oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



9 jun 2016

O BGA – O Bom Gigante Amigo

Escrito por
Clássicos, Destaques, Divertidos, E mais!, filmes e cinema, Literatura Universal, Para dar risada

Uma das leituras mais divertidas desse ano, aventura que fez o Francisco se encantar (e eu junto!), foi um livro que conheci através do Desafio A Taba: O BGA – O Bom Gigante Amigo, do britânico Roald Dahl, publicado no Brasil pela Editora 34. Lançado no início dos anos 80 na Inglaterra, conta a história de uma garotinha, a Sofia, que de dentro da janela de seu orfanato vê ao longe um grande gigante – mas não consegue se esconder; uma vez também vista pelo enorme ser, é levada para longe, muito longe…para a Terra dos Gigantes!

O livro, que começa com muito mistério e suspense (é delicioso!), logo se desenrola em muito humor – e também aventura. Porque para sorte de Sofia, O BGA não é como os outros gigantes: não é como o Matamoças, nem como o Mascamenino, muito menos como o Comecarnecrua, outros gigantes que habitam a tal terra. O BGA é o Bom Gigante Amigo, cara divertido, ingênuo que só, comedor de nabobrinhas (assim mesmo, com “N”) e bebedor de fizpunzinhos (uma bebida gasosa que bem, nem queiram saber os hilários efeitos sobre o corpo). Juntos, os dois bolam um fantástico plano para acabar com os outros gigantes comedores de gente – um plano que reúne exércitos, helicópteros e até a Rainha da Inglaterra.

O BGA do Francisco e o BGA de Quentin Blake 😉

O barato da nossa leitura não foi só a história em si, que tivemos a sorte de conhecer  – mas a experiência toda! Quando o livro chegou, logo achei que talvez fosse um livro ainda “grandão” pro Fran, que talvez fosse melhor esperar para curtir com ele – mas foi mergulhar no mistério das primeiras páginas pra notar que não podia, simplesmente, privá-lo de uma história tão bacana. Queria compartilhar a leitura, com pressa.

Então lemos no tempo dele: um, dois, três capítulos por noite, no ritmo do Francisco – que aguardava ansioso que a história continuasse no dia seguinte. Às vezes líamos antes algum livro ilustrado que ele escolhia – e já baixada a energia do rapazinho, iniciávamos a leitura do texto mais longo do BGA. Vozes, barulhos e muita leitura dramática da mamãe aqui (é, a gente paga desses micos pros filhos – e como eles amam!) e terminamos juntos nossa primeira grande aventura literária. Boa literatura não tem faixa etária mesmo: basta escolher o momento, o ritmo, a forma de ler – e mergulhar junto! Não há criança ou adulto que resista. 🙂

Ah, olha que demais: em julho agora sai o filme O BGA, dirigido por ninguém menos que Steven Spielberg. Ai a ansiedade de ver essa história no cinema! Confere o trailer:

***


26 ago 2015

6 Livros Infantis daqui que valem muito conhecer

Escrito por
Livros

E não é que já estamos no décimo vídeo lá do vlog? Se você ainda não assina o lindo e fofo canal do youtube do blog, a chance é agora – já são 10 videozinhos de dicas de livros infantis bem legais. O tema dessa vez é especial (se bem que né, falou em livro infantil, falou em tema especial para mim!) – escolhi 6 livros de gente aqui de Curitiba, livros que valem a pena conhecer. Não foi fácil escolher só seis – o legal é tem de produção totalmente independente até um infantil do Leminski e do Ziraldo. Bora?

 

1. SEU VIZINHO É AQUELE QUE MORA AO LADO DO SEU CORAÇÃO

Livrinho de nome longo e cara muito simpática, foi um presente que o Francisco ganhou na festinha de 4 anos, ano passado. Desde então é um livro que volta e meia ressurge para ser relido e folheado. O texto é escrito pelo Eloi Zanetti, palestrante de marketing daqui – aí você pensa, mas pera, é um livro do tipo motivacional para crianças? Ufa, não – é um livro muito do bacana e criativo, que tem a intenção de falar da importância do trabalho em equipe, mas sem ser nada enfadonho. O papo sobre o trabalho em equipe surge através das mãos – o autor vai mostrando como os dedos trabalham juntos para fazer as coisas mais maravilhosas, como obras de arte, músicas, brincadeiras e muito mais. As ilustrações são divertidas e muito coloridas, e dão um charme especial aos textos. É um livro ensina algumas lições, bons modos, curiosidades mil (como os deficientes visuais lêem, por exemplo, através de um textinho em braile nas últimas páginas) e é bem divertido. Só visitar o blog do autor para mais informações.

seu-vizinho-e-aquele-que-mora-ao-lado-do-seu-coracao-01

seu-vizinho-e-aquele-que-mora-ao-lado-do-seu-coracao-02

2. OS ENTALADOS

A Flávia Scherner é uma artista curitibana, daquelas pessoas cheias de talento que transitam pelas artes com uma facilidade incrível. Ela atua, conta histórias, trabalha com design, faz cadernos para desenhos incríveis e ainda fez esse livro muito do bacana, totalmente independente. A história é da mãe dela, Solange Ribeiro, e foi a Flávia quem fez as ilustrações e o acabamento gráfico do livro. A impressão também ficou por conta das duas, assim como a divulgação e distribuição – um trabalho nada fácil, lógico. A história dos Entalados é engraçada e divertida: um elefante, movido pela curiosidade, acaba preso em uma casa. O mesmo acontece com os próximos bichos que vão ver o que rola por ali, e acaba ficando todo mundo entalado. É o lobo, com todo o ar de seu forte pulmão, quem acaba libertando os amigos. Um livro simples, delicado e sem pretensão, que vale muito conhecer. Disponível para venda e entrega em todo o Brasil pelo site da Livraria Cultura ou através da fanpage do livro.

os-entalados-01

os-entalados-02

3. TOCAR NA BANDA

Eu adoro indicar cantinhos gostosos aqui em Curitiba – e é atrás de uma galeria de tarde, no jardim de uma linda casa de pedras, que fica um dos espaços mais bacanas da cidade. Uma livraria/editora/café, lugar tranquilo e perfeito para beber e comer gostosuras e encontrar muitos bons livros: a Arte & Letra. O forte da livraria não é a parte infantil – mas ainda assim, volta e meia compro um livro ou outro lá para o Francisco. É nossa forma de apoiar um negócio local e muito do legal. Foi numa dessas visitas que encontrei o livro “Tocar na Banda”  – tinha bicho e música logo na capa, fórmula certa pro Fran se interessar. Não deu outra: adorou! Na história, um jacaré (o nome dele é Zé Caré) sai atrás de um objetivo: montar uma banda. Encontra um violão sem cordas, mas sem problemas – vai atrás de cada uma delas, sempre tocando em troca das cordas, com amigos de batucada, com uma banda de jazz. No final dá tudo certo – e mesmo engolidos por uma baleia, os bichos músicos sobrevivem com violão e banda completa. O livro é escrito e ilustrado por Dea Meissner e André Ducci – os desenhos são show, super divertidos. A edição é da própria Arte & Letra, impecável. Pra conhecer já!

tocar-na-banda-01

tocar-na-banda-02

4. ANÚNCIOS AMOROSOS DOS BICHOS

Esse livro muito do engraçado eu fui descobrir lá na Biblioteca Pública do Paraná – foi o pessoal que trabalha na parte infantil que me indicou, numa das minhas buscas por livros de autores daqui. Pois o Almir Correia, autor do livro, não é bem daqui – é na verdade de Ponta Grossa, cidade muito perto de Curitiba. Então eu peço a licença de colocar ele aqui nesse mesmo pacote, até porque o livro é divertido demais e não poderia ficar de fora da lista. Como o próprio nome diz, são anúncios amorosos – mas anúncios amorosos escritos por bichos, no caso. A cada página, um bichinho anuncia que procura alguém: a girafa busca um beija-flor, a lagarta um mariposo, a porquinha busca um macaco que não pule de galho em galho. Os anúncios são poeminhas curtos, que rimam, deliciosos de ler – as ilustrações são super bonitas e em páginas bem coloridas. Ah, vale dar uma lida básica antes de partir para a leitura com os pequenos: a certa hora uma minhoquinha busca um minhocão que use camisinha. Nem queiram saber a saia justa em que me peguei com o Francisco, rs. Livro divertidíssimo, publicado pela Editora Biruta.

anuncios-amorosos-dos-bichos-01

anuncios-amorosos-dos-bichos-02

5. NUVEM FELIZ

Quando a gente pensa em escritor curitibano, acho que pensa logo em poesia, não? Eu admito que penso logo na Alice Ruiz ou no Leminski, que gosto demais – e fico bem feliz em poder colocá-los aqui nessa lista de livros infantis. Nuvem Feliz foi outro livro que emprestamos lá da biblioteca e que fez sucesso por aqui: escrito por Alice Ruiz, conta a história de uma nuvem que era tão, mas tão feliz que nunca, nuca chorava – e por isso, nunca chovia. Um dia ela passa por um lugar repleto de seca e de miséria – aí ela começa a imaginar como aquele lugar ficaria lindo, como um pouco de água traria vida àquele povo. Então ela imagina essa linda cena e…chora de felicidade. Aí é chuva, água…e também o fim da nuvenzinha, porque ela se choveu todinha, e bem, era uma vez uma nuvem. O formato do livro é diferente, na vertical: faz ele chover nas nossas mãos (opa, tô poeta hoje), junto com desenhos lindos de Edith Derdyk. Publicado pela Editora 34.

nuvem-feliz-01

nuvem-feliz-02

6. O BICHO ALFABETO

E para terminar a lista: Paulo Leminski, como não poderia deixar de ser. E não basta ser Leminski: Leminski E Ziraldo, pra coisa ficar ainda mais bonita. Nessa reunião de poeminhas curtos e divertidos, marca registrada do poeta curitibano, é difícil não esboçar um sorriso logo nas primeiras leituras. Os poemas de Leminski aqui selecionados, quase anedotas, fazem rir as crianças e os adultos – são brincadeiras com nossa língua, com palavras, significados e reflexões divertidas. Mostro dois deles ali no vídeo, mas aqui vai mais um pra dividir com vocês:

“aqui

nesta pedra

alguém sentou 

olhando o mar

o mar

não parou

pra ser olhado

foi mar

pra tudo quanto é lado.” 

Cada poema é acompanhado de uma ilustração diferente que não segue padrão algum, é pura diversão, sempre uma surpresa. Em algumas páginas o desenho ocupa o espaço todo – em outras, são traços simples, ou parecem colagem, ou transbordam pelas margens como rabiscos de canetinha. O livro é em capa dura, cores vibrantes e edição caprichada. Outra ideia bem legal de presente pra agradar os filhos e também os pais, publicado pela Companhia das Letras.

o-bicho-alfabeto-01

o-bicho-alfabeto-02

 

***

 


10 jun 2015

10 livros-imagem essenciais – Parte 2

Escrito por
Livros

Oba! Continuando a lista de 10 livros-imagem lindos de morrer, seguem os 5 que faltavam – ah, pra saber o que são esses livros e quais os cinco primeiros, só ver o post anterior (o vídeo já deixei aí embaixo pra facilitar a vida). Bora? Só coisa linda!

6. BÁRBARO

Era do Renato Moriconi o primeiro livro da lista, e é dele o sexto também. Os livros dele têm esse jeitão divertido, super criativo – esse aqui, Bárbaro, é inacreditavelmente legal. Um guerreiro sobe em seu cavalo e começa uma enorme aventura: em uma página enfrenta pássaros agressivos; na outra, uma lagosta-leão (é o Francisco quem diz que é uma lagosta-leão – eu juro que é um escorpião); na próxima, plantas carnívoras. Só que no final, ele cai aos prantos – surge uma mão gigantesca pegando ele e aí a gente descobre: é tudo uma brincadeira, a imaginação dela voando longe enquanto brinca em um carrossel. Ele vai embora chorando, junto com o pai – o Francisco AMA (assim, em caixa alta mesmo) essa história, e é sempre ele quem lê para mim. Eu ouço atenta a cada leitura, sempre diferente, sempre mais criativa, sempre cheia de perguntas. Posso dizer que é um livro indispensável? Da Companhia das Letrinhas.

barbaro01

barbaro02

7. TEM LUGAR PARA TODOS

Outro livro que reserva uma supresa no final, outro livro divertido. Uma fila de animais segue – começa com os insetos, minhocas, um gafanhoto – ao folhear as páginas, a gente vai acompanhando todos eles. Alguns inclusive surgem metade no final de uma folha, outra metade no início da outra – o que faz o livro parecer um desenho animado, um filme ao decorrer da leitura. E seguem: coruja, chacal, javali, elefante – para no fim entrarem todos na arca de Noé. A última imagem é muito engraçada, todos os bichos apertados, preenchendo todo e qualquer espaço da arca. As ilustrações do italiano Massimo Caccia têm linhas grossas e definidas, os bichos carinhas divertidas – bem legal de ler com os pequeninos! Publicado pela Pequena Zahar.

temlugar

temlugar2

8. O LIVRO DO CONTRA

Pensa num livro nonsense – pronto, tá aqui. Nunca vi livro parecido – nem tão nonsense, nem tão divertido! Eu adoro esse jeitão retrô dele: aquete rato meio Mickey Mouse dos anos 30, a chapeuzinho vermelho toda clássica, as linhas grossas. Mas nada aqui está como se espera: cada página esconde mil surpresas, mil coisas acontecendo ao contrário. Em um museu, os dinossauros visitam o esqueleto de um ser humano; na página seguinte, é um homem quem nada trazendo um pedaço de pau ao cachorro. No circo as coisas também estão ao contrário, na neve há bichos da savana, na fonte da juventude entram bebês e saem velhinhos. Pra passar horas reparando em cada detalhe, delícia de ler junto! Do artista alemão Atak, editado por aqui pela Companhia das Letrinhas.

contra

contra2

9. UM DIA, UM CÃO

Na primeira vez em que li esse livro com o Francisco, meu coração ficou apertado. É triste, mas é muito bonito. A história é aquela à qual infelizmente a gente vê todo dia – um cachorrinho é jogado de um carro, abandonado na estrada. Ele até tenta correr atrás dos antigos donos – mas não adianta, fica sozinho, e se depara com mil dificuldades. No final encontra um protetor – essa é a parte boa, ele termina com um amigo. Mas é interessante demais ver o desenrolar da história toda e impossível não se impressionar com as ilustrações de Gabrielle Vincent. É muito movimento com apenas grafite em papel branco – assim como não há palavras no livro, também não há cor. É lindo, super comovente – para ler, reler e (por que não?) aproveitar o gancho: conversar sobre o quanto é importante proteger e amar os bichinhos. Da editora 34.

umdia

umdia2

10. MR. WUFFLES

Agora é a vez dos gatos: de um gato só na verdade, o Mr. Wuffles. Aqui em casa a gente curte histórias malucas, e essa é uma verdadeira viagem: o gato Mr. Wuffles não dá muita bola para seus brinquedos, mas um chama sua atenção. É uma navezinha espacial, no caso, de verdade – dentro dela, alienígenas verdes bolam desesperados um plano de volta. Quer dizer, é o que a gente acha, já que como um bom livro-imagem, não tem texto algum – só umas conversas dos próprios alienígenas, em códigos. É divertido tentar decifrar o que os coitados tanto planejam (ainda bem que alguns insetos ajudam, numa amizade um tanto quanto inesperada). O livro tem aquele jeito de quadrinho que eu já contei tantas vezes que o Francisco adora: cada quadradinho, um acontecimento. Livro repleto de ação e aventura, pra agradar crianças e adultos divertidos, com ilustrações lindas demais –  o livro já recebeu diversos prêmios por elas. Criado por David Wiesner, o livro é editado nos Estados Unidos pela Clarion Books. Não tem edição no Brasil – o nosso a gente comprou pela The Book Depository.

mrwuffles

mrwuffles2

***