oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



6 mar 2017

Especial Mês da Mulher: Garotas Valentes, Histórias Divertidas

Escrito por
Destaques, Divertidos, Listas de Livros, Livros

Tem seleção especial para o mês de março, mês da mulher: seis livros infantis que trazem protagonistas garotas muito valentes em histórias pra lá de divertidas. Bora empoderar a meninada! 🙂

1.NÃO DERRAME O LEITE, de Stephen Davies 

Em um pequeno vilarejo da África mora a menina Penda e sua família. Um dia sua mãe lhe transfere, a pedido da garotinha, uma missão: levar uma tigela de leite para o pai, que cuida de ovelhas em longe pastagens. Ela não pode derramá-lo – e olha que os obstáculos são muitos! Há dunas, há o grande rio Níger, há girafas brancas e montanhas. Mas Penda segue firme, corajosa, determinada a chegar ao seu destino. Sinceramente, não sei o que é mais bacana no livro: as cores incríveis das ilustrações de Christopher Corr, a história cheia de ritmo e repetição, deliciosa de ser lida em voz alta, a linda mensagem de amor ao final dela. Livrinho colorido, divertido, emocionante – publicado pela Pequena Zahar.

2. LETRAS DE CARVÃO, de Irene Vasco 

“Letras de Carvão” é uma história de amor – principalmente, uma história de amor às letras, às palavras. No povoado de Palenque, poucos sabiam ler e escrever. As palavras estavam por todos os lados, em jornais que eram usados para embalar compras e tapar furos nas paredes, mas ninguém sabia o que significavam. Também estavam nas cartas de Miguel, que Gina recebia todos os meses e que admirava por horas, imaginando as promessas de amor que escondiam. Sua irmã mais nova, movida pela curiosidade e ansiedade de ajudar a irmã a decifrá-las, negocia com o senhor Veloso (dono da mercearia local) aulas para aprender a ler. Começa com os nomes que Veloso escrevia na parede, treinando palavras no chão da cozinha – e logo descobre um infinito mundo de possibilidades, palavras e histórias. Leitura linda, inspirada em histórias que a autora, Irene Vasco, trouxe de povoados da Colômbia onde ministrou oficinas de leitura. Da Pulo do Gato.

3. GORILA, de Anthony Browne

Sei não, mas acho que dos livros do Anthony Browne (e olha, são muitos lindos!), Gorila é meu preferido. Tá certo que rola um apego emocional, já que foi a primeira obra que conheci do autor e ilustrador. Lembro que fiquei boba com o realismo das ilustrações, os detalhes surpreendentes aos leitores atentos – ao Francisco, no caso, que na época tinha 3 anos e enlouquecia descobrindo os gorilas escondidos pelas páginas cada vez que líamos o livro. Na história, a garota Hannah vive com seu pai, que muito trabalha e pouco tempo tem. A pequena ama os gorilas, e no seu aniversário pede um de presente. No meio da noite descobre decepcionada que ganhou um de brinquedo…mas ela não esperava por uma transformação cheia de fantasia e sonho que a noite reserva. Publicado originalmente em 1983, Gorila é um dos livros mais premiados de Browne – e também um de seus favoritos! No Brasil, a edição é da Pequena Zahar.

4. ENQUANTO MEU CABELO CRESCIA, de Isabel Minhós Martins

Todas as semanas a menina Vera acompanha a avó ao salão de beleza – é que a Mila, a cabeleireira, é uma profissional especial. Ela jura que compreendendo os cabelos, podemos perceber tudo o que se passa dentro das cabeças. E cada transformação que ela faz! Um dia, como de hábito, Mila foi cortar a franja da pequena Vera. A avó grita lá de longe: “corta certinho, hein?” – mas com todos aqueles secadores ligados, aquela barulheira toda…ela escuta errado. E lá se vão todas madeixas de Vera pelo chão. Não é fácil, claro. Sorte que ela faz dessa pequena tragédia um belo aprendizado…e que surpresa tem no final! História deliciosa de Isabel Minhós Martins sobre os pequenos dramas e decepções da infância – e sobre como enfrentá-los com bom-humor só faz a gente crescer mais forte. Publicado pela Peirópolis.

5. VOCÊ CONHECE PIPPI MEIALONGA?, de Astrid Lindgren

A personagem Pippi Meialonga nasceu em 1945 – foi um presente da autora, a sueca Astrid Lindgren, para sua filha que completava 10 anos. Mas acabou que Pippi virou uma personagem querida por crianças do mundo todo: suas histórias foram traduzidas para mais de 70 línguas! Pippi é essa garota tão diferente, que tem 9 anos de idade e mora sozinha, sem pai nem mãe – bem, não exatamente sozinha, mas com um cavalo e um macaco, o Nilson. É ela quem cuida de tudo: cozinha panquecas no café da manhã, trança o cabelo e abotoa a camiseta ao mesmo tempo e corta sua própria lenha. Sem contar que carrega um cavalo sozinha (sim!), afugenta ladrões e invade um espetáculo de circo para mostrar que também sabe fazer tudo aquilo (é, um tanto chata às vezes, vai!). Um clássico que vale conhecer, com ilustrações no maior estilo vintage (Ingrid Nyman foi a primeira artista a ilustrar Pippi) e muita molecagem! Da Companhia das Letrinhas.

6. ZLOTY, de Tomi Ungerer

Como todas as semanas, Zloty dirigia sua lambreta apressada pela floresta até a casa de sua avó. Mas nesse dia, algo inusitado acontece: ela atropela um grande anão! Ninguém se machuca, ufa – mas a lambreta fica destruída. O grande anão andava com um pequeno gigante, e juntos eles levam Zloty até seu povoado para que tudo seja consertado e ela possa seguir viagem. Entre minas abandonadas e cogumelos aconchegantes vivem esse povo fantástico, que ajuda a menina a recuperar (transformar, na verdade!) sua lambreta e seguir até sua avó na manhã seguinte. Problema é que dessa vez…ela atropela um lobo! Qualquer semelhança com Chapeuzinho Vermelho é mera inspiração, porque a história toma rumos incríveis. Os anões e gigantes voltam, poções mágicas entram em ação, um vulcão em erupção…tá maluco? Tá, porque é Tomi Ungerer, e não há nada mais doido e fascinante do que suas histórias. Enquanto a narrativa cresce, muita coisa acontece – até chegar a um final redondinho, lindo, surpreendente. Nas ilustrações, outros detalhes, brindes aos leitores atentos e apaixonados pela obra do autor. Viva o gênio! A publicação é da Gaudí.

***


4 maio 2016

Especial: Livros Infantis Sobre A Chegada de Um Irmão

Escrito por
A Chegada de Um Irmão, Destaques, Fases e momentos especiais, Listas de Livros

Quem me acompanha lá pelo instagram sabe que logo logo o Francisco vai ganhar um irmãozinho: o Vinícius deve chegar por aqui no final do mês de julho, comecinho de agosto, e as coisas já estão mudando. Francisco vai completar 6 anos também em breve, e todo esse tempo viveu como filho único – atenção exclusiva de mãe, vó, tios, gatos e companhia. Apesar de estar curtindo demais a espera pelo irmão, é lógico que alguma insegurança, ciúmes e muitas dúvidas fazem parte do processo. Por isso estamos conversamos bastante sobre isso – e nada como alguns livros divertidos que tornam o assunto mais fácil, lúdico e divertido! 🙂

1. QUERO NASCER DE NOVO

Da listinha de livros sobre a chegada de um irmão, esse é o que mais diverte o Francisco – a história é divertida, as ilustrações super coloridas e a linguagem muito próxima das crianças. Aqui, Sofia percebe que a barriga da sua mãe não para de crescer – tudo bem que ela já explicou mil vezes que ali está crescendo um irmãozinho, mas Sofia segue intrigada. Então ela faz mil perguntas: mas pera, como o bebê está se alimentando ali dentro? O que ele faz esse tempo todo? E esses peitos da mãe, por que crescem tanto junto com a barriga? As respostas, assim como as perguntas, são muito “na real”, sem firulas – e isso é o mais legal! A mãe explica, paciente. Mas Sofia decide que quer tudo aquilo, igual ao irmão: quer é nascer de volta! Pra dar boas risadas e de quebra conversar sobre o assunto sem medo. Escrito por Ilan Brenman e publicado pela Saber e Ler, por alguma razão não é um livro fácil de achar – o nosso encontrei na Livraria Cultura.

quero-nascer-de-novo

2. EU SÓ SÓ EU

Sabe aqueles livros que parecem que foram escritos pra você, pra determinada situação da sua vida? Pois então. Esse é o nosso. Um garotinho conta que a vida ia muito bem, obrigada, assim: eu só, só eu. O quarto era só dele, o balanço, o triciclo, o quintal, o abraço do pai e o colo da mãe. Até um dia que…chega um irmão. E as coisas mudam: ele agora tem um irmão, só dele. E isso só faz dele mais feliz! Delícia de leitura, cheia de ritmo e música. As ilustrações são lindas, de Yara Kono, e edição um capricho só! Da Editora Peirópolis.

eu-so-so-eu

3. TUDO MUDA

Já falei sobre esse livro por aqui há pouco tempo. Quando chegou aqui em casa, não sabia do que se tratava – e foi uma surpresa daquelas de arrepiar. A verdade é que todos os livros de Anthony Browne são assim, surpreendentes, intrigantes. A forma como ele aborda os assuntos mais delicados é impressionante, suas ilustrações super realistas (e ao mesmo tempo absolutamente surreais!) são uma verdadeira viagem – aqui, a gente acompanha a tensão do menino Gregório, que nota que as coisas estão mudando na sua casa. Cabe a nós observar cada mudança e perder-se nas ilustrações, não uma, mas infinitas vezes – porque cada leitura garante uma supresa. No final, é sua irmãzinha quem chega, e ufa! A tensão vira pura felicidade. Publicado no Brasil pela Pequena Zahar.

tudo-muda

4. Um Bebê Vem Aí

Esse é outro livro que o Francisco adorou – ele tem uma abordagem muito engraçada, divertida, mas ao mesmo tempo bastante sensível. Começa com a notícia da chegada do bebê, mãe e filho mais velho conversando à beira da cama. Então surgem as perguntas: quando? Como? Qual o nome dele? O desenrolar da história é em torno da imaginação do irmão: ele gosta de pensar o que o bebê há de ser quando crescer. Há muitas partes sem texto, mas com muita ação nas ilustrações, como um quadrinho – o Francisco adora essas páginas, sempre as possíveis profissões do bebê e muita bagunça. No decorrer da brincadeira, vamos notando a barriga da mãe crescendo, o cansaço surgindo – e o irmão indo junto com o avô finalmente conhecer seu irmãozinho. Um livro fofo, delicioso, numa edição bonita demais. Da Paz e Terra.

um-bebe-vem-ai

5. EU VOU GANHAR UM IRMÃOZINHO

Outro livro bonitinho que trata com delicadeza sobre a chegada de um irmão: Aline sabe que logo vai chegar um, só não entende bem por onde. Ela fica intrigada, as ruas são perigosas demais pra um bebê andar assim, e se pergunta: quem vai abrir a porta pra ele? Como ele vai entrar? O vovô diz que é a cegonha quem vai trazer, a avó vem com a história do repolho – mas nada de respostas concretas! Enquanto isso, ela só vai notando aquele barrigão da mãe que não para de crescer. Sorte que alguém da escola diz que é dali que vai sair do bebê (porque a mãe não disse antes eu não sei, viu?) – e então Aline vem correndo, AHÁ, então era isso! Tudo finalmente esclarecido, Aline vai dormir tranquila, ansiosa pela chegada do irmão. Um livro bem legal de curtir com o mais pequenininhos! Publicado pela Fundamento.

vou-ganhar-um-irmaozinho

***


18 nov 2015

Liberdade aos Cachos! Livros Infantis e Cabelos Crespos

Escrito por
Livros

Tenho muito orgulho da minha cabeleira crespa, adoro meus cabelos e não mudaria nenhum fio deles por nada – mas não foi sempre assim não. Eu fui uma criança de cabelos crespos, claro – mas uma criança que simplesmente não queria e não sabia lidar com os próprios cachos. Hoje, juro, me aperta o coração quando penso o tanto de tempo que perdi na vida alisando cachos inalisáveis, tentando a todo custo me enquadrar numa estética que nada tinha a ver comigo. Quando adolescente, a coisa continuou – e aí era escova japonesa, progressiva e outras químicas absurdas para ter um cabelo seco, feio, quebradiço e extremamente fraco – mas LISO! Afe, sério, pudesse eu voltar no tempo! Foi só depois dos 20 anos que assumi minha cabeleira, e gente, como sou mais feliz assim. Mais segura, mais bonita, mais feliz.

Então fico pensando – talvez se lá na minha infância tivesse eu tido acesso a livros com protagonistas que de alguma forma me representassem, talvez as coisas tivessem sido diferentes. A gente não imagina a importância que tem a representatividade na vida de uma criança, como é importante ela se ver e se encontrar nos livros, filmes ou desenhos que ama. Por isso, fui atrás de livros sobre o assunto e aqui estão, os que mais curtimos – eu e o Francisco, claro. Meu menino que é crespo também, e olha, muito orgulhoso de sua cabeleira!

1. PEPPA

Esse é um livro querido de muita criança, crespa, lisa, de cabelo de todo tipo – e  não tem mesmo como não se encantar por essa figurinha que é a menina Peppa. Dona de uma cabeleira forte como aço, Peppa é frequentemente solicitada para ajudar em mudanças ou para fechar pacotes de biscoitos com um dos seus fios. Aliás, há quem veja esse início do livro como pejorativo e preconceituoso, mas particularmente, não concordo – na minha humilde opinião, é justamente o carinho e o humor com qual a autora, Silvana Rando, fala dos cabelos da personagem que fazem dessa história tão divertida. Além do mais, Peppa tem seus cabelos fortes e morre de orgulho deles…até um dia em que passa na frente de um salão de beleza e vê uma propaganda com uma mulher linda, loira e lisa. A imagem não sai da cabeça de Peppa – e ela decide passar pelo difícil procedimento de alisar seus cabelos. São 16 horas e alguns minutos de muito trabalho (aliás, quando eu alisava meus cachos com a tal ‘escova japonesa’ eram 12, minha gente, 12 horas no salão! quanto tempo perdido, argh!). Sai formosa e sedosa, porém, leva consigo uma lista de proibições: para que o cabelo continue assim liso, ela não pode brincar, correr, pular, mergulhar. Não pode nada! Peppa não se aguenta no calor, imóvel, quase sem respirar para não estragar os novos cabelos…e decide que quer saber? TCHIBUM, melhor se jogar na piscina mesmo – melhor é ser feliz, oras! Publicado pela Brinque-Book.

Peppa (Brinque-Book)

peppa-2

2. IMAGINE UMA MENINA COM CABELOS DE BRASIL

Aparecida é uma garota de autoestima baixa, que não gosta e não se entende com seu cabelo – vive sofrendo com piadas e zombaria das colegas de escola. Ela vive fazendo mil alisamentos, usando produtos químicos fortes, fazendo escova – mas nada adianta: é passar um pouquinho de tempo e pronto, o cabelo já volta a ficar crespo, grandão. Um dia, Aparecida encontra uma nova colega – e é essa colega quem consegue fazer fazê-la entender e amar seus cabelos, que na verdade, têm a forma do Brasil! Acho divertida e muito criativa essa relação dos cabelos com os países de origem das personagens – é só reparar e ver que cada uma das garotas têm os cabelos no formato de um país (ou continente). O livro tem aventura, briga, bagunça – mas no final, as meninas todas se entendem e vêem que não faz sentido nenhum aquela discussão toda. Aparecida assume seus cabelos muito brasileiros e ufa, vive feliz. O livro é publicado pela Editora Prumo.

imagine-uma-menina-com-cabelos-de-brasil-1

imagine-uma-menina-com-cabelos-de-brasil-2

3. OS CABELOS DE CORA

Livrinho lindo, amor à primeira leitura. Primeiro, porque é em versos – rimas deliciosas, cheias de ritmo, que fazem a leitura fluir fácil. Segundo, porque é mais uma menina crespa pela qual não há jeito de não se encantar: Cora. Como outras protagonistas por aqui, Cora sofre com o comentário de uma amiga que vem dizer que seu cabelo é “ruim”. Triste, decepcionada e insegura, Cora volta para casa conversar com sua Tia Vilma, mulher forte que só e também dona de respeitáveis cachos. Ela dá uma lição de igualdade para Cora, de aceitação e de respeito – e no final, a menina volta para a escola empoderada, certa de suas origens e segura com sua identidade. Publicado pela Pallas Editora.

o-cabelo-de-cora-1

o-cabelo-de-cora-2

4. O MUNDO NO BLACK POWER DE TAYÓ

Desse aqui já falei lá no instagram – ô livrinho incrível! A começar pelas ilustrações e as cores, que são lindas – tudo aqui remete à África, à diversidade de cores e formas da cultura africana. Tayó é uma menina negra, poderosa, que ama seus cachos e sabe a história que eles carregam. Como outras protagonistas dessa listinha, Tayó também sofre agressões das colegas de escola – mas ela não deixa quieto não! Quando dizem que seu cabelo é ruim, ela diz cheia de orgulho: “vocês estão com dor de cotovelo porque não podem carregar o mundo nos cabelos como eu“. É um livro especialmente completo porque não apenas exalta a beleza dos cabelos de Tayó como também traz um pouco da história e da cultura africana e da importância de conhecer e respeitar nossas origens. Absolutamente indispensável, de uma sensibilidade maravilhosa e como já disse, ilustrações lindas demais. Publicado pela editora Peirópolis.

o-mundo-no-black-power-de-tayo-1

o-mundo-no-black-power-de-tayo-2

5. CABELO DOIDO

O último da lista é um dos poucos que encontrei sobre o assunto que trazem um protagonista garoto (o outro é o Chico Juba, que também muito recomendo) – e aqui o cabelo não é crespo, é doido mesmo! Pensa se já não nos apaixonamos pelo livro logo no título, eu e Francisco – a história é de uma maluquice só, daquelas que a gente adora. Uma menina curiosa comenta sobre o cabelo doido de um rapaz – que explica que olha, ela não pode imaginar o que tem dentro dos seus cabelos: leões, caçadores, música, tudo! As história é do gênio Neil Gaiman, e as ilustrações do seu parceiro em diversos livros, Dave McKean – e elas são um deslumbre! A viagem na cabeleira do protagonista é cheia de aventuras – e no final, até a menina que comentou sobre o cabelo, coitada, acaba dentro dele – é que ela vem com a ideia de pentear o cabelo doido, imagine só! É um livro curioso, divertido e muito, muito diferente ! Da editora Rocco.

cabelo-doido-1

cabelo-doido-2

***