oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



22 maio 2017

Pedro e O Lobo, de Sergei Prokofiev

Escrito por
Clássicos, Literatura Universal, Livros

Ontem foi dia de concerto: a Orquestra Sinfônica do Paraná tocou no Teatro Guaíra o poema sinfônico Pedro e Lobo para uma plateia linda, repleta de crianças.

Composta por Sergei Prokofiev em 1936, a obra foi feita sob encomenda: era intenção das autoridades russas que o público infantil se aproximasse de alguma forma da música clássica. Em quatro dias o compositor tinha o conto musical pronto: a aventura do garoto Pedro e seus amigos bichos, na qual cada personagem era apresentado por um instrumento musical. O menino é representado pelas cordas, o avô pelo fagote, o pato pelo oboé…e assim segue.

O conto a gente já conhecia – mas finalmente ouví-lo tocado pela orquestra ontem foi emocionante! Nessa edição publicada pela Editora WMF Martins Fontes a história é ilustrada por Josef Palecek e recebe o capricho e cuidado que merece um bom clássico. Indispensável!

***


12 maio 2014

show: Concerto Para Crianças – Orquestra Sinfônica do Paraná

Escrito por
E mais!

Já que semana passada contei da nossa programação do final de semana, o show do Palavra Cantada, essa vou contar do nosso passeio de ontem: Concerto para Crianças da Orquestra Sinfônica do Paraná. Ontem fomos ao primeiro concerto do ano, que caiu bem no dia das mães. Coisa mais linda.

Francisco tem verdadeira loucura por instrumentos – as cordas, as madeiras, os metais. Ele aponta um por um e diz qual é, é a coisa mais bonitinha de ver. E isso começou assim, indo aos espetáculos da orquestra, desde que ele era pequenininho. Levei ele ao primeiro quando tinha 2 anos, em 2012. No ano passado foram 4 os concertos da orquestra para o público infantil no Guairão – levei o pequeno em todos.

dia das mães com orquestra sinfônica <3

selfie mãe-e-filho à espera do espetáculo 🙂

Os concertos infantis são assim: têm programação diferenciada e são muito mais descontraídos. Geralmente têm duração de no máximo uma hora, pra criançada aguentar firme – mas nem sempre aguenta, e isso não é problema. Justamente por ser para os pequenos, é tudo mais flexível. Dá pra levantar sem medo e algumas crianças até passeiam pelo teatro. Lógico que algum respeito aos músicos é sempre bem-vindo, e às vezes acho que alguns pais abusam – choro e barulho atrapalham mesmo, e não custa sair com a criança do teatro.

Mas geralmente a criançada fica atenta – o concerto é dividido em peças curtas (chamam peças, será? eu não sei!) que são apresentadas separadamente por um palhaço e pelo próprio maestro. No ano passado o palhaço era o Sarrafo, personalidade curitibana. O cara é engraçado demais, a criançada ama. No espetáculo de ontem foi outro palhaço, também muito engraçado: Alípio. Ele apresentou as peças, os músicos, o maestro, fez diversas brincadeiras e entreteve o público todo enquanto o concerto não começava (e às vezes atrasa mesmo). 

o instrumento preferido do francisco é a harpa -  é sempre uma felicidade enorme quando conseguimos sentar perto dela.

o instrumento preferido do francisco é a harpa – é sempre uma felicidade enorme quando conseguimos sentar perto dela.

O próprio maestro também conversa com o público, explicando as obras e fazendo brincadeiras.  Acho isso bacana demais – desmistifica um pouco aquela figura tão nobre e torna o concerto mais acessível. Tanto para as crianças como para os adultos também, lógico – cada concerto é uma verdadeira aula. Os nossos preferidos do ano passado foram com o maestro Osvaldo Ferreira – ele é português, diretor musical e regente titular da Orquestra Sinfônica do Paraná. É um cara divertido. Todos os concertos infantis regidos por ele que levei o Francisco foram animados e bem didáticos – até pedir para mostrar os instrumentos ele já pediu aos músicos. Ontem foi o maestro Tiago Flores quem regeu a orquestra – e também foi muito divertido. A certa hora ele saiu do palco e voltou vestido de Harry Potter para reger o tema do filme, que foi lindamente tocado. A criançada enlouqueceu.

francisco e seu ukulele - ah sim, as crianças podem levar um instrumento e tocar junto no final.

francisco e seu ukulele, em um concerto do ano passado, junto com o amigo joão luca.

Mas a parte mais bonitinha de ontem foi quando um menino e uma menina da plateia foram escolhidos para subir no palco e brincar de reger a orquestra – o menino, Rafael, de 3 anos, fez um show. Foi a coisa mais bonitinha. Na plateia, todas as crianças acompanhavam com instrumentos trazidos de casa – aliás, pode e deve levar um. No final, o maestro orienta que todos toquem junto, é divertido.

Em todos os concertos são distribuídos o programa e também um mapa dos instrumentos, bem didático. É legal demais. Eles acontecem cerca de uma vez por trimestre, e custam 20 reais para os adultos e 10 para as crianças. Ainda não há na programação do Guaíra o próximo quando será, mas vale ficar de olho no site. Eu aviso no facebook do blog também, pode deixar. 🙂