oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



15 dez 2016

10 dos Melhores Livros Infantis de 2016

Escrito por
Destaques, Listas de Livros, Livros, Novidades e Lançamentos

Rá, chegou a hora da lista mais legal do ano: um seleção cheia de carinho dos livros infantis mais bacanas publicados em 2016! 🙂

1.UM DIA, UM RIO, de Leo Cunha e André Neves

um-dia-um-rio

Um ano depois do maior desastre ecológico do Brasil, eis que surge um lindo livro infantil para resgatar a triste história e homenagear o Rio Doce. Em forma de poesia, traz o lamento de um rio que narra a vida que tinha e o deserto que se tornou. O poema, delicado, é do escritor Leo Cunha; as ilustrações são de André Neves. Daqueles livros que emocionam, arrepiam mesmo – e ainda despertam reflexão e curiosidade. Publicado pela Pulo do Gato.

2.A VIAGEM, de Francesca Sanna

a-viagem-francesca-sanna

Sob o olhar de uma criança, “A Viagem” traz a história de uma família de refugiados. Após a morte do pai, levado pela guerra, a mãe toma uma difícil decisão: fugir para outro país, um lugar seguro onde possam recomeçar a vida sem medo. A fuga é encarada pela crianças como uma aventura: pegar as malas, despedir-se de todos e partir, mesmo na incerteza. Fronteiras, guardas e botes cheios de gente são alguns dos desafios enormes que enfrentam a mãe e os dois filhos, certos de que do outro lado há uma nova chance. Forma delicada de abordar com as crianças um assunto tão presente nos noticiários, tão triste e urgente. Publicado pela V&R Editoras.

3. DRUFS, de Eva Furnari

drufs-eva-furnari

Maravilhosa é a Eva Furnari, que depois de 35 anos escrevendo e ilustrando para crianças, ainda cria um livro tão diferente e incrível como esse. Os Drufs são seres parecidos como nós, só que menores. Um dia, a professora Rubi dá um desafio aos seus alunos: levar fotos e curiosidades sobre suas próprias famílias. Tem família de ninjas, tem família que curte festa, tem família que perdeu o pai, família de duas mães, família de dois pais – sempre apresentadas na voz das crianças, com muito humor e delicadeza. O barato é que todos os personagens são montados nos próprios dedos da autora, e todos completamente diferentes: com canetinha, tecidos, bexiga, tampas e uma criatividade sem fim! Drufs é todo demais, livro imperdível – pra rir, se surpreender (muito!) e amar a diversidade. Publicado pela Editora Moderna.

4. TROMBA TROMBA, de David McKee

tromba-tromba-david-mckee

David McKee é um nome que olha, não devia ficar fora da biblioteca de ninguém. Tromba-Tromba é um de seus grandes clássicos, escrito em 1978, mas publicado pela primeira vez esse no Brasil, pela Pequena Zahar. Já falei dele aqui antes: um livro simples, leve (muito por conta das cores vibrantes e traços quase cômicos de McKee) – mas que serve de impulso para as mais diversas e importantes discussões sobre preconceito, intolerância e violência. Atual e urgente!

5. ESTE É O LOBO, de Alexandre Rampazo

este-e-o-lobo-alexandre-rampazo

Em uma página, eis o lobo. Na próxima, a chapeuzinho. Na seguinte, volta o lobo – e opa, a chapeuzinho não está mais ali. O mesmo acontece com os três porquinhos, com o caçador, com o príncipe. Nesse folhear das páginas desse livro surpreendente o lobo se aproxima, se afasta, como em um filme. Mas onde foram parar todos, afinal? Livro bonito em absolutamente tudo, edição, ilustração, reflexão e surpresas. Escrito e ilustrado por Alexandre Rampazo, a publicação é da Editora DCL.

6. ABRAPRACABRASIL!, de Fernando Vilela

abrapracabrasil-fernando-vilela

“AbrapracabraBrasil” é uma espécie de continuação do Abrabracabra, de Fernando Vilela, onde uma cabra viaja por diversos lugares do mundo. Nesse segundo livro, a viagem é dentro da imensidão do nosso Brasil, e é legal demais! Tem São Paulo, tem Recife, tem floresta, tem os pampas, tem muito mais – cada parada, muitas aventuras. Para mergulhar e descobrir um pouco sobre a diversidade do nosso país, com muita rima, cor e alegria. Da Brinque-Book.

7. AS CORES DOS PÁSSAROS, de Lúcia Hiratsuka

as-cores-dos-passaros-lucia-hiratsuka

Gosto muitos dos livros da Lúcia Hiratsuka e do quanto eles trazem um pouquinho do Japão para perto de nós. Em “As Cores dos Pássaros” ela reconta uma fábula japonesa onde os pássaros nascem todos brancos. É uma simpática coruja quem os colore, um a um, ao gosto do cliente. Ao final de uma longa tarde de trabalho colorindo diversos pássaros, surge o corvo, muito arrogante, pedindo para também ser colorido. Já cansada, a coruja despeja todas as cores dentro de um pote, esperando que ele mergulhe e saia dali multicolorido, como pediu. Mas o resultado acaba sendo outro… Livro supreendente, publicado pela Editora Rovelle.

8. MOSCAS E OUTRAS MEMÓRIAS, de Eve Ferretti e Fabíola Werlang

moscas-e-outras-memorias-eve-ferretti

“Moscas e Outras Memórias” reúne as memórias de uma infância, personagens e seus costumes. Mas as memórias nem sempre são fiéis aos fatos – às vezes são até contraditórias. É esse o jogo do livro: a lembrança é uma, mas o desenho mostra algo distinto. É preciso ficar atento, ler com calma, observar detalhes no texto, nas fontes, nas ilustrações. Livro lindo de Eve Ferretti e Fabíola Werlang, para se redescobrir muitas vezes e guardar como um precioso álbum de memórias! Publicado pela Aletria Editora.

9. DAQUI NINGUÉM PASSA, de Isabem Minhós Martins e Bernardo Carvalho

Processed with VSCO with 6 preset

“Daqui Ninguém Passa” é um livro que brinca, com muita originalidade, com o próprio objeto livro. Começa com um guarda que vigia, atento, a separação da página esquerda com a direita, e ordena: dali ninguém passa. Os personagens vão surgindo aos poucos, e logo começam a se aglomerar apenas do lado esquerdo – e também a questionar: como assim não podem passar? Não podem, são ordens do general: ele quer que ela fique em branco para poder entrar na história quando bem lhe apetecer. Mas é um grupo de crianças quem muda o rumo dessa história repleta de humor e rebeldia, surpreendente! Dos portugueses Isabel Minhós Martins e Bernardo Carvalho, o livro foi publicado em 2014 pela Planeta Tangerina – e acaba de sair no Brasil pela Sesi-SP Editora.

10. RUÍDO, de Pablo Albo e Guridi

“Ruído” é um livrinho pequenino, mas muito do barulhento. Traz uma história daquelas deliciosas de serem contadas em voz alta, em que uma coisa desencadeia outra – e que prendem a atenção até a última linha! Tudo começa numa manhã em que Patrícia liga o rádio para ouvir seu chá-chá-chá, mas não escuta direito. O jeito é aumentar o volume ao máximo, o que acorda o vizinho Osório, que assusta Jaime, que acaba fazendo com que um circo se apresse e começar seu desfile de animais antes da hora, o que…bem, gera uma confusão sem fim. Nem marcianos visitando a terra passam ilesos da bagunça que se instaura nessa cidade antes tão pacata! Para ler alto, fazer muito barulho e dar altas risadas. Publicado pela Gato Leitor.

***


15 jun 2016

Especial: Livros Sobre Livros (Parte 1)

Escrito por
Destaques, Divertidos, Listas de Livros, Para dar risada

Vamos combinar: livros são tão legais que até rendem assunto para outros…livros! Dia desses recebi uma sugestão divertida de pauta lá no instagram: que tal fazer uma lista de livros sobre livros? Aceitei o desafio e resgatei da nossa biblioteca (e da Biblioteca Pública também) alguns livros bem legais que tratam do assunto – essa é a primeira parte da seleção! 🙂

1.É UM LIVRO

Tanta gente já me indicou esse livro que era hora de finalmente conhecê-lo! Esse a gente pegou lá da Biblioteca Pública do Paraná, e foi uma daquelas descobertas deliciosas: Francisco riu alto com a história. De uma simplicidade genial, traz o hilário diálogo entre um macaco e um burro. O macaco lê um livro, o burro brinca com seu laptop – e esse último não se conforma que o tal livro que o macaco lê não interage, não faz barulhos, não faz…nada! Bem, isso até ele mergulhar no tal livro e perceber que ali há todo um universo à espera dele. História super atual, divertida homenagem ao velho e bom livro – vale ver a animação no youtube também, é muito legal! Publicado pela Companhia das Letras.

e-um-livro

2. O QUE CABE NUM LIVRO?

Esse é o livro mais novo da lista, lançamento recente da Editora Panda Books (antes era publicado pela DCL). Escrito por Ilan Brenman e ilustrado pelo Fernando Vilela, é um livro de poucas palavras e muita cor, bem divertido de curtir com os pequenininhos. A brincadeira toda gira em torno dessa pergunta: já pensou quanta coisa cabe num livro? Em um livro cabe tudo que a imaginação permitir, e nesse aqui cabem dinossauros gigantescos, joaninhas, baleias, pulgas, uma família toda e até…o próprio livro dentro do livro! Bacana também é descobrir qual foi a inspiração do Ilan Brenman para escrever esse livro nesse vídeo aqui – aposto que vai ser uma supresa!

o-que-cabe-num-livro

3. SE EU FOSSE UM LIVRO

Esse é um livro pelo qual tenho muito carinho – pela linda edição, pelas ilustrações tão bonitas, pelo texto cheio de poesia e pela homenagem sem igual que ele faz ao livro em si. Escrito por José Jorge Letria e ilustrado por André Letria, pai e filho, ele brinca com as possíveis expectativas de um livro diante de seu leitor. É poesia pura, coisa linda de ler – e até emociona! Amo demais como as ilustrações complementam com maestria o texto, sempre muito criativas, sempre do livro em algum papel especial, cheio de metáforas – seja como uma muralha, como um túnel, cavalgado por um cowboy ou iluminando uma rua deserta. Nossa edição é portuguesa, da Pato Lógico, mas no Brasil o livro saiu recentemente pela Globinho. Imperdível!

Ah, há uma animação muito bacana do livro disponível no youtube, narrada pelo próprio autor com seu lindo sotaque português – vale demais assistir! <3

se-eu-fosse-um-livro

4. LIVROS! (“BOOKS”)

Esse é outro livro-homenagem, verdadeira ode ao livro impresso. Publicado pela primeira vez em 1962, faz uma viagem por dentro de um livro físico – desde como ele é feito, do que é formado, até seu conteúdo tão diverso de palavras, pontuações, histórias e surpresas. O barato do livro é justamente o projeto editorial dele, muito diferente e inovador – as cores, a tipografia, é tudo surpreendente! Nossa edição é americana, publicada pela Ammo, mas no Brasil o livro saiu pela Pequena Zahar numa edição bem pequenina (porém similar à original da década de 60). Pra quem ama um livro muito do diferente!

books

books2

5. COMO ENSINAR SEUS PAIS A GOSTAREM DE LIVROS PARA CRIANÇAS

O último livro dessa primeira parte da lista é no mínimo altamente útil – além de ser muito engraçado, divertido e cheio de fantasia! Parte dessa brincadeira de como ensinar os pais a gostarem dos livros infantis, e aborda aquele moralismo que às vezes rola na hora de escolher os livros das crianças: afinal, pode falar de morte? De sexo? Tá tudo bem se um cocô fizer parte da história? Ufa, ainda bem que pode, que tá tudo bem, e que nenhuma outra literatura consegue abordar esses temas com tanta delicadeza e simpatia. Pra ler em família, rir um bocado – e ainda brincar de procurar as muitas referências de outros clássicos infantis em meio às ilustrações. Da Pulo do Gato.

como-ensinar-seus-pais-a-gostarem-de-livros-para-criancas

***


3 dez 2015

Livros Infantis – Os Melhores Publicados em 2015

Escrito por
Livros

Opa, opa, opa, final de ano já – 2015 foi um ano intenso por aqui gente! Foi o ano que Os Livros de Francisco virou A Cigarra e A Formiga, que comecei o canal do youtube, que nossa conta no instagram deslanchou e foi, claro, um ano de muitas, muitas leituras incríveis. Enquanto o Francisco vai crescendo, vai mostrando cada vez mais interesse pelos nossos livros, por novas histórias – o que vai só aumentando meu entusiasmo por buscar e compartilhar livros novos, diferentes, divertidos. Essa é nossa seleção do melhor do ano – os 10 melhores livros infantis publicados em 2015!

1. ORION E O ESCURO, de Emma Yarlett

Esse livro caiu como uma luva nesse ano – ano que o Francisco começou com um tal medo do escuro. Acho que toda criança passa por essa fase, e a do Fran começou muito recentemente. Esse livrinho, cheio de cor e aventuras, vem sendo nosso aliado maior, leitura constante e sempre muito divertida. Conta a história de Orion, um menino que tem muitos medos – mas seu maior medo é o escuro. Um dia ele se enche e pede que por favor o escuro vá embora, que leve com ele todos seus barulhos esquisitos e monstros feios – e o Escuro resolve vir se apresentar. Um ser grandão, repleto de estrelas e simpatia, que leva o Orion numa viagem incrível cheia de descobertas. No final, os dois viram grandes amigos – e Orion, que temia tanto o anoitecer, agora não vê a hora que de dormir chegue logo e seu amigo Escuro venha lhe fazer companhia. Publicado pela Editora Globo.

orion-e-o-escuro-01

orion-e-o-escuro-02

2. A ÁRVORE DAS ESTAÇÕES QUE VÊM E VÃO, de Britta Teckentrup

Faz tempo que os livrinhos da Britta Teckentrup são muito queridos aqui em casa – é que são bacanas demais pros pequenos, com muita cor, formas, rimas e repetição. Então desde que o Francisco é pequenininho curtimos os livros dela – esse aqui foi seu último lançamento. Na história, vamos acompanhando e conhecendo as estações do ano através de versos deliciosos e ilustrações cheias de detalhes – tudo em volta de uma árvore. No inverno, tudo congelado, a árvore de sentinela; então se inicia a primavera: folhas e folhes brotando, raposas e esquilos rondando a grande árvore. Depois, o verão cheio de luz, pássaros, as maçãs maduras e suculentas que caem de seus galhos. Finalmente, o outono surge, tingindo as folhas de vermelho e dourado. Um livro cheio de cor e recortes diferentes, para acompanhar o ciclo da vida e da natureza com muita poesia. Da Publifolha.

a-arvore-das-estacoes-que-vem-e-vao-01

a-arvore-das-estacoes-que-vem-e-vao-02

3. OS TRÊS RATOS DE CHANTILLY, de Alexandre Camanho

Sabe aquelas histórias que nossos avós contavam, aquelas que pareciam fábulas, com animais muito do humanos e cheias de suspense e surpresas? Essa é bem assim, história com jeito de “era uma vez”, como diz o próprio autor e ilustrador no final do livro. No livro, acompanhamos três ratinhos cegos que caminham sem rumo, sem pressa, um atrás do outro. Um dia, encontram uma coruja muito velha – ela primeiro pensa em devorá-los, mas depois fica muito curiosa: como andam sozinhos aqueles ratos, sem ajuda nenhuma? Ela resolve lhes pregar uma peça, fingindo que lhes dá algumas moedas. Os três agradecem e seguem para uma hospedaria, onde comem muito, descansam, aproveitam…e ca hora de pagar, cadê dinheiro? Foram enganados os três ratinhos. O final é uma supresa daquelas – de ingênuos, os ratos não têm nada, e dão uma bela lição na coruja maldosa. A publicação é da Pulo do Gato.

os-tres-ratos-de-chantilly-01

os-tres-ratos-de-chantilly-02

4. A FORÇA DA PALMEIRA, de Anabella López

Esse livro levou o primeiro lugar no Prêmio Jabuti 2015, na categoria ilustração de livro infantil – e é daqueles incríveis, lindos, com uma história fantástica e cheia de significado. Também inspirado em um conto, mas um conto africano, conta a história de uma palmeira que cresce forte e cheia de vida mesmo enfrentando grandes dificuldades. O que acontece é que um homem muito mal chamado Ben Sadok deixa uma pedra gigantesca em cima de seu broto, por pura crueldade – mas uma única raiz dela se desdobra em várias, encontra os lençóis freáticos e cresce cheia de força. Uma história sobre superação, inspiradora demais, daquelas que fazem a gente sorrir feliz! Editado pela Pallas Mini.

a-força-da-palmeira-01

a-força-da-palmeira-02

5. INÊS, de Roger Mello e Mariana Massarani

Essa é uma história de amor, com muito coração partido, sangue, lágrimas e um final daqueles – mas uma história de amor inspirada em uma história real. Aqui conhecemos a saga de Inês de Castro e o Príncipe Pedro de Portugal, que viveram uma história linda e muito proibida. O bacana é que o livro é todo narrado pela voz de uma criança – uma das quatro filhas que os dois tiveram de fato. A perspectiva da pequena transforma a história trágica em algo delicado, delicioso de se acompanhar e ler – é pura poesia! Inês de Castro foi brutalmente assassinada pelo pai de Pedro, o Rei Afonso, e foi coroada rainha depois de morta. para honrar a morte de sua amada, o príncipe fez com que todos seus súditos, aqueles que eram contra seu amor, beijassem a mão da rainha, mesmo morta. Quem não curte uma história de amor como essas, me diz? Publicado pela Companhia das Letras.

ines-01

ines-02

6. O LIVRO SEM FIGURAS, de B.J. Novak 

Quem é louco por seriados como eu sabe quem é B. J. Novak – roteirista e também ator do The Office americano (que não é meu preferido não, o britânico é muito melhor – mas ainda assim, é muito, muito engraçado!). Esse livro é a estreia dele na literatura – e é muito diferente de tudo que estamos acostumados. A ideia de Novak era desafiar a ideia de que a criançada só se interessa por livros com muitos desenhos coloridos – e por isso, no livro dele, não há ilustração alguma. O barato dele é fazer o leitor ler em voz alta e falar altas bobagens enquanto vai folheando o livro – aqui em casa assistir à Fafá contando a história rendeu altas gargalhadas. O esquema é ler com bastante leitura dramática, vozes diferentes e entusiasmo – e a diversão é garantida! O livro ficou semanas e semanas na lista dos mais vendidos do New York Times, e aqui no Brasil foi publicado pela Intrínseca.

os-livros-sem-figuras-01

o-livro-sem-figuras-02

7. MÔNICA É DALTÔNICA?, de Maurício de Souza e Odilon Moraes

Tá aí outro livro muito diferente lançado em 2015, divertido demais – uma historinha da turma da Mônica em formato de prosa, com ilustrações muito diferentes daquelas que estamos acostumados nos gibis. “Mônica é daltônica?” conta a primeira história da turma, publicada pela primeira vez em 1970 – a galerinha enganam a Mônica que ela é daltônica, que está vendo as cores de outro jeito. Ela fica muito angustiada, mas lógico, logo descobre que não passa de mais um plano mirabolante dos meninos. E dá-lhe coelhadas! É divertido demais reler essas histórias que fizeram parte da nossa infância com os pequenos, e reler assim, de um jeito tão diferente – e mais divertido ainda é ver a releitura de Odilon Moraes, o ilustrador convidado dessa edição, da carinha de cada personagem. Daquelas leituras que agradam os pais e os filhos, que fazem a gente se sentir meio criança. Aqui em casa foi um sucesso danado! A publicação é da Companhia das Letras.

monica-e-daltonica-01

monica-e-daltonica-02

8. UNIFORME, de Tino Freitas e Renato Moriconi

Todo mundo sabe que a gente curte demais livros interativos – e foi no post sobre eles que me sugeriram esse livro aqui, o Uniforme. Adivinha? Uma surpresa e tanto! Ô livrinho divertido! Aqui, a gente acompanha a vida de Clóvis, um rapaz meio camaleão, que vive se adaptando aos ambientes e turmas por onde passa. Enquanto vamos lendo a história de Clóvis, vamos brincando de encontrar ele em cada página. Na última, uma supresa deliciosa – é que ele é muito mais do que um livro interativo, é uma bela história sobre a construção da identidade. Quer saber? Essencial! Publicado pela Edições de Janeiro.

uniforme-01

uniforme-02

9. JUMANJI, de Chris Van Allsburg

Um clássico, publicado originalmente em 1981, mas que só em 2015 chegou ao Brasil. Foi o livro que inspirou o filme homônimo, dono de uma história fantástica repleta de aventura. Duas crianças, entediadas em casa, encontram uma caixa com um jogo abandonado. Levam para testar e começam a partida – mas eles nem imaginam as surpresas que os aguardam. Tudo que acontece no jogo, acontece na vida real também: leões assustadores invadem a sala, macacos apavoram a cozinha, serpentes surgem por todos os cantos. Uma vez começado o jogo, diz as instruções, é obrigatório ir até o final! As ilustrações são lindas, super realistas. Quem curte uma boa história de aventura vai amar esse livro! Publicado pela Cosac-Naify.

jumanji-01

jumanji-02

10. O SONHO DE LU SHZU, de Ricardo Gómez e Tesa González

Ah não que já chegamos no último da lista – queria adicionar pelo menos uns 20 aqui, tantas foram as coisas boas que lemos esse ano! Mas eu teimei que tinham que ser 10, então, vamos lá: esse é um livro pra fazer pensar, refletir e se emocionar um bocado. Trata sobre um assunto dolorido: trabalho infantil. Na voz de uma boneca, conta a história de uma garota que trabalha em uma fábrica de brinquedos na China. Um dia ela resolve levar algumas peças das bonecas pra casa, pra montar sua própria – e é descoberta e punida pelo proprietário da fábrica. Apesar da história triste, o livro tem um final muito legal e cheio de esperança. Sem contar que as ilustrações são lindas demais e a edição caprichadíssima! Outro que vale demais conhecer. Publicado pela Mov Palavras.

o-sonho-delu-shzu-01

o-sonho-delu-shzu-02

***