oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



15 dez 2016

10 dos Melhores Livros Infantis de 2016

Escrito por
Destaques, Listas de Livros, Livros, Novidades e Lançamentos

Rá, chegou a hora da lista mais legal do ano: um seleção cheia de carinho dos livros infantis mais bacanas publicados em 2016! 🙂

1.UM DIA, UM RIO, de Leo Cunha e André Neves

um-dia-um-rio

Um ano depois do maior desastre ecológico do Brasil, eis que surge um lindo livro infantil para resgatar a triste história e homenagear o Rio Doce. Em forma de poesia, traz o lamento de um rio que narra a vida que tinha e o deserto que se tornou. O poema, delicado, é do escritor Leo Cunha; as ilustrações são de André Neves. Daqueles livros que emocionam, arrepiam mesmo – e ainda despertam reflexão e curiosidade. Publicado pela Pulo do Gato.

2.A VIAGEM, de Francesca Sanna

a-viagem-francesca-sanna

Sob o olhar de uma criança, “A Viagem” traz a história de uma família de refugiados. Após a morte do pai, levado pela guerra, a mãe toma uma difícil decisão: fugir para outro país, um lugar seguro onde possam recomeçar a vida sem medo. A fuga é encarada pela crianças como uma aventura: pegar as malas, despedir-se de todos e partir, mesmo na incerteza. Fronteiras, guardas e botes cheios de gente são alguns dos desafios enormes que enfrentam a mãe e os dois filhos, certos de que do outro lado há uma nova chance. Forma delicada de abordar com as crianças um assunto tão presente nos noticiários, tão triste e urgente. Publicado pela V&R Editoras.

3. DRUFS, de Eva Furnari

drufs-eva-furnari

Maravilhosa é a Eva Furnari, que depois de 35 anos escrevendo e ilustrando para crianças, ainda cria um livro tão diferente e incrível como esse. Os Drufs são seres parecidos como nós, só que menores. Um dia, a professora Rubi dá um desafio aos seus alunos: levar fotos e curiosidades sobre suas próprias famílias. Tem família de ninjas, tem família que curte festa, tem família que perdeu o pai, família de duas mães, família de dois pais – sempre apresentadas na voz das crianças, com muito humor e delicadeza. O barato é que todos os personagens são montados nos próprios dedos da autora, e todos completamente diferentes: com canetinha, tecidos, bexiga, tampas e uma criatividade sem fim! Drufs é todo demais, livro imperdível – pra rir, se surpreender (muito!) e amar a diversidade. Publicado pela Editora Moderna.

4. TROMBA TROMBA, de David McKee

tromba-tromba-david-mckee

David McKee é um nome que olha, não devia ficar fora da biblioteca de ninguém. Tromba-Tromba é um de seus grandes clássicos, escrito em 1978, mas publicado pela primeira vez esse no Brasil, pela Pequena Zahar. Já falei dele aqui antes: um livro simples, leve (muito por conta das cores vibrantes e traços quase cômicos de McKee) – mas que serve de impulso para as mais diversas e importantes discussões sobre preconceito, intolerância e violência. Atual e urgente!

5. ESTE É O LOBO, de Alexandre Rampazo

este-e-o-lobo-alexandre-rampazo

Em uma página, eis o lobo. Na próxima, a chapeuzinho. Na seguinte, volta o lobo – e opa, a chapeuzinho não está mais ali. O mesmo acontece com os três porquinhos, com o caçador, com o príncipe. Nesse folhear das páginas desse livro surpreendente o lobo se aproxima, se afasta, como em um filme. Mas onde foram parar todos, afinal? Livro bonito em absolutamente tudo, edição, ilustração, reflexão e surpresas. Escrito e ilustrado por Alexandre Rampazo, a publicação é da Editora DCL.

6. ABRAPRACABRASIL!, de Fernando Vilela

abrapracabrasil-fernando-vilela

“AbrapracabraBrasil” é uma espécie de continuação do Abrabracabra, de Fernando Vilela, onde uma cabra viaja por diversos lugares do mundo. Nesse segundo livro, a viagem é dentro da imensidão do nosso Brasil, e é legal demais! Tem São Paulo, tem Recife, tem floresta, tem os pampas, tem muito mais – cada parada, muitas aventuras. Para mergulhar e descobrir um pouco sobre a diversidade do nosso país, com muita rima, cor e alegria. Da Brinque-Book.

7. AS CORES DOS PÁSSAROS, de Lúcia Hiratsuka

as-cores-dos-passaros-lucia-hiratsuka

Gosto muitos dos livros da Lúcia Hiratsuka e do quanto eles trazem um pouquinho do Japão para perto de nós. Em “As Cores dos Pássaros” ela reconta uma fábula japonesa onde os pássaros nascem todos brancos. É uma simpática coruja quem os colore, um a um, ao gosto do cliente. Ao final de uma longa tarde de trabalho colorindo diversos pássaros, surge o corvo, muito arrogante, pedindo para também ser colorido. Já cansada, a coruja despeja todas as cores dentro de um pote, esperando que ele mergulhe e saia dali multicolorido, como pediu. Mas o resultado acaba sendo outro… Livro supreendente, publicado pela Editora Rovelle.

8. MOSCAS E OUTRAS MEMÓRIAS, de Eve Ferretti e Fabíola Werlang

moscas-e-outras-memorias-eve-ferretti

“Moscas e Outras Memórias” reúne as memórias de uma infância, personagens e seus costumes. Mas as memórias nem sempre são fiéis aos fatos – às vezes são até contraditórias. É esse o jogo do livro: a lembrança é uma, mas o desenho mostra algo distinto. É preciso ficar atento, ler com calma, observar detalhes no texto, nas fontes, nas ilustrações. Livro lindo de Eve Ferretti e Fabíola Werlang, para se redescobrir muitas vezes e guardar como um precioso álbum de memórias! Publicado pela Aletria Editora.

9. DAQUI NINGUÉM PASSA, de Isabem Minhós Martins e Bernardo Carvalho

Processed with VSCO with 6 preset

“Daqui Ninguém Passa” é um livro que brinca, com muita originalidade, com o próprio objeto livro. Começa com um guarda que vigia, atento, a separação da página esquerda com a direita, e ordena: dali ninguém passa. Os personagens vão surgindo aos poucos, e logo começam a se aglomerar apenas do lado esquerdo – e também a questionar: como assim não podem passar? Não podem, são ordens do general: ele quer que ela fique em branco para poder entrar na história quando bem lhe apetecer. Mas é um grupo de crianças quem muda o rumo dessa história repleta de humor e rebeldia, surpreendente! Dos portugueses Isabel Minhós Martins e Bernardo Carvalho, o livro foi publicado em 2014 pela Planeta Tangerina – e acaba de sair no Brasil pela Sesi-SP Editora.

10. RUÍDO, de Pablo Albo e Guridi

“Ruído” é um livrinho pequenino, mas muito do barulhento. Traz uma história daquelas deliciosas de serem contadas em voz alta, em que uma coisa desencadeia outra – e que prendem a atenção até a última linha! Tudo começa numa manhã em que Patrícia liga o rádio para ouvir seu chá-chá-chá, mas não escuta direito. O jeito é aumentar o volume ao máximo, o que acorda o vizinho Osório, que assusta Jaime, que acaba fazendo com que um circo se apresse e começar seu desfile de animais antes da hora, o que…bem, gera uma confusão sem fim. Nem marcianos visitando a terra passam ilesos da bagunça que se instaura nessa cidade antes tão pacata! Para ler alto, fazer muito barulho e dar altas risadas. Publicado pela Gato Leitor.

***


10 maio 2016

Contêiner, de Fernando Vilela

Escrito por
Destaques, Divertidos, Livros, Livros-Imagem, Novidades e Lançamentos

Que o artista Fernando Vilela tem os livros mais bonitos todo mundo sabe – suas ilustrações com gravuras, carimbos e recortes são um deleite para os olhos! Em “Contêiner”, seu mais novo livro, lançamento da Pequena Zahar, a gente viaja junto com um cão e uma gata por navios, contêineres e portos do mundo. É um livro-imagem, sem texto algum – a gente vai acompanhando e seguindo a história toda através de ilustrações e cores fantásticas.

conteiner

A viagem começa na China – os bichinhos se perdem de seu dono e vão parar em um contêiner, e esse contêiner…dentro de um navio! Longa viagem, seguem os dois aprontando confusões até a Inglaterra, onde desembarcam no Porto de Tilbury para uma nova viagem, em outro contêiner, dessa vez até o Brasil. Depois do Brasil, retornam ao lugar de onde primeiro saíram, a China. Longos trajetos, divertidas aventuras: o barato é que a gente vai descobrindo por onde eles andam através das muitas referências de paisagem, através dos conteúdos das grandes caixas.

No final do livro há um mapa onde vemos cada lugar por onde passaram, os principais portos pelos quais a viagem seguiu: Francisco adorou descobrir cada um desses cantos (não resiste a um mapa, para falar bem a verdade). Fernando Vilela ainda conta um pouco da sua fascinação pelos portos e por suas belezas gráficas, guindastes, caixas e cores – toda a inspiração para esse livro tão bonito. 😉

***

Ah, a dica dessa vez também é em vídeo – a primeira de muitas que ainda pretendo lançar lá no canal (fase de testes, gente!):

***


8 abr 2015

6 livros infantis para celebrar a cultura, flora e fauna brasileiras

Escrito por
Destaques, Divertidos, Listas de Livros

Esses dias recebi uma encomenda: uma amiga que mora fora há muitos anos, mãe de dois pequenos nascidos no Canadá, me escreveu pedindo dicas de livros sobre o Brasil para ler com as crias. Queria manter o interesse e o contato dos filhos com o nosso país, e não havia forma melhor que através de livros, livros bonitos. Eu adorei o desafio – e saí em busca de livros que celebrassem nossa cultura, flora e fauna. Escolhi seis no total – dois eu comprei depois de algumas pesquisas na internet, outros dois nós já tínhamos aqui em casa e por último, dois emprestamos da Biblioteca Pública do Paraná.

1. BRASIL 100 PALAVRAS

O primeiro da lista é o preferido do Francisco – esse é um livro bem legal para as crianças bem pequenas, um prato cheio pros curiosos! São 100 bichos e plantas brasileiras divididos por seus respectivos biomas: Amazônia, Caatinha, Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Pampas. Cada bioma é apresentado em uma página dupla grandona e cheia de ilustração – e depois, nas páginas seguintes, os bichos e plantas são apresentados um a um. Cada animal ou planta tem uma pequena descrição, cheia de curiosidades: o cervo do pantanal, por exemplo, tem patas adaptadas com uma membrana no meio dos dedos para ficar dentro d’água. Já a cortadeira, planta típica dos Pampas, parece um penacho muito bonito  – mas corta como um serrote! O bacana é que linguagem é bem simples e acessível – os desenhos, muito coloridos e divertidos. Livro grandão, bonito de ver e delicioso de ler com os pequenos. De Gilles Eduar e Maria Guimarães, editado pela Companhia das Letrinhas.

100palavras01

100palavras02

2. CONTADOR DE HISTÓRIAS DE BOLSO – BRASIL

Tenho feito um coisa bacana ultimamente: emprestado livros para o Francisco com frequência na Biblioteca Pública do Paraná. Às vezes vou com ele, às vezes sozinha mesmo – dá para emprestar três livros por vez e ficar até um mês com eles (renovando online depois de duas semanas). Lá encontrei dois livros bem legais sobre o Brasil – o primeiro é esse, livro pequenininho, de bolso, que traz histórias curtas e bem divertidas. A primeira, “A história que é toda feita de puns”, faz o Francisco rir alto (nem preciso dizer porquê né?) – essa é do Rio Grande do Sul. “Um padrinho muito estranho” é outra que a gente curtiu – se passa no sertão pernambucano, e tem aquele jeitão de história popular, com o coisa-ruim e tudo mais. Tem uma história de cada região do Brasil – o autor, Ilan Brenman, fez questão de não deixar nenhuma de fora. As ilustrações são de Fernando Vilela. Da editora Moderna.

contador de histórias de bolso: brasil

historinhas curtas de todas as regiões do país

3. AMAZONAS – NO CORAÇÃO ENCANTADO DA FLORESTA

Esse foi outro livro que trouxemos da Biblioteca – e que livro mais lindo! Primeiro, a edição: de capa azul, traz as páginas mais bonitas e cheias de cor. As ilustrações são do chileno André Sandoval: todas feitas em tinta guache preta e branca, sempre sobre papel colorido. Os contos, clássicos do folclore amazonense recontados pelo poeta Thiago de Mello, são ricos, diferentes e fazem a imaginação ir longe. Gosto demais do jeito com que o autor dialoga com nós, leitores – no conto Mapinguari, por exemplo, que conta a história de um bicho encantado que protege a floresta e afugenta os homens, Thiago de Mello termina:

“Anos depois da história do Euclides, a floresta amazônica é devastada cada dia mais. Acho que os Mapinguaris estão é se acabando, assustados pelo furor das motos serras, quem sabe morrendo queimados nos incêndios criminosos. Faz a tua parte, meu jovem leitor. Defende a nossa floresta, ela é tua e de todas as crianças que ainda vão nascer.”

Até me emociono, pode? Da editora Cosac-Naify.

amazonas: no coração encantado da floresta

muita cor e folclore

4. ANTOLOGIA ILUSTRADA DA POESIA BRASILEIRA 

Esse é um livro bem diferente de todos da lista: não fala dos bichos, nem das plantas, nem do folclore do Brasil, mas traz as poesias mais divertidas para crianças de todas as idades, todas de autores brasileiros. Organizada por Adriana Calcanhoto (sim, ela mesma!), a obra reúne 48 poemas dos mais diversos, que falam de felicidade, bagunça, prazer, infância; de Gonçalves Dias a Paulo Lemiski, de Olavo Bilac a Adélia Prado – aliás, é dela um dos nossos preferidos do livro:

Impressionista

Uma ocasião, 

meu pai pintou a casa toda 

de alaranjado brilhante.

Por muito tempo moramos numa casa, 

como ele mesmo dizia,

constantemente amanhecendo.

Cada poema é acompanhado por uma ilustração diferente e delicada – as ilustrações, aliás, são também de Adriana Calcanhoto. No final do livro há uma pequena biografia de cada poeta que aparece por aqui – um livro lindo para apresentar a poesia brasileira aos pequenos. Foi considerado pela Revista Crescer um dos 30 melhores livros infantis de 2014. Da editora Casa das Palavra.

antologia01

antologia02

5. HISTÓRIAS DE BICHOS BRASILEIROS

Quando se fala em livros sobre folclore e histórias do Brasil, é impossível não citar ao menos um livro de Vera do Val. Paulista, ela mora há muitos anos na Amazônia – e é sobre a terra de lá, suas histórias e costumes, que ela escreveu seus livros. Esse aqui foi uma descoberta deliciosa – tem contos mais longos que os outros livros dessa lista, e por isso, aqui em casa o combinado foi um por noite. As histórias são ágeis, gostosas de ler em voz alta. Todas elas sobre bichos, os bichos mais brasileiros que existem:  jabuti, tamanduá, onça, macaco – todos eles muito falantes e arteiros. Aí é fazer uma voz diferente pra cada um, muito barulho, algumas pausas dramáticas e pronto, é só mergulhar nos clássicos do nosso folclore: A Festa no Céu e O Macaco e a Bala são dois dos contos mais conhecidos que estão por aqui. As ilustrações de Geraldo Valério também são lindas demais, feitas com colagens e muita cor. Há outros dois livros da mesma coleção: Histórias da Onça e do Macaco e A Criação do Mundo e Outras Lendas da Amazônia. Da editora WMF Martins Fontes.

histórias de bichos brasileiros

bichos02

6. VIAGEM PELO BRASIL EM 52 HISTÓRIAS

Outro livro que reúne contos e histórias populares brasileiras – mas aqui as narrativas são bem completas e detalhadas, com muita informação, como uma enciclopédia. Referências, mapas, fotos e ilustrações acompanham cada uma das histórias, trazendo mais curiosidades e detalhes minunciosos. As histórias são separadas por regiões – as cinco são contempladas com as mais diversas histórias: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Saci-Pererê, Lampião, Zumbi de Palmares – personagens brasileiros, alguns fictícios, outros não, têm suas histórias contadas nesse livro. Para conhecer o Brasil a fundo e aprender detalhes sobre nossas lendas, não há livro melhor. Um livro bacana para crianças mais velhas, a partir de 8 anos. Escrito por Silvana Salerno, editado pela Companhia das Letrinhas.

viagem pelo brasil em 52 histórias

historia02

***