oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



29 jul 2015

5 livros infantis de autores que nós, os grandes, amamos

Escrito por
Livros

Para começar, uma aleluia para a volta às aulas, que ninguém aguenta – nossas férias foram divertidas, teve colônia, passeios, leituras, cinema e até viagem ao Mato Grosso do Sul. Mas nada como voltar para casa, o Francisco para a escola, todos nós para a boa e velha rotina, eu para o blog e os vídeos do youtube. O tema que escolhi falar hoje é um que eu planejava há muito tempo, e aqui vai a primeira parte dele: livros infantis escritos por grandes autores que escrevem pra gente grande. A lista é longa: Adélia Prado, Jorge Amado, James Joyce, José Saramago, Gabriel García Márquez são só alguns que já se aventuraram na literatura infantil, e fizeram obras maravilhosas (não podia ser diferente!). Escolhi hoje cinco dos nossos preferidos – mas logo volto com outros, pode deixar!

1. FONCHITO E A LUA, de Mario Vargas Llosa

Eu tenho um carinho especial por esse livro, especial mesmo – primeiro, porque foi um dos primeiros livros que o Francisco ganhou, quando ainda era pequenino. Li um bocado esse livro pra ele, ainda bebê, naquelas muitas noites insones que passamos juntos (um dia eu conto, mas o Francisco só foi dormir mesmo foi com dois anos de idade, minha gente). É uma linda história de amor para as crianças, escrita por Mario Vargas Llosa, prêmio Nobel de Literatura em 2010. Llosa é conhecido por livros como A Casa Verde, Pantaleão e as Visitadoras (esse é um dos meus preferidos) e outras grandes obras de ficção para gente grande – esse aqui foi seu primeiro livro infantil, até hoje seu único. Na história, Fonchito quer dar um beijinho no rosto de Nereida – mas ela diz que só permite com uma condição: que ele traga a lua para ela. A missão só não é impossível porque Fonchito tem uma grande ideia ao ver a lua refletida na água – em uma linda noite de luar, ele leva um recipiente repleto de água para Nereida, e ali ela tem sua própria lua. História encantadora, publicada no Brasil pela editora Objetiva.

fonchito e a lua - mario vargas llosa

fonchito e a lua - mario vargas llosa

2. DISCURSO DO URSO, de Júlio Cortázar

Aaaah esse livro! Já falei dele aqui um bocado de vezes – é um dos nossos preferidos (eu falo que TANTO livro é dos nossos preferidos, mas acreditem, é porque são mesmo!). Eu já deixei lagriminhas escorrerem dos olhos quando li pela primeira vez (sou sensível, poxa!) e o Francisco já escolheu o livro para levar para a escola algumas vezes. O livro é de Júlio Cortázar, e traz toda a fantasia e sensibilidade do escritor numa história comovente sobre um urso que vive nas tubulações dos prédios. É ele quem as mantém limpas, escorregando e subindo pelos canos de água, de ar-condicionado. O urso, vermelho, gigante, simpático, mantém um carinho especial pelos seres humanos: gosta de observá-los e de pensar no quanto são sós e tristes. As ilustrações do italiano Emilio Urberuaga são super coloridas, divertidas – fazem a gente viajar  longe com o urso em suas observações e passeios pelos canos e caixas d’água. Indispensável, absolutamente indispensável! Publicado pelo selo Galerinha, da editora Record.

discurso do urso - julio cortazar

discurso do urso - julio cortazar

3. HISTÓRIA DA RESSUREIÇÃO DO PAPAGAIO

Desse livro eu falei recentemente por aqui, na semana da morte de Eduardo Galeano – ele é um dos meus escritores preferidos (gosto demais de literatura latino-americana!). Galeano tem vários livros sensacionais, entre eles O Teatro do Bem e do Mal e O Livro dos Abraços – esses dois são pequenas histórias, algumas mirabolantes, curtas, outras mais longas, todas muito criativas. É que Galeano era um grande contador de histórias, gostava delas, de tranformá-las, recontá-las. Foi o que ele fez com esse livro aqui: um dia escutou, no nordeste do Brasil, um poema em cordel que contava essa história. Resolveu escrevê-la, e fez esse livro lindo e comovente. Um papagaio curioso cai em uma panela fumengante – e morre. Tudo ao seu redor se comove: a menina chora, a laranja se despe de sua casta, o vento sopra – um oleiro do Ceará então vê todo aquele sofrimento, junta toda aquela tristeza, e ressuscita o papagaio morto, que ressurge da dor com plumas de fogo, bico de pedra, dourado cor de laranja. A tradução para o português ficou por conta de Ferreira Gullar, e as ilustrações são fotos de esculturas coloridas em madeira do espanhol Antonio Santo. Uma obra de arte, publicado por aqui pela Cosac Naify.

historia da ressurreicao do papapagaio - eduardo galeano

historia da ressurreicao do papapagaio - eduardo galeano

4. ODE A UMA ESTRELA, de Pablo Neruda

Como eu disse ali no vídeo, esse é um livro de linguagem mais complexa e menos acessível – uma poesia bem lírica e cheia de palavras difíceis e incrivelmente bonitas. Há gente que ache que a criançada não entende ou não curta, mas eu discordo, e o Francisco comigo: a história é das mais bonitas, lúdica e bem fantasiosa, e não há quem não se encante pela história do homem que rouba uma estrela do céu e faz disso um grande problema para sua vida. É que a estrela brilha demais, no bolso incomoda, escondida embaixo da cama não o deixa dormir, sua luz foge pelo telhado – e no final, o homem resolve que o melhor é devolvê-la ao rio (no vídeo eu disse mar, desculpa a confusão, turma!). Livro absolutamente lindo sobre amor, possessão, fantasia – para crianças pequeninas, grandes, para adultos sensíveis. Também da editora Cosac-Naify.

ode a uma estrela - pablo neruda

ode a uma estrela - pablo neruda

5. A VIDA ÍNTIMA DE LAURA, de Clarice Lispector

Pra terminar a lista de hoje, uma mulher: Clarice Lispector é outra grande autora para adultos que tem livros infantis e infantojuvenis também publicados. A Vida Íntima de Laura conta a história de uma…galinha. Pois é, e é essa a parte mais bacana da história, a simplicidade dela, a linguagem deliciosa, a conversa que a gente tem certeza que está tendo com a Clarice enquanto ela conta dessa galinha burrinha, medrosa e muito querida que é a Laura. Laura vive apressada; tem um filho chamado Hermany com o galo Luís, muito metido e dono de si; um dia tem que fugir das mãos de um ladrão; em outro vê sua amiga virar ensopado – a vida de Laura não é fácil afinal, mas ela é bem feliz. Aqui em casa a gente gosta mesmo é do final um tanto quanto inusitado da históruia: um habitante de Júpiter chega por aqui garantindo proteção à pequena galinha. É um livro fantasioso, delicado, inteligente, como todo livro infantil deve ser. Clássico indispensável, editado pela primeira vez em 1974! Da editora Rocco.

a vida intima de laura - clarice lispector

a vida intima de laura - clarice lispector

***


6 mar 2015

Livros para explorar na escola até o final do semestre: as escolhas do Francisco

Escrito por
Livros

Nesse ano, terceiro ano do Francisco na escola (ele entrou lá com um aninho e meio), uma atividade bacana veio na agenda nesse início de ano: cada aluno deveria escolher em casa livros, revistas e gibis para montar a biblioteca provisória da sala de aula. Eles serão trabalhados com a turma toda até o final do semestre e então devolvidos – por isso, era essencial marcar o nome do aluno em cada um deles. Ontem a brincadeira aqui em casa então foi essa: joguei 20 livros no sofá, à disposição do Francisco, e pedi que ele escolhesse 5 deles para ler na escola e dividir com os amigos – que escolhesse os que mais gostasse, já que seriam compartilhados e retornariam para nossa casa depois. Selecionei esses 20 para evitar que os escolhidos pelo Francisco fossem livros-brinquedo, em inglês ou de imagens, sem texto – e foi a coisa mais bonitinha acompanhar (meio de longe) ele escolhendo concentradíssimo os livros que queria levar. Sentou-se, pegou um, folheou o outro, separou. Foram hoje os livros para a escola, junto com as revistas e gibis – quatro deles já apareceram aqui no blog, apenas um ainda não:

1. O MEU VIZINHO É UM CÃO

Esse já apareceu por aqui um bocado de vezes – é um dos livros que mais gostamos! Conta a história de uma garota (na voz dela) que mora num pacato prédio onde de repente começam a chegar vizinhos muito diferentes: um cão que toca saxofone, um casal de elefantes, até mesmo um crocodilo. Ela fica feliz e curiosa para conhecer cada um deles – mas se entristece pela total falta de tolerância dos pais. Um livro legal para conversar sobre diversidade e a importância de respeitar os diferentes, sempre. As ilustrações são divertidas, com muito azul e vermelho  – coisa mais linda. Das portuguesas Isabel Minhós Martins e Madalena Matoso, editora Cosac-Naify

escolha4

2. O LIVRO ERRADO

Francisco ri alto toda vez que lemos esse livro – ele curte tanto que entrou na nossa lista das melhores descobertas de 2014. Aqui o menino Nicolas se esforça para contar uma história que não segue em frente de jeito nenhum: cada tentativa dele, algum personagem que não foi convidado para estar no livro aparece. Cada página, um ser novo se intromete: tem elefante, rainha, pirata, monstro – aí é aquela bagunça. Com bastante leitura dramática vira uma festa, e dá-lhe gargalhada. Do australiano Nick Bland, editado no Brasil pela Brinque-Book.

escolha5

3. SE VOCÊ QUISER VER UMA BALEIA

Essa escolha do Francisco me surpreendeu um pouco – porque diferente do livro aqui em cima, que faz rir à toa, esse aqui faz pensar um bocado – mas também faz sorrir no final. Uma história tranquila, que exige paciência – que aliás, ensina sobre a importância da paciência e da observação. Aqui no blog apareceu há bem pouco tempo numa lista que fiz com livros para ler perto do mar – mas tenho certeza que na escola vai render uma boa conversa também. Só as ilustrações da Erin E. Stead já vão encantar todo mundo – e duvido que não as crianças não vão suspirar ao encontrar a baleia linda e soberana no final dele. Da editora Pequena Zahar.

escolha02

4. O DISCURSO DO URSO

Esse deu ciúme, admito. Ciúme em mim! Mas tá, tudo bem, o livro logo volta – é que eu sou apaixonada pelo urso vermelho do Cortázar. Esse urso mora nas tubulações dos prédios, e gosta de observar a vida dos humanos – e às vezes pensar como são tristes, sozinhos. Gosta de espiar pelas bicas que costumam deixar abertas e de mergulhar nas caixas d’água sob a luz das estrelas. Já perdi a conta das vezes que li esse livro com o Francisco – e também das vezes que me emocionei fazendo isso. Livro grandão, de cores fortes e ilustrações belíssimas. Esteve na nossa retrospectiva 2014 também. Da editora Record.

escolha01

5. LÁ EM CASA SOMOS

Esse sim, é a primeira vez que aparece por aqui (por isso mais fotinhos dele, pra vocês conhecerem). O livro é da mesma dupla lá do primeiro dessa lista: Isabel Minhós Martins escreve, Madalena Matoso ilustra. O Francisco adora sair contando coisas por aí, e acho que por isso gosta tanto do livro – nele a gente acompanha o dia a dia de uma família através dos números. São seis narizes e doze narinas que em certas épocas do ano escorrem na mesma direção, são quatro dezenas de metros de intestinos, são 118 unhas cortadas todos os domingos. É matemática da vida real, trabalhada de um jeito engraçado e divertido. Tem muita cor, muita ilustração e muito detalhe – esse sim há de render boas histórias na escola. Da Cosac-Naify.

escolha03

escolhax

escolhay

Ufa! Pra terminar, atenção para a concentração do Francisco ontem escolhendo os livros – foi muito tempo e análise nessa escolha, cês tinham que ver. 🙂

escolha

“hmmm, deixa eu ver: esse não.”

***

 


9 jun 2014

Discurso do Urso

Escrito por
Livros

Eu fico boba de feliz quando descubro obras infantis de autores que eu amo, autores de gente grande mesmo – esses dias tive a felicidade de encontrar um livro de ninguém menos que Júlio Cortázar para o Francisco. O livro é na verdade um conto do livro Histórias de Cronópios e de Famas, ilustrado lindamente pelo italiano Emilio Urberuaga. Chama-se “Discurso do Urso”, e conta a história de um urso que vive nos canos dos prédios, passeando pelas tubulações.

IMG_8963

A história é sensacional: o urso vive pelos tubos de água quente, de calefação, do ar-condicionado. Seus pelos mantém a tubulação limpa, e o maior prazer dele é passear pelos canos e observar o cotidiano dos humanos que vivem nos prédios. Um grunhido dele e a a cozinheira Guilhermina reclama que o gás está vazando; um deslize até o porão e os casais se agitam nas camas, se queixando da tubulação. É nas noites de verão que o urso fica mais feliz – ele mergulha na caixa d’água repleta de estrelas, lava o rosto e depois, alegre, desliza novamente pelos canos até alguma bica que alguém tenha esquecido aberta.

IMG_8967

E é aí minha parte preferida:

“Procuro alguma bica

que sempre esquecem aberta em algum andar;

por ali meto o nariz,

e espio a escuridão dos quartos onde vivem esses seres que não podem

andar pelos canos, e sinto quase pena

ao vê-los tão grandes e desajeitados,

ouço como roncam e

sonham em voz alta,

e como são tão sós.”

 

IMG_8971

Chorou? Porque olha, eu confesso que rolou uma lagriminha na primeira vez que li para o Francisco. E as ilustrações! São lindas. Emilio Urberuaga, o ilustrador, é espanhol, e carrega diversos prêmios de ilustração. Tem diversos livros publicados, alguns apenas como ilustrador, outros também como autor. A edição brasileira é traduzida por Leo Cunha e editada pela Record, pelo selo Galerinha. É fácil encontrar por aí, em diversas livrarias, e sai na faixa de 30 reais.  Mas deixa eu contar, em lojas como Casas Bahia ou Ponto Frio sai por 21 reais. Vale muito!