oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



24 fev 2015

O Carteiro Chegou + O Natal do Carteiro: bisbilhotando as cartas dos outros

Escrito por
Livros

No último domingo teve uma reportagem bacana no Fantástico sobre literatura infantil – parte da série “O Mundo Secreto dos Bebês”, que semanalmente mostra diferentes etapas do desenvolvimento das crianças, o assunto desse capítulo era a importância de contar histórias para os pequenos. Na reportagem, um dado legal: se na hora de dormir, os pais contarem uma história aos filhos pelo menos duas vezes por semana, a criança vai conhecer mais de 500 contos até os 5 anos. A matéria completa, pra quem não viu, está disponível aqui no G1 – vale assistir!

ocarteiro01

deu no fantástico: “o carteiro chegou”

Um dos livros que aparece diversas vezes na reportagem é um que a gente curte bastante, e que hoje eu mostro aqui pra vocês: O Carteiro Chegou é daqueles livros bem diferentes, interativos e muito divertidos. Na história, um carteiro percorre a cidade entregando cartas de remetentes muito especiais para destinatários tão especiais quanto: é a família dos ursos recebendo carta de desculpas da Cachinhos Dourados, o Lobo Mau recebendo carta de despejo do advogado da Chapeuzinho Vermelho (essa é a minha preferida), o Gigante recebendo cartão postal do Joãozinho.

A parte mais divertida desse livro é que as cartas vêm todas dentro dele – a cada página, um envelope carrega uma carta, dobradinha (atenção pra não perder nenhuma!), pronta para ser lida e bisbilhotada. Algumas são escritas à mão, outras datilografadas – mas cada uma no seu jeito, ao estilo do remetente. Tem até catálogo de produtos para “a bruxa moderna” – parte preferida do Francisco, o catálogo rende boas gargalhadas: tem sapo em pó, jogo de caldeirões, botina feiticeira, abajures de luz sinistra. O livro é todo em rima, delicioso de ler – o carteiro vai passeando, tomando um chá em cada casa (recusando alguns, como o da bruxa ou o do lobo mau), e nós aqui só acompanhando, lendo a correspondência alheia.

ocarteiro02

cartão postal de joãozinho para o gigante

ocarteiro03

carta de despejo para o lobo: fora da casa da vovó já!

O livro tem uma espécie de continuação, que se passa no Natal – esse o Francisco curte ainda mais (foi ele quem me disse, ontem à noite, quando eu separava os livros para fotografar). Em O Natal do Carteiro, ele corre para entregar cartas e desejos de Feliz Natal – o livro aqui é um pouco menor, mas as cartas e os presentes não. Dentro de cada envelope-página, como no primeiro, uma supresa diferente: Chapeuzinho recebe um mini-jogo de tabuleiro do Lobo Mau (que agora, diz ele, é Lobo Bom); Humpty Dumpty recebe um quebra-cabeça (tudo dá pra brincar de verdade); o Homem-Biscoito recebe um pequeno livro. Até o carteiro, dessa vez, ganha presente: um bonitinho cartão sanfonado.

ocarteiro05

a versão natalina do livro

ocarteiro04

a última carta é para o carteiro 🙂

Ambos os livros são obra do casal britânico Janet e Allan Ahlberg. O Carteiro Chegou (no original, The Jolly Postman) foi lançado pela primeira vez na Inglaterra no ano de 1986 – depois disso, em 91 saiu O Natal do Carteiro (The Jolly Christmas Postman). Janet faleceu em 94, mas Allan segue escrevendo livros infantis. No Brasil, os dois livros foram publicados pela Companhia das Letrinhas. Por serem livros diferentes e cheios de detalhes, costumam ser mais caros – na faixa de 4o reais cada um. Mas peraí que tem boa notícia: O Carteiro Chegou está em promoção na loja online da Fnac por quase metade do preço. O mesmo com O Natal do Carteiro: está saindo por 23 reais por lá. Em lojas como Casas Bahia e Ponto Frio também dá para encontrar o livro por um preço camarada: 22 reais.

***

O Carteiro Chegou 

Texto: Allan Alhberg

Ilustração: Janet Ahlberg

Editora: Companhia das Letrinhas, 2012 (4a reimpressão)

O Natal do Carteiro

Texto: Allan Alhberg

Ilustração: Janet Ahlberg

Editora: Companhia das Letrinhas, 2012 


17 mar 2014

a verdadeira historia dos três porquinhos

Escrito por
Livros

Legal mesmo é pegar livros emprestados de vez em quando – seja da biblioteca, do amigo, do professor. É divertido – e convenhamos, econômico. Não há quem consiga completar uma biblioteca particular com tudo de bacana que tem por aí. Esse aqui quem nos emprestou foi a Maria Helena, professora do Francisco esse ano. Ela é outra fã dos livros infantis – esses dias estava me contando que volta e meia vai a livrarias com uma listinha certa de livros na mão e sai de lá com outros completamente diferentes. Não resiste. E é difícil mesmo, com tanta coisa divertida nas prateleiras.

tresporquinhos

Então ela nos emprestou esse livro aqui – e a gente leu várias vezes na semana passada e morreu de rir. A história é divertida demais. O livro se chama A Verdadeira História dos Três Porquinhos – e é a versão do clássico contada pelo lobo, pelo lado dele. É na primeira pessoa, e o lobo começa contando que não entende porque surgiu esse papo de mau:

“Talvez seja por causa de nossa alimentação. Olha, não é culpa minha se os lobos comem bichos engraçadinhos como coelhos e porquinhos. É apenas nosso jeito de ser. Se os cheeseburguers fossem uma gracinha, todos iam achar que você é mau.”

 

tresporquinhos2

Segundo ele, toda a confusão se deve a um espirro e uma xícara de açúcar: ele estava fazendo um bolo para sua avó, e foi buscar na casa de seus vizinhos porcos uma xícara emprestada. Mas estava resfriado – e ora bolas, quem constrói uma casa de palha? (adoro a indignação dele) Não deu outra, a primeira se foi com o primeiro espirro. Além disso, o lobo jura que o porquinho já estava morto quando chegou, e bem, ele só não queria desperdiçar comida. Foi a mesma coisa com o segundo – só o terceiro, esse provocou. Mandou a avó do lobo às favas – e aí, quando a polícia chegou, ninguém quis ouvir a versão do lobo, que espancava a porta do terceiro porquinho. Jura que foi vítima de uma grande armação, o pobre lobo.

tresporquinhos3

O livro é muito divertido, e rende boas risadas. Fato engraçado: foi lançado em 1989 pela primeira vez, mas antes foi rejeitado por inúmeras editoras. Vai entender! O livro foi escrito por Jon Scieszka (clica no link só pra ver como se pronuncia o nome do escritor – não é fácil não) e ilustrado por Lane Smith – os dois têm parceria em muitos livros. Gosto das ilustrações escuras, quase sombrias, tudo muito marrom. São bonitas! Por aqui a edição saiu pela Companhia das Letrinhas e é fácil achar em qualquer livraria, na faixa de 25 a 35 reais. Dica: na Fnac Online está por 21 reais.


24 dez 2013

alguns medos e seus segredos

Escrito por
Livros

Hoje, dia 24 de dezembro, além de véspera de Natal (êba!) é também aniversário de uma das maiores escritoras infantis brasileiras, a Ana Maria Machado. Vi em algum site hoje e me lembrei que ainda não tinha falado de nenhum livro dela aqui – e ontem mesmo tinha roubado da casa dos meus pais (pra variar) um livro dela da estante. Era mais um lá da minha infância, e eu peguei para ler com o Francisco. Alguns Medos e Seus Segredos é um livro de três histórias – todas elas sobre medo. Eu adorava!

IMG_7650MODIF

A indicação é a partir de 7 anos, e de fato eu lembro de ser mais velhinha quando o ganhei. O livro tem mais texto e menos ilustrações que os habituais do Francisco, mas ele ouviu com atenção ontem à noite e hoje de manhã: principalmente a primeira história, minha preferida (das outras ele teve um pouco medo): Mãe Com Medo de Lagartixa. A historinha fala de uma mãe muito corajosa, fã de bichos (ó eu falando de bicho aqui mais uma vez) – mas muito, muito medrosa quando o assunto é lagartixa.

Um dia os filhos dão um susto nela, com bichos de brinquedo – e ela, lógico, quase morre do coração. Acho bonitinho demais quando ela termina no sofá, abraçada aos filhos, ‘feito menina pequena’:

“Todo mundo tem seu medo, cada um tem seu segredo. Quem parece sempre forte, no fundo é meio sem sorte: tem que aguentar bem sozinho, sem ajuda nem carinho:

– A mãe é que nem a gente.

E gente se assusta, chora, ri, fala, inventa, conta, grita e cochicha. 

E pode até ter medo de lagartixa.”

 

IMG_7651MODIF

As outras duas histórias têm bicho-papão, velho-que-vem-com-um-saco, lobo-mau, ladrão – e também são bem divertidas. Aliás, é um livro com cara de férias mesmo: pra ler em turma, à noite, pra conversar sobre medos.

A nossa cópia é de 1984, com ilustrações de Eliardo França – é ó, é relativamente fácil achar essa edição (da Editora Nova Fronteira) em sebos ou mesmo online. Na Estante Virtual tem por 12 reais, dá uma olhada aqui. A mais recente edição é da Global Editora, tem o formato e ilustrações novas e sai em torno de 30 reais por aí.