirar, que livro bacana!

CONTROLE REMOTO, de Tino Freitas e Mariana Massarani

A cegonha deixa um bebê para os pais – junto dele, um controle remoto. No início os dois nem reparam no controle – mas quando começam a usá-lo, fica tudo tão fácil! O botão SAP decifra que o pequeno quer; o MUTE o silencia, o REPEAT faz com que obedeça ordens. A vida segue tranquila até um dia que nada do controle funcionar…o jeito é levar criança, pais e controle ao técnico, que logo faz o diagnóstico: é hora de jogar o dito fora, foi usado em excesso. Todos se angustiam um pouco no início – agora vão ter que se ouvir, se entender, nada fácil! Mas vale o esforço, ah se vale! O livro tem o texto divertido de Tino Freitas, as ilustrações alegres de Mariana Massarani e formato diferente: retangular, como um controlão. Parte chata: o livro era publicado pela Manati, que fechou – por isso está esgotado. Com sorte se encontra em sebos por aí, como a Estante Virtual, e também em bibliotecas.

 AGORA NÃO, BERNARDO, de David McKee
“Agora Não, Bernardo” é um livro aparentemente muito simples: a historinha é curta, o texto pouco. Mas a verdade é que traz uma história e tanto, que faz a criançada rir e os pais refletirem – não tem jeito! Um garotinho chama a mãe, chama o pai – mas ninguém tem tempo para conversar: “agora não, Bernardo!”. Certa hora ele vem avisar que tem um monstro no jardim pronto para devorá-lo. Qual a resposta? “Agora não, Bernardo!”. Acaba que o mostro não só o devora como entra na casa, tomando o lugar do garoto. E quem disse que os pais percebem a troca? Da WMF Martins Fontes.

O GRITALHÃO, de Hedi Gnädinger e Philip Waechter

Helena era uma garotinha feliz, tinha talento musical e morava numa casinha à beira de um rio azul com sua família. Sua vida só não era mais tranquila porque seu pai simplesmente não sabia conversar normalmente: gritava pra tudo! “ONDE ESTÃO MINHAS BOTAS???”, “MEU OVO COZIDO FICOU MOLE!!”, gritava ele – tudo era motivo pra berros e mais berros. A mãe explicava que era porque ele era um gritalhão, vinha de uma família de gritalhões, e que se Helena quisesse, até ela podia virar uma gritalhona um dia. Mas ela não queria, não se conformava, e um dia tomou uma difícil decisão – pra só assim mudar o comportamento do pai. E você, já conheceu também um gritalhão ou gritalhona por aí? Da Global Editora.

MEU REINO, de Kitty Crowther

Uma garotinha conta que vive numa colina, entre dois reinos – seus vizinhos são a Rainha Dominique e o Rei Patrick, e eles se dão muito, muito mal. A garota não aguenta mais as brigas, se sente cada vez menor, com muito medo. Um dia a Rainha bate à sua porta com um bolo e um pedido de desculpas; em seguida, chega o Rei com um buquê de flores, outro pedido de desculpas. Mas quando são surpreendidos um pela presença do outro, é mais uma vez só briga – mas dessa vez é a garotinha quem perde a paciência, pede trégua! As coroas caem de suas cabeças – e aí sim, você entende, ali era uma família. Vale dizer: a autora e ilustradora, Kitty Crowther, trata de assuntos delicados sempre assim, de forma leve, muito divertida – e seus livros são maravilhosos por isso! Outros dois dela publicados no Brasil que valem demais conhecer é o “Cric, Crec, Pi, Ploft“, que trata do medo dos pequenos na hora de dormir e o sensacional “Meu Amigo Jim“, uma linda história sobre diferenças e respeito. Todos saíram pela editora Cosac-Naify, que recentemente encerrou suas atividades, mas seguem disponíveis na Amazon (e por um preço super em conta!). Imperdível!

LEO E A BALEIA, de Benji Davies.

Leo mora com o pai e seis gatinhos, pertinho do mar. Mas pai e filho não se encontram muito – o pai sai cedo para pescar, todos os dias. Uma noite acontece uma grande tempestade, dessas que quem mora perto do mar sempre vê – mas ela traz um filhote de baleia, que fica encalhado na areia, e é de longe avistado por Leo. O menino, cuidadoso, tem uma ideia: levar a pequena baleia para casa e deixá-la na banheira, para que não fique sem água. Conta-lhe histórias, traz lanchinhos, cuida com carinho da nova amiga. Mas não demora muito para que seu pai a veja – mas não, ele não fica brabo nem nada, mas percebe que seu filho se sentia mesmo muito sozinho. O final é cheio de cumplicidade, coisa linda – aliás, o livro todo, estreia super premiada do autor e ilustrador Benji Davies. A publicação no Brasil é da Paz e Terra, selo do Grupo Editorial Record.

***


18 mar 2017

Eu Sei Um Montão de Coisas, de Paul e Ann Rand

Escrito por
Divertidos, Fases e momentos especiais, Leitura com Bebês, Livros

Ô livrinho gostoso de curtir com os pequenos! “Eu Sei Um Montão de Coisas” traz um texto rimado, delicioso de se ler em voz alta – uma criança divide tudo que já sabe, o que já descobriu: “um livro precisa de folhas para folhear e um bolo folhado de tempo para assar”, brinca ela. As ilustrações são grandonas, ocupando páginas inteiras com cores e traços divertidos.

Publicado originalmente em 1956, o livro traz uma das parcerias do designer gráfico americano Paul Rand e sua esposa, Ann Rand. Um super clássico, essencial para quem curte livros infantis cheios de arte – publicado pela falecida Cosac-Naify, ainda se encontra fácil (e em conta!) na Amazon. Fica a dica!

***


18 jul 2016

Um Só Livro, Muitas Histórias – Livros de Contos Para Crianças

Escrito por
Clássicos, Contos de Fada, Destaques, Fábulas, Listas de Livros, Literatura Universal

Mais uma lista que surgiu de uma sugestão muito bacana que recebi lá no canal do youtube: livros de contos para curtir nas férias. Tá certo que a ideia era que saísse antes dessas férias de julho, mas não deu tempo – de qualquer forma, tá aí! Listinha feita no capricho, seis livros muito bacanas de contos, dos clássicos aos curtinhos e cheios de humor! Pra ver (e ouvir!) mais sobre cada um deles, já sabe: tá tudo lá no canal. 😉

1.BICHOS QUE EXISTEM E BICHOS QUE NÃO EXISTEM

Que delícia finalmente colocar esse livro numa listinha – é daqueles preferidos do Francisco, daqueles que já lemos muitas e muitas vezes. Curtinho, mas repleto de histórias interessantes, traz uma seleção divertida de bichos que existem e de bichos que não existem, exatamente como diz o título. O legal é que a forma como os bichos são apresentadas, bem-humoradas, deixa aquela pulguinha atrás da orelha: pera, mas isso existe mesmo? E esse aqui, será que não existe não? Como diz o autor, o músico Arthur Nestrovski, “todos os bichos existem: nas palavras dos livros e na cabeça da gente”. O cavalo marinho, a fênix, o vírus, o cão dos infernos. Divertido de ler em roda, em turma, um continho por vez! Da encerrada Cosac-Naify, ainda se acha fácil por aí – e vale demais ter na biblioteca.

bichos-que-existem-e-bichos-que-nao-existem

2. COISAS QUE EU QUERIA SER

Também de Arthur Nestrovski e Maria Eugênia, “Coisas Que Eu Queria Ser” segue o mesmo estilo do livro anterior: mas aqui a brincadeira é com coisas, as mais variadas…coisas! E se afinal a gente visse pelo lado dos objetos? A gente muito provavelmente entenderia a dura vida da meia, que só é completa quando são duas; entenderia porque um lápis não curta ficar desapontado e até descobriria que o relógio acha é muita graça quando falamos que o tempo passa muito rápido ou devagar demais. Tem até uma coisa que não existe aqui, mas que olha, imagine só se existisse: o exterminador de chatos! Também da Cosac-Naify, é outro livrinho imperdível!

coisas-que-eu-queria-ser

3. O SEGREDO DO ANEL (e outros contos do bem-viver)

Se a ideia é ler e papear muito depois da leitura (e como é bom conversar sobre o que foi lido!), esse é um livro e tanto – reunião de 11 contos deliciosos de se ler em voz alta, todos da tradição oral, com importantes mensagens sobre respeito, humildade, honestidade e outros valores. Não que todos os contos venham com uma lição de moral não – mas é fácil e divertido tirar bons ensinamentos de muitos deles e até discordar de outros! Destaque especial para os desenhos coloridíssimos de Ionit Zilberman, que ilustram os contos emoldurando-os, com muitos detalhes. Muito legal! Publicado pelo selo Tordesilhinhas, da Editora Alaúde.

o-segredo-do-anel

4. AS 14 PÉROLAS DA MITOLOGIA GREGA

Não há adulto ou criança que conheça e não se encante pela mitologia grega! “As 14 Pérolas da Mitologia Grega” é um livro muito bacana para quem quer justamente conhecer essas histórias e mergulhar nesse fascinante mundo, repleto de contos tradicionais aqui recontados por Ilan Brenman: “conhecê-los é compreender como nossa mente funciona e visualizar a beleza da criação humana”, diz ele ao final do livro. Para conhecer Zeus, Afrodite, a sensacional história de Ícaro, da caixa de Pandora e muitas outras. Há outros 4 livros da mesma coleção, com contos clássicos judeus, budistas, indianos e da tradição sufi, todos publicados pelo selo Escarlate, da Brinque-Book.

as-14-perolas-da-mitologia-grega

5. FÁBULAS DE ESOPO

As fábulas, assim como os contos da mitologia grega, são tradicionais e essenciais. Contadas e recontadas há mais de 2500 anos, são histórias atemporais, nas quais animais têm comportamentos bastante humanos e passam por situações adversas. Há diversas edições diferentes que reúnem as de Esopo, que escreveu as fábulas mais conhecidas, muitas delas completas – mas escolhi essa aqui porque gosto demais dela. É muito bonita e diferente, totalmente ilustrada pelo francês Jean-François Martin e traz as fábulas resumidas, curtinhas, com a lição muito clara no final (essa é uma características das fábulas: sempre trazem um ensinamento curto, às vezes um tanto cruel, às vezes muito bom para refletir!). As mais clássicas estão aqui: O Leão e o Rato Agradecido, A Tartaruga e A Lebre, A Cigarra e As Formigas, entre outras. A publicação é da Companhia das Letrinhas.

fabulas-de-esopo

6.NA TERRA DO NUNCA JAMAIS

Um dos grandes xodós da nossa biblioteca é esse livro aqui  – grandão, lindo de morrer, traz 60 contos do mundo inteiro: de clássicos àqueles um tanto desconhecidos (para nós, ao menos) e incríveis. A compilação de Linda Rode tomou tempo e exigiu estudo – é que aqui ela reúne historinhas tradicionais de lugares e origens muito distintas, como Europa, Oriente, América do Sul e África. Ao final de cada uma, um curto comentário explica sua origem e desdobramentos, e é interessante demais reconhecer como uma só história é às vezes recontada das formas mais variadas em cada lugar do planeta, adaptando-se a costumes, meios e pessoas. Todas são ilustradas por Fiona Moodie, num impecável trabalho repleto de detalhes – o resultado final não poderia ter sido mais bonito. Olha, se é pra investir em uma só reunião de contos, vale investir nessa, sem medo. É mais cara que a média (paguei em torno de 70 reais nela), mas vale demais! Da Martins Fontes.

na-terra-do-nunca-jamais

***