oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



5 jun 2017

Shhh! Nós Temos Um Plano, de Chris Haughton

Escrito por
Divertidos, Fases e momentos especiais, Leitura com Bebês, Livros, Para dar risada

Os personagens do ilustrador irlandês Chris Haughton são engraçados por si só: têm esses olhos esbugalhados, jeito desengonçado e uma queda forte por confusões. Em “Shhh! Nós Temos Um Plano”, quatro amigos avistam um lindo pássaro e decidem capturá-lo. Problema é que uma caça noturna em plena floresta não pode ser fácil – e o pássaro é muito mais esperto do que parece!

A história em si é muito simples, mas incrivelmente divertida: há tropeços, algumas frustrações e muita persistência, numa espirituosa repetição que leva a um final muito do engraçado. Delícia de livro para se curtir com bebês e crianças pequenas, garantia de boas risadas – e de in-fi-ni-tos “lê mais uma vez?”, certeza! Publicado no Brasil pela Editora Rovelle

***


11 fev 2016

Monstros Doentes, de Emanuelle Houdart

Escrito por
Destaques, Divertidos, Para dar risada

Desde muito pequena eu curtia ler – mas os meus livros preferidos mesmo tinham uma fórmula: terror e humor. Bruxas, vampiros e monstros podiam até ser aterrorizantes, mas quando se envolviam em desastrosas aventuras e algumas confusões, pronto, ficavam muito mais próximos e divertidos. Nesse livrão (daqueles em formato grandão que a gente tanto ama!) a gente conhece monstros assustadores e de cara feia, no entanto…doentes, coitados. O ogro sofre com uma forte indigestão, o bicho-papão de enxaqueca, o gigante tem depressão e o vampiro, adivinha? Dor de dente!

"Monstros Doentes", de Emanuelle Houdart

“Monstros Doentes”, de Emanuelle Houdart

As ilustrações de Emanuelle Houdart são impressionantes: os monstros podem sim ser assustadores, mas são impecáveis, com cores incríveis, repletos de detalhes e referências cuidadosamente colocadas em cada desenho. Merecem mesmo páginas grandiosas como dessa edição, para que nada passe despercebido. Cada monstro doente vem acompanhado de um texto delicioso, cheio de ironia e bom-humor: a descrição da doença em si, seus sintomas, tratamentos possíveis e uma pequena observação ao leitor.

O pobre ogro e sua indigestão.

O ogro, por exemplo, depois de exorbitar um bocado à mesa, sofre com uma forte indigestão:

“de início, feliz por ter feito um bom banquete, o futuro doente, pousando os olhos sobre a barriga, descobre espantado que ela dobrou de volume.”

Aí é ânsia, e bem, o resto a gente já sabe…mas há divergências quanto ao tratamento:

“uns defendem o método radical de apresentar ao doente quitutes bem cheirosos, como ovos de codorna podres ou camarões em via de decomposição, acelerando assim o processo de limpeza. Outros, mais caridosos, o o farão ingerir grandes quantidades de chá de sementes de papoula e alcaçuz, o que acalmará seu estômago.”

IMG_1386

O gigante sofre de uma tristeza sem fim: é depressão.

Já o gigante, que sofre de depressão, tem sintomas tão humanos que dá vontade de abraçar:

“Para o doente acometido por depressão, tudo fica de pernas pro ar: o sábado se veste de domingo; a calça, encharcada de lágrimas, fica do avesso; o sapato direito aparece no pé esquerdo, e no pé direito, uma meia-furada.”

Mas ainda bem que há o tratamento, acessível e seguro:

“É preciso cobrir o doente de doces carícias e beijos, na mesma proporção das lágrimas que lhe escorrem dos olhos.” 

Publicado pelas Edições SM, um livro divertido para se dar de presente, levar alguns sustos, dar boas risadas e se divertir um bocado!

***


12 nov 2013

quem soltou o pum

Escrito por
Livros

O Francisco tá naquela fase: MORRE de rir de falar de pum, cocô, meleca de nariz e afins. Mas bem, eu também não posso falar muito: ele tem três anos e ri disso tudo – eu tenho 31 e rio junto, às vezes sozinha (confesso). Esse livro aqui é um que faz a gente rir alto; chama-se Quem Soltou o Pum?, e é da Blandina Franco e do José Carlos Lollo, a mesma dupla que escreveu e ilustrou o último livro do qual falei aqui, Grande Pequeno. Assim: o Pum aqui, no caso, é o nome do cachorrinho.

IMG_7543MODIF

O livro é na voz do garotinho, tutor do cachorro chamado Pum. E ele conta:

“Meu melhor amigo é o Pum. Nada me deixa mais feliz do que soltar o Pum. Mas às vezes as pessoas olham feio pra mim porque o Pum faz barulho e atrapalha a conversa dos adultos. Meus pais dizem que isso acontece porque tem hora certa pra soltar o Pum. Quando eu solto na hora errada, ele incomoda os outros e eu acabo levando um monte de bronca à toa.”

IMG_7548MODIF

Já deu pra sacar né? A historinha é simples – mas é engraçada justamente pelo nome do danado do cachorro. Aí é uma situação mais engraçada que a outra. O Pum quando sai de casa e toma chuva fica molhado e mais fedido ainda, a Tia Clotilde que não adianta, é só chegar em casa que já solta o Pum.

IMG_7551MODIF

O trocadilho divertido rende altas risadas, e o livro faz um sucesso danado com a criançada toda – tanto sucesso que foi até lançado em versão digital, para iphone e ipad (aqui). Eu não sabia – fui só descobrir agora e fiquei super curiosa para conhecer. Além disso, também já existe um segundo livro com novas peripércias do cachorrinho Pum, o Soltei o Pum na Escola – esse a gente também tem, adora, e eu vou deixar pra falar dele numa próxima ocasião.

Ah, o preço: paguei cerca de 25 reais nas nossa cópia (que é o preço da editora), mas tem por 16, 17 reais aí pela internet. Aquela coisa, tem que pesquisar. Pesquisar e comprar sem medo, que esse livro é diversão garantida.

***

Deixa eu contar: estou viajando. Sem Francisco. Pois é, nem vou entrar no mérito saudade e tal, que não tá fácil não (é impressão minha ou vai ficando cada vez mais difícil?). Mas ainda assim vou tentar atualizar o blog, prometo. Enquanto isso, vai seguindo a gente no instagram: @oslivrosdefrancisco. Estou louca pra conhecer umas livrarias bacanas e comprar livros legais por aqui (no momento, em Montreal), e vou postando lá o que for encontrando. E depois, vocês já sabem, conto tudo aqui. 😉