Você Conhece? #2 – Catarina Sobral

Se no primeiro “Você Conhece?” dividi com vocês o trabalho de um senhor muito maluco (e importante!) da literatura infantil, hoje divido uma mulher – uma jovem portuguesa altamente talentosa chamada Catarina Sobral.

prazer, Catarina Sobral! (foto do Google)

Catarina Sobral nasceu em 1985, em Coimbra – estudou design e ilustração e aos 26 anos publicou seu primeiro livro infantil. Na verdade, ela mesma questiona o título “infantil” – para ela, um bom livro pode ser lido tanto por adultos como por crianças, sem distinção de idade. É o que mais admiro em seu trabalho: ela pensa o livro ilustrado como um objeto de arte, como um todo. E faz cada livro lindo! Mas ei, vamos ao que interessa? Dá o play!

1.GREVE

é a greve dos pontos!

“Greve” foi o primeiro livro de Catarina Sobral e também o primeiro que conheci dela. Aliás, sabe como? Através de um desconhecido, na Livraria da Vila. Um senhor muito do simpático, ouviu meu papo apaixonado por livros infantis com a vendedora e perguntou se eu já tinha lido algum livro dela. Me mostrou aquele que encontrou na livraria no dia, e pronto, foi amor à primeira vista. Impossível não se apaixonar pelas ilustrações tão diferentes e pelas brincadeiras com as palavras que a artista portuguesa faz. Em ‘greve’, os pontos decidem parar de trabalhar – de repente não há mais pontos na gramática, na cozinha, nos procedimentos médicos, nos tricôs, nos esportes. Já pensou o caos? A edição nacional é da WMF Martins Fontes.

2.ACHIMPA

achimpíssimo, esse livro!

Sei não, mas acho que “Achimpa” talvez seja meu livro preferido da Catarina Sobral – é tão criativo, original, lindo! A história se passa toda em volta dessa palavra que um investigador descobre mas ninguém sabe o que é: achimpa. Cada um surge com uma explicação: é verbo, depois adjetivo, substantivo… e achimpa segue sem significado ou classe gramatical, ou melhor: repleta deles. Uma brincadeira divertida e apaixonante com a língua portuguesa, muito mais legal que qualquer aula de gramática, rá! Também publicado no Brasil pela WMF Martins Fontes.

3.O MEU AVÔ

o tempo voa perto de quem a gente ama

Triste, mas “O Meu Avô”, livro super premiado de Catarina Sobral, ainda não tem edição nacional – então, por enquanto, só em euro mesmo, pelo site da editora portuguesa Orfeu Negro (o que quer dizer também que é uma edição lindíssima, capa dura, folhas grossas, coisa fina!). Aqui a gente acompanha um garoto contando sobre seu avô – ele o descreve comparando-o ao Dr. Sebastião, um vizinho. Mas enquanto o Dr. Sebastião vive de olho no relógio, o avô é desses que se esquecem das horas – e vive feliz estudando alemão, fazendo pilates e piqueniques e escrevendo ridículas horas de amor por horas a fio. Uma linda reflexão sobre o tempo e sobre como ele voa quando estamos perto de quem amamos!

4. VAZIO

um homem sem recheio

“Vazio” é o único livro-imagem de Catarina Sobral – não traz texto algum, e acompanhamos a narrativa através das imagens. Traz a história de um homem que se sente absolutamente vazio. Na verdade, ele é mesmo um vazio só – vemos só seu contorno branco, chapéu, narigão. Vai ao médico, faz exames, raio-x; mas dentro dele, nada. E quem disse que algo o preenche? Nada, até um dia em que…ah, o final eu não conto não! Um livro emocionante, lindo e aberto a mil interpretações – no Brasil saiu pela Editora 34.

5.TÃO TÃO GRANDE

metamorfose infantil

Último livro de Catarina Sobral, “Tão Tão Grande” faz uma brincadeira com A Metamorfose, de Franz Kafka. Mas aqui não há baratas (a não ser na contra-capa), mas sim hipopótamos. Um dia um garoto acorda e se vê transformado num gigantesco hipopótamo! Sem entender como aquilo foi acontecer, ele resolve não sair do quarto – e aí é uma supresa atrás da outra: seus sapatos já não cabem de jeito nenhum, no espelho ele também descobre um bigode…é uma metáfora super divertida do crescimento (às vezes a jato!) das crianças e seus tropeços. Ainda sem edição no Brasil, publicado em Portugal pela Orfeu Negro.

***

Vamos conversar?