oi! meu nome é daisy e aqui eu compartilho minhas aventuras literárias (e mais), com meus filhos francisco, de 7 anos, e vinícius, de 1 ano. seja bem-vindo! Leia mais



16 ago 2017

Branca de Neve – por Gil Veloso

Escrito por
Clássicos, Contos de Fada, Literatura Universal, Livros

Um Reconto Original

Sabe aquele papo de que nos menores frascos estão os melhores perfumes? Pois então – às vezes ele vale também para os livros, rá! Todo mundo conhece a história da Branca de Neve, tá certo – mas por aí há recontos e recontos de clássicos. Alguns (a maioria, infelizmente) os empobrecem; outros os engrandecem, valorizam cada detalhe. Nessa Branca de Neve, publicação da Editora Pulo do Gato, a narrativa fica por conta do escritor Gil Veloso. Muito fiel à história original dos irmãos Grimm (acredite, a maioria não é – e tem cada detalhe incrível que acaba passando batido!), ela é contada com muito humor e originalidade. Originalidade também trazem as ilustrações: são do basco Iban Barrenetxea, repletas de detalhes divertidos e perfis exagerados. Um clássico indispensável, um reconto pra lá de original, uma surpresa daquelas num livrinho tão pequenino! Demais!

***


30 jun 2016

“O Pacto do Bosque”, de Gustavo Martin Garzo e Beatriz Martin Vidal

Escrito por
Clássicos, Destaques, Fábulas, Para Refletir

Se tem um envelope esperado em casa é o envelope pardo do Clube de Leitores A Taba, que chega com livrinho novo por aqui todo santo final do mês. Sexta passada o Francisco chegou da escola no final da tarde e o envelope esperava em cima da mesa. Abriu o pacote cheio de entusiasmo, mas pegou o livro de dento um tanto ressabiado: a capa dava “um pouco de medo”, disse ele.

Processed with VSCO with 7 preset

O Pacto do Bosque e sua capa misteriosa

Por conta do medo, não foi o livro novo o escolhido para nossa leitura da noite de sexta. Lemos outros –  mas no sábado de manhã, café na cama, preguiça deliciosa de um dia sem compromissos, propus então que lêssemos o livro que havia chegado no dia anterior. O Fran, já mais valente por conta da luz do dia, logo aceitou.

E aí que a história de “O Pacto do Bosque”, publicado pela Pulo do Gato, já começa linda, com um momento similar, que por aqui se repete desde que o Francisco era bebê – o que por si só já me emocionou (vale culpar os hormônios desse meu último mês de gestação, vale sim!): a mãe aconchegada às crianças contando-lhes histórias na hora de dormir.

Lambe-Lambe e Orelhinha adentram o bosque escuro

Todas as noites seus dois filhos, Paula e Gustavo,  lhe pedem a mesma história: aquela do bosque no qual lobos e coelhos eram amigos. Então ela começa: Orelhinha e Lambe-Lambe eram coelhos irmãos, e apesar das ordens expressas da mãe de não adentrarem o bosque, um dia a desobedecem. Lá dentro, o passeio inicia-se tranquilo – até darem-se conta de que estão perdidos, e com a escuridão que logo cai, vai ser difícil achar o caminho de volta.

Os dois coelhos ouvem um choro na floresta, longe – uma loba cinza, gigante, prestes a parir, queixa-se por estar cega. Tem medo de não conseguir cuidar de seus filhotes que logo vão nascer. O coelhinho menor, Lambe-lambe, tinha uma mania que lhe dava o apelido: lambia o que via pela frente. Apesar do receio, aproxima-se da loba e lambe-lhe os olhos, cuidadosamente, até retirar todo o barro acumulado – e até que a loba finalmente volte a enxergar.

Lambe-lambe e os olhos da grande loba

Quando a loba reconhece que a ajuda veio de dois pequenos coelhos, aquece-os junto à barriga e os leva na manhã seguinte para casa. É daí que um trato é selado: os lobos começam a acreditar que as salivas dos coelhos são mágicas, e por isso, naquele bosque, nunca lhe fazem mal. No final, Paula, a pequena que escuta atenta à história, pergunta à mãe:

– Mas não tinha nenhuma mágica, não é, mamãe? Lambe-Lambe só tirou o barro dos olhos da loba com sua saliva!

– Bem, querida, quem há de saber o que aconteceu? – respondeu a mãe. – Na realidade, o que curou foi o amor.

Especial é notar como as ilustrações de Beatriz Martin Vidal são mesmo sombrias, porém impressionantemente bonitas, e como comunicam-se com o texto: os pequenos coelhos são na verdade crianças fantasiadas de coelhos, e muito se parecem, na fisionomia e nos atos, com os irmãos que acompanham a história.

No final, o Fran me olhou todo orgulhoso: “não é assustador, é sobre amor!”. É bem isso: um conto lindo sobre amor, amizade e coragem. Francisco terminou a leitura feliz por ter sido valente, enfrentado a tal capa misteriosa e ter mergulhado numa história tão gostosa; e eu, emocionada pela nossa nova descoberta juntos (hormônios, gente, hormônios!). Obrigada, A Taba! 🙂

***


15 jun 2016

Livros Sobre Livros! (Parte 1)

Escrito por
Destaques, Divertidos, Listas de Livros, Para dar risada

Vamos combinar: livros são tão legais que até rendem assunto para outros…livros! Dia desses recebi uma sugestão divertida de pauta lá no instagram: que tal fazer uma lista de livros sobre livros? Aceitei o desafio e resgatei da nossa biblioteca (e da Biblioteca Pública também) alguns livros bem legais que tratam do assunto – essa é a primeira parte da seleção! 🙂

1.É UM LIVRO

Tanta gente já me indicou esse livro que era hora de finalmente conhecê-lo! Esse a gente pegou lá da Biblioteca Pública do Paraná, e foi uma daquelas descobertas deliciosas: Francisco riu alto com a história. De uma simplicidade genial, traz o hilário diálogo entre um macaco e um burro. O macaco lê um livro, o burro brinca com seu laptop – e esse último não se conforma que o tal livro que o macaco lê não interage, não faz barulhos, não faz…nada! Bem, isso até ele mergulhar no tal livro e perceber que ali há todo um universo à espera dele. História super atual, divertida homenagem ao velho e bom livro – vale ver a animação no youtube também, é muito legal! Publicado pela Companhia das Letras.

e-um-livro

2. O QUE CABE NUM LIVRO?

Esse é o livro mais novo da lista, lançamento recente da Editora Panda Books (antes era publicado pela DCL). Escrito por Ilan Brenman e ilustrado pelo Fernando Vilela, é um livro de poucas palavras e muita cor, bem divertido de curtir com os pequenininhos. A brincadeira toda gira em torno dessa pergunta: já pensou quanta coisa cabe num livro? Em um livro cabe tudo que a imaginação permitir, e nesse aqui cabem dinossauros gigantescos, joaninhas, baleias, pulgas, uma família toda e até…o próprio livro dentro do livro! Bacana também é descobrir qual foi a inspiração do Ilan Brenman para escrever esse livro nesse vídeo aqui – aposto que vai ser uma supresa!

o-que-cabe-num-livro

3. SE EU FOSSE UM LIVRO

Esse é um livro pelo qual tenho muito carinho – pela linda edição, pelas ilustrações tão bonitas, pelo texto cheio de poesia e pela homenagem sem igual que ele faz ao livro em si. Escrito por José Jorge Letria e ilustrado por André Letria, pai e filho, ele brinca com as possíveis expectativas de um livro diante de seu leitor. É poesia pura, coisa linda de ler – e até emociona! Amo demais como as ilustrações complementam com maestria o texto, sempre muito criativas, sempre do livro em algum papel especial, cheio de metáforas – seja como uma muralha, como um túnel, cavalgado por um cowboy ou iluminando uma rua deserta. Nossa edição é portuguesa, da Pato Lógico, mas no Brasil o livro saiu recentemente pela Globinho. Imperdível!

Ah, há uma animação muito bacana do livro disponível no youtube, narrada pelo próprio autor com seu lindo sotaque português – vale demais assistir! <3

se-eu-fosse-um-livro

4. LIVROS! (“BOOKS”)

Esse é outro livro-homenagem, verdadeira ode ao livro impresso. Publicado pela primeira vez em 1962, faz uma viagem por dentro de um livro físico – desde como ele é feito, do que é formado, até seu conteúdo tão diverso de palavras, pontuações, histórias e surpresas. O barato do livro é justamente o projeto editorial dele, muito diferente e inovador – as cores, a tipografia, é tudo surpreendente! Nossa edição é americana, publicada pela Ammo, mas no Brasil o livro saiu pela Pequena Zahar numa edição bem pequenina (porém similar à original da década de 60). Pra quem ama um livro muito do diferente!

books

books2

5. COMO ENSINAR SEUS PAIS A GOSTAREM DE LIVROS PARA CRIANÇAS

O último livro dessa primeira parte da lista é no mínimo altamente útil – além de ser muito engraçado, divertido e cheio de fantasia! Parte dessa brincadeira de como ensinar os pais a gostarem dos livros infantis, e aborda aquele moralismo que às vezes rola na hora de escolher os livros das crianças: afinal, pode falar de morte? De sexo? Tá tudo bem se um cocô fizer parte da história? Ufa, ainda bem que pode, que tá tudo bem, e que nenhuma outra literatura consegue abordar esses temas com tanta delicadeza e simpatia. Pra ler em família, rir um bocado – e ainda brincar de procurar as muitas referências de outros clássicos infantis em meio às ilustrações. Da Pulo do Gato.

como-ensinar-seus-pais-a-gostarem-de-livros-para-criancas

***