oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 6 anos, e vinícius, ainda bebê. seja bem-vindo! Leia mais



6 maio 2015

Especial: 5 Livros Infantis para o Dias das Mães

Escrito por
Livros

Dia das mães tá aí, próximo domingo – então resolvi fazer um especial sobre o tema essa semana: escolhi cinco livros infantis bem diferentes que falam sobre as mães. Alguns, pra variar, eu peguei emprestado na Biblioteca Pública e li durante essa última semana com o Francisco. Outros são nossos – a lista ficou divertida, com livros bem diferentes e pra todos os gostos: tem pra emocionar, pra refletir, pra rir muito, pra rimar. Ah, e dessa vez tem vídeo também, lá no youtube:

1. MAMÃE ZANGADA

Esse foi daquelas surpresas boas – peguei o livro na biblioteca pública, e juro, estranhei um bocado o nome. Mas foi começar a ler o livro (e terminar logo em seguida, que a história é bem curtinha) e logo curti demais – o Francisco também! A história, na voz de um simpático pinguim, começa assim:

“Hoje de manhã mamãe gritou tanto

que eu me despedacei em pleno ar.”

E segue – cada pedacinho do pinguim vai parar em um canto: do universo ao fundo do mar, da selva às montanhas, até o bumbum dele não se salva e cai no meio da rua. Mas no final acaba tudo bem: a mamãe zangada recolhe os pedacinhos todos e costura-os um a um – e o livro termina com um pedido de desculpas. Uma metáfora delicada e divertida. Livro curto, pequenininho, mas nem por isso menos sensível. Escrito e ilustrado pela alemã Jutta Bauer, editado no Brasil pela Cosac-Naify.

mamaezangada

mamaezangada2

2. QUANDO  MAMÃE VIROU UM MONSTRO

Aqui também há uma transformação física – mas aqui, quem se transforma, é a mãe. E se transforma num monstro! Arrisco dizer que esse foi o livro preferido do Francisco – ele riu um bocado com a história. Em “Quando Mamãe Virou um Montro”, a mãe recebe um telefonema – vai receber visita dos sobrinhos à tarde para lanchar. Então ela começa a ajeitar a casa, preparar um bolo – e nada dos dois filhos ajudarem. Aliás, eles só apavoram – fazem uma bagunça terrível, brigam entre si, choram. Enquanto isso, a mãe vai se transformando: pedaços verdes e apavorantes começam surgir em em seu corpo. Tentáculos, dedos de bruxa, rabo – a criançada leva um susto! Mas também, coitada da mãe – juro que senti compaixão por ela! A sorte é que fica tudo bem – as crianças resolvem finalmente ajudar e a mãe vai voltando a ser mãe, ufa. O final é bem divertido, e as ilustrações também – tem jeitão de gibi, com tirinhas bem coloridas e desenhos com cara de quadrinho. Divertido demais! Da britânica Joanna Harrison, publicado no Brasil pela Brinque-Book.

monstro

monstro2

3. MINHA MÃE É UM PROBLEMA

Os amantes das bruxas Onildas, bruxinhas atrapalhadas (eu!) e afins vão curtir esse livro, certeza. Eu curti bastante, o Francisco achou bem engraçado: o problema do garotinho da história é ter essa mãe feiticeira, de chapéu pontudo e vassoura. Os pais dos outros alunos – e os próprios alunos – vivendo olhando feio pra ele. Mas a mãe bruxa acaba conquistando todo mundo: a criançada se diverte com os doces cheios de bichos (eca) que ela faz e os pais a agradecem quando ela faz um feitiço para fazer chover na escola em um incêndio. Pois é, pais difíceis de conquistar esses, mas tudo termina bem. Historinha e ilustrações bem engraçadas e divertidas! Esse é um livro mais antigo – foi publicado pela primeira vez em 1986, e já teve algumas edições por aqui. Por isso dá pra encontrar fácil em sebos – na Estante Virtual tem a partir de 7 reais. Escrito e ilustrado por Babette Cole, uma das autoras infantis mais conhecidas e tradicionais da Inglaterra, foi editado no Brasil pela Companhia das Letrinhas.

problema

problema2

4. CORAÇÃO DE MÃE

Tá aí um livro pra emocionar todas as mães e avós do planeta terra, sem brincadeira. Eu dei uma choradinha na primeira vez que li, tão bonito é. Nele, a portuguesa Isabel Minhós Martins conta que cada coração de mãe é ligado pelo coração do filho por um fino fiozinho, e é por isso que sempre que alguma coisa acontece com o filho, a mãe sente fundo, dentro do próprio coração. Um trechinho, aquele ali que eu li no vídeo:

“Quando não compreende os filhos, o coração de mãe é como um novelo embaraçado.

No coração de mãe passa uma nuvem escura sempre que um filho é mal-educado.”

Tem rima, fluência, um monte de surpresa, é gostoso demais de ler – e também tem as ilustrações mais bonitas! A nossa cópia eu trouxe de Portugal, é da Planeta Tangerina (que tem um livro mais sensacional que o outro, gente!) – mas a boa notícia é que tem edição por aqui, yay! Saiu pela editora Alaúde, pelo selo Tordesilhinhas – um presente lindo para mãe e filho!

coração

coração2

5. A MÃE QUE CHOVIA

Eu deixo por último esse porque é meu livro do coração, com licença – eu já até falei dele por aqui há dois anos, assim que comprei nossa cópia, lá em Lisboa. É o primeiro livro infantil de um dos escritores que eu mais gosto, o José Luís Peixoto – e é um livro que já me emocionou um bocado! Ô história bonita. Pra vocês terem uma ideia, eu gosto tanto desse livro, que quando voltei pra Portugal, trouxe várias outras cópias para presentear mãe, psicanalista, amigas – porque é lindo assim, e infelizmente, ainda não tem edição aqui no Brasil. O livro conta a história de um menino que é filho da chuva – fala sobre ausência, sobre tristeza. Mas também fala sobre reencontro, felicidade, sobre mãe e filho, sobre natureza. Um dos trechinhos que mais me emociona, pra vocês verem o quão linda é a história:

“Mas esse rapaz esperto, composto por boa disposição e com a idade de mais ou menos, não precisava que lhe dissessem que era a sua mãe. Ele conhecia-a melhor do que os assuntos que conhecia mesmo bem. Juntos, trocavam tardes de domingo, descanso, beijinhos e coisas mornas de mãe e filho. Enchiam a barriga de brincadeiragem. ”

Daqueles livros que são mais nossos que dos filhos (desculpa aí, Francisco!), daqueles pra serem lidos, relidos, abraçados. Da editora portuguesa Quetzal, lançado recentemente no Brasil pela Companhia das Letras.

chovia

chovia2

***


3 mar 2015

Estrambólicos + Desafio aos Estrambolistas

Escrito por
Livros

Faz quase dois anos que escrevi aqui sobre o Estrambólicos – Francisco tinha dois anos e meio na época e esse já era um dos seus livros preferidos. O mais engraçado: ainda é. Volta e meia ele aparece com o livro por aí, carregado embaixo do braço – tem inclusive ainda seu estrambólico preferdido, o Moscóvio.

conheçam os estrambólicos

conheçam os estrambólicos!

Estrambólicos, explico, são esse seres malucos, um pouco monstro, um pouco bicho, cheios de sentimentos e costumes meio nonsense – criações do ilustrador português André Letria junto com seu pai (e um dos maiores nomes da literatura infantil portuguesa), Jorge Letria. O livro traz 16 estrambólicos completamente diferentes e divertidos que, combinados entre si (cada página é composta por 3 lâminas distintas), formam criaturas ainda mais estranhas: é meio livro, meio brinquedo – rende boas horas de diversão.

É publicado pela editora indepentende Pato Lógico, que tem livros sensacionais – mas lá em Portugal, bem longe aqui da gente. Nossa cópia do Estrambrólicos eu achei (conheci, na verdade) na Livraria Navegadores, aqui em Curitiba – mas já não há mais disponíveis (liguei lá para me certificar). A coisa boa é que a Pato Lógico entrega aqui no Brasil, então dá pra pedir fácil pela internet – só visitar a loja online. Até dia 13 de março, aliás, o livro está com 20% de desconto (outros livros e prints da editora também têm desconto!) . Agora o mais legal: a editora está fazendo um concurso de estrambólicos.  Por isso resolvi mostrar o livro de novo por aqui: a brincadeira é desenhar um estrambólico, contar seu dia a dia e mandar para a editora no email loja@pato-logico.com. O prêmio é uma cópia autografada do livro, direto de Portugal! Para saber mais, só clicar aqui.

Bora colocar a criançada desenhar! Pra se inspirar, 4 dos nossos estrambólicos preferidos:

Sapongo

“É um anfíbio muito antigo

que gosta de ser amigo

do seu amigo. Com ele

ninguém corre perigo.

Mora nos pântanos

e nos atalhos

e dar com ele

é o cabo dos trabalhos.

Se apanha um ovo,

só come a gema

e o seu grande sonho

era ser artista de cinema.”

estrambolicos02

Aranhuço

“É um bicho tão estranho

que ninguém sabe

ao certo se nasceu

nas águas do mar

ou nas dunas do deserto.

É muito esperto,

atento e delicado,

e o seu aspecto

muda bastante

quando o vemos

mais de perto.

Sempre que lhe pedem

para dar a sua morada,

responde que tanto

pode ser na água

como na berma

de uma estrada.”

estrambolicos03

Caracólio

“Consegue

ver tudo em redor

e gostava de ter uns binóculos

para ver ainda melhor.

Mal se põe

em movimento,

ninguém sabe

que rumo toma;

tanto pode ir para Tóquio

como para Roma.

Quis pô-lo numa gaiola

e logo começou

a cantar tangos

e a tocar viola.”

estrambolicos04

 Crustâncio

“Quando põe

os olhos no horizonte

parece que está tudo

mesmo ali defronte.

Quase ninguém

encontrou um.

Só aparece

de manhãzinha

a quem está em jejum.

Gostava de ser herói

de banda desenhada

ou mesmo herói de tudo

ou nada.”

estrambolicos05

Curtiu?

Ah, pra terminar, ó o Francisco aí embaixo, com dois anos e pouquinho de idade, curtindo o Moscóvio. Ô saudade! <3

tem um estrambólico no teu pijama, fran!

tem um estrambólico no teu pijama, fran!

***

Estrambólicos

Texto: André Letria

Ilustrações: José Jorge Letria

Editora: Pato Lógico, 2011 


14 jan 2015

livro + aplicativo: Animalário Universal do Professor Revillod

Escrito por
Livros, Livros Digitais e Aplicativos

Gosto demais desses livros diferentes, com jeitão de brincadeira e possibilidades mil – já falei de alguns por aqui, como o Todos Fazemos Tudo e o De Caras. Todos edições portuguesas – o primeiro da Planeta Tangerina e o segundo da Pato Lógico. O de hoje, Animalário Universal do Professor Revillod é também de uma editora portuguesa, da Orfeu Negro, mas é uma tradução. Originalmente em espanhol, é um livro um tanto quanto maluco e muito divertido:

animalario01

“fabuloso almanaque da fauna mundial”

São 16 animais diferentes, cada um deles formado por três lâminas – a cabeça, o corpo e o rabo, que misturadas e embaralhadas criam os bichos mais esquisitos e fantásticos. São 4.096 possibilidades no total, devidamente montados e descritos pelo fictício professor Revillod. As ilustrações, em preto-e-branco, são do artista espanhol Javier Sáez Castán, e os comentários, que descrevem as criaturas com pomposidade e bastante humor, são de Miguel Murugarren.

animalario2

três lâminas que formam juntas os animais – reais ou imaginários

animalario3

apresento-lhes o “eleliguru”

Tem tigre (“animal feroz de belíssima aparência dos bosques malaios”), porca (“mamífero produtivo de hábitos omníveros companheiro do homem”) e outros 14 reais – mas os divertidos mesmo são os que criamos. Aí em cima fiz um “eliguru” para vocês: “paquiderme formidável de forte carapaça do deserto de Sonora”- tão esquisito, coitado, que bota até medo. Nossa edição eu comprei há algum tempo na Livraria Navegadores, aqui em Curitiba, que se mudou recentemente para o Shoping Crystal. Dá para comprar online também, em outras livrarias – problema é que justamente por ser edição portuguesa, não é barato. Na Livraria Cultura, por exemplo, onde encontrei mais em conta, sai a 58 reais.

versão digital e em inglês do animalário

versão digital e em inglês do animalário

animalarioipad2

francisco e seu bicho estranho

a versão digital do livro também – a gente gosta tanto do de papel aqui que resolvi baixar o aplicativo, esperando alguma coisa muito diferente. Mas nada. Bem, o benefício é que sai por cerca de 5 dólares, muito mais em conta que o impresso, e é só baixar e pronto, tá ali no tablet. Além disso os bichos fazem barulho e podem ser coloridos – mas nada além disso. No final das contas, por aqui a versão de papel fez muito mais sucesso mesmo. Um livro divertido, educativo e que estimula bastante a imaginação – demais pra quem curte bicho e fantasia!

***

Animalário Universal do Professor Revillod

ilustrações: Javier Sáez Castén

comentários: Miguel Murrugaren

editora: Orfeu Negro (Portugal)