oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



10 mar 2017

livro: Isabel

Escrito por
Biografias, Livros, Para Refletir

Para terminar a semana do 8 de março, vamos de princesa – mas não com uma princesa qualquer, RÁ! Nossa Princesa Isabel todo mundo conhece: foi ela quem assinou a Lei Áurea, que extinguiu a escravidão no país em 1888.

Mas pouca gente sabe que ela foi uma das poucas mulheres que no século XIX ocupavam postos de autoridade em seus países, e que realizou muitos trabalhos importantes: foi, por exemplo, uma das grandes defensoras do ensino público no Brasil. Isabel era princesa, mas era uma mulher lutadora e muito estudiosa: chegou a se formar em Química na Universidade Federal do Rio de Janeiro com louvor.

O livro “Isabel” foi escrito e ilustrado (com tinta a óleo, lindo!) por Carolina Vigna Marú “na esperança de mudar a imagem atual de princesas, que deitam em berço esplêndido e nada produzem”. A leitura é deliciosa: ao mesmo tempo informativa (repleta de curiosidades!) e bem-humorada. Publicado pela Cortez Editora.

***


6 mar 2017

Especial Mês da Mulher: Garotas Valentes, Histórias Divertidas

Escrito por
Destaques, Divertidos, Listas de Livros, Livros

Tem seleção especial para o mês de março, mês da mulher: seis livros infantis que trazem protagonistas garotas muito valentes em histórias pra lá de divertidas. Bora empoderar a meninada! 🙂

1.NÃO DERRAME O LEITE, de Stephen Davies 

Em um pequeno vilarejo da África mora a menina Penda e sua família. Um dia sua mãe lhe transfere, a pedido da garotinha, uma missão: levar uma tigela de leite para o pai, que cuida de ovelhas em longe pastagens. Ela não pode derramá-lo – e olha que os obstáculos são muitos! Há dunas, há o grande rio Níger, há girafas brancas e montanhas. Mas Penda segue firme, corajosa, determinada a chegar ao seu destino. Sinceramente, não sei o que é mais bacana no livro: as cores incríveis das ilustrações de Christopher Corr, a história cheia de ritmo e repetição, deliciosa de ser lida em voz alta, a linda mensagem de amor ao final dela. Livrinho colorido, divertido, emocionante – publicado pela Pequena Zahar.

2. LETRAS DE CARVÃO, de Irene Vasco 

“Letras de Carvão” é uma história de amor – principalmente, uma história de amor às letras, às palavras. No povoado de Palenque, poucos sabiam ler e escrever. As palavras estavam por todos os lados, em jornais que eram usados para embalar compras e tapar furos nas paredes, mas ninguém sabia o que significavam. Também estavam nas cartas de Miguel, que Gina recebia todos os meses e que admirava por horas, imaginando as promessas de amor que escondiam. Sua irmã mais nova, movida pela curiosidade e ansiedade de ajudar a irmã a decifrá-las, negocia com o senhor Veloso (dono da mercearia local) aulas para aprender a ler. Começa com os nomes que Veloso escrevia na parede, treinando palavras no chão da cozinha – e logo descobre um infinito mundo de possibilidades, palavras e histórias. Leitura linda, inspirada em histórias que a autora, Irene Vasco, trouxe de povoados da Colômbia onde ministrou oficinas de leitura. Da Pulo do Gato.

3. GORILA, de Anthony Browne

Sei não, mas acho que dos livros do Anthony Browne (e olha, são muitos lindos!), Gorila é meu preferido. Tá certo que rola um apego emocional, já que foi a primeira obra que conheci do autor e ilustrador. Lembro que fiquei boba com o realismo das ilustrações, os detalhes surpreendentes aos leitores atentos – ao Francisco, no caso, que na época tinha 3 anos e enlouquecia descobrindo os gorilas escondidos pelas páginas cada vez que líamos o livro. Na história, a garota Hannah vive com seu pai, que muito trabalha e pouco tempo tem. A pequena ama os gorilas, e no seu aniversário pede um de presente. No meio da noite descobre decepcionada que ganhou um de brinquedo…mas ela não esperava por uma transformação cheia de fantasia e sonho que a noite reserva. Publicado originalmente em 1983, Gorila é um dos livros mais premiados de Browne – e também um de seus favoritos! No Brasil, a edição é da Pequena Zahar.

4. ENQUANTO MEU CABELO CRESCIA, de Isabel Minhós Martins

Todas as semanas a menina Vera acompanha a avó ao salão de beleza – é que a Mila, a cabeleireira, é uma profissional especial. Ela jura que compreendendo os cabelos, podemos perceber tudo o que se passa dentro das cabeças. E cada transformação que ela faz! Um dia, como de hábito, Mila foi cortar a franja da pequena Vera. A avó grita lá de longe: “corta certinho, hein?” – mas com todos aqueles secadores ligados, aquela barulheira toda…ela escuta errado. E lá se vão todas madeixas de Vera pelo chão. Não é fácil, claro. Sorte que ela faz dessa pequena tragédia um belo aprendizado…e que surpresa tem no final! História deliciosa de Isabel Minhós Martins sobre os pequenos dramas e decepções da infância – e sobre como enfrentá-los com bom-humor só faz a gente crescer mais forte. Publicado pela Peirópolis.

5. VOCÊ CONHECE PIPPI MEIALONGA?, de Astrid Lindgren

A personagem Pippi Meialonga nasceu em 1945 – foi um presente da autora, a sueca Astrid Lindgren, para sua filha que completava 10 anos. Mas acabou que Pippi virou uma personagem querida por crianças do mundo todo: suas histórias foram traduzidas para mais de 70 línguas! Pippi é essa garota tão diferente, que tem 9 anos de idade e mora sozinha, sem pai nem mãe – bem, não exatamente sozinha, mas com um cavalo e um macaco, o Nilson. É ela quem cuida de tudo: cozinha panquecas no café da manhã, trança o cabelo e abotoa a camiseta ao mesmo tempo e corta sua própria lenha. Sem contar que carrega um cavalo sozinha (sim!), afugenta ladrões e invade um espetáculo de circo para mostrar que também sabe fazer tudo aquilo (é, um tanto chata às vezes, vai!). Um clássico que vale conhecer, com ilustrações no maior estilo vintage (Ingrid Nyman foi a primeira artista a ilustrar Pippi) e muita molecagem! Da Companhia das Letrinhas.

6. ZLOTY, de Tomi Ungerer

Como todas as semanas, Zloty dirigia sua lambreta apressada pela floresta até a casa de sua avó. Mas nesse dia, algo inusitado acontece: ela atropela um grande anão! Ninguém se machuca, ufa – mas a lambreta fica destruída. O grande anão andava com um pequeno gigante, e juntos eles levam Zloty até seu povoado para que tudo seja consertado e ela possa seguir viagem. Entre minas abandonadas e cogumelos aconchegantes vivem esse povo fantástico, que ajuda a menina a recuperar (transformar, na verdade!) sua lambreta e seguir até sua avó na manhã seguinte. Problema é que dessa vez…ela atropela um lobo! Qualquer semelhança com Chapeuzinho Vermelho é mera inspiração, porque a história toma rumos incríveis. Os anões e gigantes voltam, poções mágicas entram em ação, um vulcão em erupção…tá maluco? Tá, porque é Tomi Ungerer, e não há nada mais doido e fascinante do que suas histórias. Enquanto a narrativa cresce, muita coisa acontece – até chegar a um final redondinho, lindo, surpreendente. Nas ilustrações, outros detalhes, brindes aos leitores atentos e apaixonados pela obra do autor. Viva o gênio! A publicação é da Gaudí.

***


2 mar 2016

Especial: Biografias de Mulheres Incríveis

Escrito por
Biografias, Destaques, Diversidade e Respeito, Listas de Livros, Para Refletir

Dia 8 de março é o dia da mulher – aproveitando toda a importância e celebração que há por trás dessa data, esse ano fiz uma reviravolta na nossa biblioteca atrás de biografias de mulheres fortes e incríveis para apresentar à criançada. Histórias reais e inspiradoras!

1.COLEÇÃO ANTIPRINCESAS – FRIDA KAHLO, VIOLETA PARRA e JUANA AZURDUY

No final do ano passado, a editora argentina Chirimbote lançou uma coleção que deu o que falar: a Coleção Antipricesas, na qual a ideia é apresentar às crianças a biografia de grandes mulheres latino-americanas. O assunto rendeu por aqui! Saíram matérias em portais como Hypeness e Catraca Livre que foram amplamente compartilhados em facebooks e afins – foi bonito de ver, todo mundo interessado em falar sobre mulheres reais, fortes, absolutamente incríveis! Achei a ideia tão legal que até tentei comprar os livros pela internet – mas olha, não é fácil encontrar livrarias argentinas que entreguem no Brasil. A sorte foi que numa viagem para lá, no início do ano, pude finalmente conhecer a coleção ao vivo, e trouxe para casa os três livrinhos: o primeiro trata da artista Frida Kahlo, o segundo apresenta a cantora chilena Violeta Parra e o terceiro, por fim, nos mostra quem é Juana Azurduy, boliviana que lutou pela independência da América Latina. Dicionário em punho, lemos os livros – são bem informativos, com datas, lugares e informações específicas sobre cada uma das personagens. Admito que não me entusiasmei tanto com os livros em mãos – ao vivo, parecem mais revistinhas, tanto na edição (papel brilhante, capa molinha), quando na diagramação e ilustrações. Mas como sou a chata do livro bonito, então pode relevar essa parte e conhecer sem medo: a ideia é legal demais! E se liga na boa notícia: a editora SurLivro acaba de lançar o primeiro livro da coleção, sobre a Frida Kahlo, em português. 😉

colecao-antiprincesas

2. FRIDA

Ahhh esse livro! Quer apresentar a Frida para as crianças através de uma história encantadora, com ilustrações de tirar o fôlego? Então é esse o livro que você busca! Eu não o conhecia até ganhar de presente, eu e Francisco – foi no ano passado. Desde então, já perdi a conta de quantas vezes o lemos e relemos, quantas vezes já mergulhamos em seus desenhos – nele, conhecemos a história da artista desde a sua infância. Suas influências, sua criatividade e curiosidade sem tamanho. A história segue através da adolescência de Frida, vida adulta e grande sofrimento pelo qual passou, mas que transformou em beleza como nenhuma outra artista. Acho especialmente bonito que as ilustrações de Ana Juan têm muitas, muitas referências do trabalho de Frida – então, enquanto acompanhamos a história, entendemos sua arte também. Esse é da Cosac-Naify, editora que como todos sabem, fechou recentemente – mas vale procurar que ainda dá para encontrar o livro em livrarias online e físicas (mas rápido antes que acabem os estoques!).

frida

3. CARMEN – A GRANDE PEQUENA NOTÁVEL

Não há quem não conheça Carmen Miranda – aqui ou lá fora, pensou em Carmen, pensou em dança, babados, frutas na cabeça! Mas a verdade é que a gente sabe muito pouco da história dessa mulher incrível – eu, pelo menos, sabia era nada! E veja só, foi através de um livro infantil, que li junto com o Francisco, que fui conhecer um bocado e me apaixonar por essa figura que foi Carmen Miranda. Carmen nasceu em Portugal, mas logo se tornou “mais brasileira do que a jabuticaba e mais carioca do que a Praia de Cobacabana”. Também foi uma criança brincalhona, curiosa, gostava de jogar futebol com os meninos e fazer concurso de xixi à distância com as meninas (sim senhor!) – mas principalmente, gostava de cantar, gostava muito de cantar. Teve que começar a trabalhar muito cedo, mas logo que sua voz foi descoberta (a história por trás dessas descoberta é fantástica!) já deixou o Brasil e começou uma grande carreira de sucesso lá fora – mas sem jamais perder o carinho e as referências do país onde cresceu. A linguagem desse livro é deliciosa! Impossível não ler sorrindo, cantando, rebolando até (não me julguem!). Publicado pelas Edições de Janeiro.

carmen-a-grande-pequena-notavel

4.DIFERENTE COMO CHANEL

Outra mulher incrível foi Coco Chanel, sabiam? Pois eu não sabia, e fiquei também feliz da vida em conhecê-la e apresentá-la ao Francisco através desse livro aqui, divertido e muito do bonito! Chanel foi revolucionária à sua maneira: foi ela quem no início do século XX, tirou os apertados espartilhos da mulherada e começou um movimento para que elas se vestissem mais livres, inclusive usando preto (povo naquela época não curtia isso não!). Também teve uma infância e adolescência difícil, mas lutou como pôde – e logo conseguiu um emprego numa alfaiataria, e lá aprendeu a fazer suas próprias roupas e chapéus, que no início chocavam a todos. O livro é cheio de curiosidades sobre Chanel, com ilustrações bonitas e delicadas e capa dura – um belo presente, viu? Também da Cosac-Naify, infelizmente – mas também ainda fácil de encontrar, então corre!

diferente-como-chanel

5. MALALA – A MENINA QUE QUERIA IR PARA A ESCOLA

O último livro da lista não podia faltar de jeito nenhum – é outro livro do qual muito se falou recentemente, importante e essencial. A indicação desse fica pra criançada mais velha – a partir dos 11, 12 anos. Conta a história da Malala, a mais jovem ganhadora do Prêmio Nobel da Paz – por isso, você já deve ter ao menos ouvido falar dela. Malala é uma menina paquistanesa que lutou e segue lutando pelo direito de todas as mulheres de terem acesso aos estudos. Sua história é incrível, inspiradora – e o livro é uma delícia de ler, um livro reportagem para crianças. Tem a dose certa de suspense, ação, aventura – e uma lição sem tamanho! O texto é da jornalista Adriana Carranca, que viajou ao Vale do Swat, onde Malala nasceu e cresceu, para escrever esse relato emocionante; as ilustrações, bonitas demais, são da Bruna Assis Brasil. Um livro completo, delicioso, importante em todos os sentidos, publicado pela Companhia das Letrinhas.

malala-a-menina-que-queria-ir-para-a-escola

***